Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Entrevista falsa com Schumacher feita por inteligência artificial provoca demissão de jornalista

Editora-chefe perdeu o cargo após escândalo com ex-piloto; família estuda processar empresa de mídia

Automobilismo|

Schumacher comemora vitória no GP do Brasil em 2002
Schumacher comemora vitória no GP do Brasil em 2002 Schumacher comemora vitória no GP do Brasil em 2002

A editora-chefe da revista alemã Die Aktuelle, que publicou uma entrevista falsa com Michael Schumacher, feita com inteligência artificial, foi demitida, anunciou o grupo de mídia Funke neste sábado (22).

"Este artigo de mau gosto e enganoso nunca deveria ter aparecido. Não corresponde de forma nenhuma aos padrões de jornalismo que nós — e nossos leitores — esperamos de um grupo como o Funke", lamentou Bianca Pohlmann, diretora das revistas da empresa.

“A editora-chefe da Die Aktuelle, Anne Hoffmann, que tinha a responsabilidade jornalística da revista desde 2009, está afastada de suas funções a partir deste sábado”, acrescenta, e apresenta suas “desculpas” à família do lendário piloto alemão de Fórmula 1.

A revista se gabou de ter obtido uma entrevista com Michael Schumacher, a primeira desde o acidente de esqui que provocou lesão grave em sua cabeça, no fim de 2013, nos Alpes franceses.

Publicidade

Na quarta-feira (19), a revista, especializada em informações sobre famosos, publicou a "entrevista" e revelou que ela havia sido gerada por inteligência artificial.

A matéria trazia citações atribuídas a Schumacher, que "falou" sobre sua vida familiar desde o acidente e seu estado de saúde.

Publicidade

Após a publicação, a família do ex-campeão anunciou a intenção de apresentar uma denúncia.

A família de Michael Schumacher, de 54 anos, protege zelosamente a privacidade do multicampeão, que não é visto em público desde o acidente. Quase nenhuma informação vazou, de lá para cá, sobre seu estado de saúde.

Piloto com mais títulos da história da F1, com sete coroas, empatado com Lewis Hamilton, que o sucedeu na Mercedes, deixou o hospital seis meses após o acidente e foi internado em leito medicalizado na mansão da família na Suíça, em Gland (cantão do Vaude).

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.