Fora de Jogo Caso Daniel Alves: Juíza rejeita mais um pedido de liberdade sob fiança e mantém jogador na cadeia

Caso Daniel Alves: Juíza rejeita mais um pedido de liberdade sob fiança e mantém jogador na cadeia

O lateral brasileiro está preso desde 20 de janeiro, em Barcelona, na Espanha; o julgamento ainda não tem data definida

  • Fora de Jogo | Do R7, com informações da EFE

Resumindo a Notícia
  • Daniel Alves teve mais um pedido de liberdade provisória negado pela Justiça espanhola.

  • A decisão da juíza foi baseada no Ministério Público e no depoimento da vítima.

  • A defesa do jogador pedia liberdade sob fiança, com medidas cautelares, se necessário.

  • O lateral-direito da seleção brasileira está detido há quase quatro meses.

Daniel Alves está perto de completar 4 meses preso

Daniel Alves está perto de completar 4 meses preso

Flickr/São Paulo/Staff Images / CONMEBOL

Daniel Alves teve mais um pedido de liberdade provisória negado pela Justiça de Barcelona, na Espanha, nesta terça-feira (9). A juíza que investiga o caso, do Tribunal de Instrução número 15 de Barcelona, decidiu manter o jogador preso, com base nos critérios do Ministério Público e na acusação da vítima, informaram fontes jurídicas à agência EFE.

A defesa do brasileiro pedia a liberação do atleta sob fiança, com medidas cautelares, se necessário. O lateral-direito está na prisão desde 20 de janeiro, acusado de ter estuprado uma jovem de 23 anos na boate Sutton, na capital catalã, no dia 30 de dezembro do ano passado.

Há duas semanas, Cristóbal Martell, advogado do lateral, entregou um relatório de 200 páginas e um vídeo com mais de dez minutos de imagens das câmeras de segurança da boate. O intuito seria confrontá-las com o depoimento da vítima. Com a petição, porém, a juíza desconsiderou o pedido de liberdade apresentado pelo advogado do jogador.

  Compartilhe esta notícia no WhatsApp     

Ainda não há uma data para o julgamento de Daniel Alves. Ele vai continuar em prisão preventiva enquanto a investigação decorre.

Novo desdobramento do caso

A Justiça de Barcelona, contudo, autorizou nesta terça-feira (9) que um psicólogo escolhido pela defesa do lateral-direito examine a jovem que o denunciou. Em um auto divulgado pelo jornal La Vanguardia, ao qual a reportagem teve acesso, a 3ª Seção do tribunal aceitou o recurso apresentado pelo atleta contra a decisão da juíza de instrução de impedir a avaliação da jovem por um psicólogo. A magistrada considerou ser um direito do acusado designar um especialista para participar no exame.

Mudança de estratégia na defesa

A decisão ocorre dias depois de o brasileiro ter prestado depoimento pela segunda vez perante o juiz responsável pelo caso. Na ocasião, o ex-jogador de futebol garantiu que as relações sexuais com a jovem foram consentidas. Além disso, ele explicou que mentiu em sua primeira declaração para esconder a infidelidade da esposa.

Nesse segundo depoimento ao juiz, Daniel Alves reconheceu pela primeira vez que manteve relações sexuais com a jovem por via vaginal — até agora só tinha admitido sexo oral —, mas afirmou que foram consentidas.

Quem é o amigo de Daniel Alves que o visita toda semana na prisão?

Últimas