Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Depois de pódio na F1, Sainz é roubado, persegue os ladrões e recupera relógio de R$ 2,6 milhões

Piloto foi assaltado na porta do hotel em que estava hospedado, em Milão, para o GP de Monza; polícia italiana deteve três suspeitos

Automobilismo|Do R7

Sainz não é o primeiro piloto da F1 a ser assaltado e reagir
Sainz não é o primeiro piloto da F1 a ser assaltado e reagir Sainz não é o primeiro piloto da F1 a ser assaltado e reagir

O piloto Carlos Sainz precisou correr muito no domingo (04), dentro e fora das pistas. Depois de lutar pelo 3º lugar no Grande Prêmio de Monza, na Itália, e defender a posição até a última volta, o espanhol teve de voltar a pilotar rápido para recuperar um relógio de 500 mil euros (cerca de R$ 2,6 milhões, na cotação atual).

O espanhol foi assaltado na porta do hotel em que estava hospedado, no centro da cidade italiana de Milão, e três suspeitos foram detidos pela polícia em flagrante.

Assim que os assaltantes levaram o acessório de luxo, o piloto da F1 entrou no carro do empresário e perseguiu os criminosos. Depois, correu a pé pelas ruas, e pessoas que caminhavam pela região tentaram ajudar o atleta. Em 400 metros, Sainz alcançou um dos criminosos e outro a 450 metros do hotel.

A polícia da cidade logo chegou ao local e prendeu os envolvidos, que tinham entre 18 e 20 anos de idade. O espanhol, que foi filmado ofegante depois da corrida, precisou prestar depoimento.

Publicidade

· Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

· Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Publicidade

As informações foram publicadas pelo jornal italiano Corriere della Sera e confirmadas pelo próprio piloto da Ferrari nesta segunda-feira (04). "Como muitos de vocês já sabem, ontem vivenciamos um infeliz incidente em Milão. O mais importante é que estamos todos bem, e isso só ficará como uma episódio desagradável. Muito obrigado a todas as pessoas que nos ajudaram ontem, à polícia de Milão, pela sua rápida intervenção, e obrigado por todas as suas mensagens", escreveu nas redes sociais. 

Sainz não é o primeiro piloto da Fórmula 1 a ser assaltado e correr atrás dos criminosos. Em abril de 2022, o companheiro de equipe na Ferrari, Charles Leclerc, teve o relógio furtado na Itália e buscou os envolvidos para recuperar o acessório de R$ 1,4 milhão. Mas, diferentemente do espanhol, o monegasco não encontrou a peça.

Publicidade

Leia também

Em 2021, na final da Eurocopa de 2020, em Londres, Lando Norris foi surpreendido por assaltantes que queriam seu relógio, avaliado em R$ 248 mil.

A próxima etapa da Fórmula 1 acontece no Grande Prêmio de Cingapura, entre os dias 15 e 17 de setembro. Carlos Sainz é o 5º colocado no Campeonato de Pilotos, que tem como líder Max Verstappen. O piloto holandês soma 364 pontos e, no GP de Monza, conquistou a 10ª vitória seguida.

Substituto de Ricciardo, Lawson é oitavo piloto reserva a se tornar titular em quatro anos na F1

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.