Copa 2018 Copa 2018 se rende aos craques e coroa Rakitic e Modric com final

Copa 2018 se rende aos craques e coroa Rakitic e Modric com final

Dois dos melhores meias do Mundial, conduziram a Croácia na inédita classificação nesta quarta-feira (11), no Estádio Luzhniki, em Moscou

R7 na Copa

Modric furou voleio, mas esbanjou talento na vitória da Croácia sobre Inglaterra

Modric furou voleio, mas esbanjou talento na vitória da Croácia sobre Inglaterra

Kai Pfaffenbach/Reuters - 11.07.2018

“Ivan Raktic e Luka Modric são é um só corpo quando jogam juntos. Eles são os dois melhores meias da Rússia 2018”. Os elogios do técnico Zlatko Dalic ajudam a explicar como a Croácia venceu a Inglaterra nesta quarta-feira (11), em Moscou, e se classificou à final da Copa do Mundo na prorrogação. Os dois não fizeram uma partida exuberante, mas o suficiente para serem coroados com a grande decisão.

A Croácia agora se prepara para enfrentar a França, também no Estádio Luzhniki, a partir das 12 horas, no domingo. Um dia antes, às 11 horas (também de Brasília), a Bélgica disputa o terceiro lugar contra a Inglaterra.

Os dois jogadores, rivais no Campeonato Espanhol por Barcelona e Real Madrid, são herdeiros de um futebol que ainda busca sua independência. Quando Zvonimir Boban e Davor Suker atuavam com suas icônicas camisas quadriculadas, os dois eram garotos começando suas carreiras no futebol.

Rakitic foi ao chão ao final da vitória da Croácia

Rakitic foi ao chão ao final da vitória da Croácia

Christian Hartmann/Reuters - 11.7.2018

Ex-república da Iugoslávia, a Croácia, claro, só apareceu para o cenário esportivo no início da década de 1990. A primeira aparição em Copa do Mundo deixou um gostinho nos amantes de futebol. O terceiro lugar na França 1998 deu a entender que campanhas ainda mais espetaculares estariam por vir. Não foi bem assim.

Nos dois Mundiais seguintes, o time não passou da primeira fase e, pior, não se classificou para África do Sul 2010. No Brasil 2014, também deixou a desejar e ficou pelo caminho ainda na fase de grupos.

Foi na prorrogação

A Croácia já havia sobrevivido a duas decisões por pênaltis, contra a Dinamarca nas oitavas e a anfitriã Rússia nas quartas e final. Na gelada noite desta quarta em Moscou, as coisas não começaram bem com um golaço de falta de Kieran Trippier, aos 5 minutos. Os mais exigentes vão dizer que Daniel Subasic saltou atrasado para a bola.

Não seria por isso que o time dos dois grandes craques iria se abater. Rakitic e Modric voltaram do intervalo dispostos a arrancar o empate e pararam de errar incomuns passes. É como se o time, sem grandes estrelas, é verdade, dependesse deles. Com a marcação voltada nos craques no meio-campo, a jogada nasceu da lateral. Sim Vrsaljko cruzou e Ivan Perisic se atirou na bola para empatar, aos 22 minutos.

Na prorrogação, a quarta nos 14 jogos disputados até aqui, o lateral Vrsaljko fez a defesa do jogo ao tirar uma bola de John Stones em cima da linha. Pouco tempo depois, Mario Mandzukic dividiu com o goleiro Jordan Pickford, mas a bola foi para fora. Não demorou muito e, aos 2 minutos da prorrogação, o centroavante deixou o dele para classificar a Croácia pela primeira vez à final. Modric deixou o campo aos 12 minutos do segundo tempo para ser verdadeiramente ovacionado pelo estádio.

Logo na Rússia 2018 que já havia sido tão cruel como Andres Iniesta, Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, pelo menos sucumbiu à habilidade de Rakitic e Modric.

    Access log