Fora de Jogo Governo colombiano anuncia que pais de Luis Díaz foram sequestrados por milícia armada

Governo colombiano anuncia que pais de Luis Díaz foram sequestrados por milícia armada

Jogador do Liverpool foi afastado dos últimos jogos após o ocorrido; mãe do atleta já foi resgatada, mas o pai segue desaparecido

  • Fora de Jogo | Do R7, com informações da EFE

Luis Díaz tem sido preservado no Liverpool após sequestro dos pais

Luis Díaz tem sido preservado no Liverpool após sequestro dos pais

OLI SCARFF / AFP - 03.09.2022

O governo da Colômbia anunciou nesta quinta-feira (2) que o sequestro dos pais do atacante Luis Díaz, do Liverpool, foi obra da milícia armada denominada ELN (Exército de Libertação Nacional), uma das organizações criminosas mais poderosas da América Latina, que atua também na Venezuela. O crime aconteceu na cidade de Barrancas, em La Guajira. 

“Soubemos que o sequestro ocorrido em 28 de outubro em Barrancas, departamento de La Guajira, do qual foram vítimas Luis Manuel Díaz e Cilenis Marulanda, pai e mãe do jogador de futebol Luis Fernando Díaz, foi perpetrado por uma unidade pertencente ao ELN", informou em comunicado o chefe da delegação do governo colombiano, Otty Patiño.

Clique aqui e receba as notícias do R7 Esportes no seu Whatsapp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Horas depois do sequestro, a mãe de Díaz, Cilenis Marulanda, foi liberada pelos sequestradores, mas o pai do atleta segue sob o domínio dos criminosos. No último final de semana, o governo colombiano chegou a mobilizar até o exército do país para ajudar nas buscas de Luis Manuel Díaz, mas não foi o suficiente. 

Luis Manuel Díaz e sua esposa, Cilenis Marulanda, pais do atacante colombiano do Liverpool, foram sequestrados no último sábado na cidade de Barrancas, de onde são originários, enquanto viajavam em seu veículo. 

“Exigimos que o ELN libere imediatamente o senhor Luis Manuel Díaz e lembramos-lhe que é sua inteira responsabilidade garantir sua vida e integridade”, ressaltou Patiño, que também lembrou à guerrilha que “o sequestro é uma prática criminosa, violatória do Direito Internacional Humanitário".

O governo vai apresentar este incidente ao Mecanismo de Monitorização e Verificação do cessar-fogo, que amanhã completa três meses em vigor e do qual ainda restam mais três meses, e “realizará todas as ações necessárias para alcançar a imediata libertação com garantia da vida e integridade do senhor Díaz".

O acordo de cessar-fogo que entrou em vigor em 3 de agosto por 180 dias proíbe qualquer ação ofensiva entre as duas partes e também todas as ações proibidas pelo Direito Internacional Humanitário, que considera que a tomada de reféns - como seria o caso, já que Díaz é civil - é um crime de guerra.

COLOMBIA'S NATIONAL POLICE PRESS OFFICE / AFP

BUSCA INCANSÁVEL

A partir do momento em que se tornou conhecido o sequestro do pai do atleta colombiano, as autoridades iniciaram uma busca terrestre e aérea na qual participam pelo menos 130 policiais e 110 soldados.

A polícia colombiana informou na última segunda-feira que acredita ter identificado pessoas que estão ligadas ao sequestro do pai do jogador do Liverpool.

As buscas estão concentradas na zona rural de Barrancas, na divisa com o município de Fonseca, também em La Guajira, onde moram os pais do jogador de futebol e foram sequestrados.

Brasileira tem cãibra bizarra no Pan, fica com perna deformada, mas consegue faturar a prata; veja

Últimas