Esportes Tumulto antes da final da Copa do Golfo, no Iraque, deixa ao menos 1 morto e 60 feridos

Tumulto antes da final da Copa do Golfo, no Iraque, deixa ao menos 1 morto e 60 feridos

Milhares de torcedores causaram correria e confusão por ingressos para partida entre a seleção anfitriã e a de Omã

Agência EFE
Cinco horas antes da partida, o estádio, que tem capacidade para 65 mil pessoas, já estava totalmente lotado

Cinco horas antes da partida, o estádio, que tem capacidade para 65 mil pessoas, já estava totalmente lotado

Hussein FALEH / AFP

Ao menos uma pessoa morreu e outras 60 ficaram feridas nos arredores do Estádio Internacional Basra, localizado na província de mesmo nome, no Iraque, onde a seleção local enfrentou nesta quinta-feira (19), às 13h (de Brasília), a de Omã, pela final da Copa do Golfo, conforme informou a agência local de notícias INA.

"O tumulto entre torcedores, nas imediações do estádio Yezá al Najla, administrado pelo governo de Basra (no sudeste do Iraque), provocou a morte de uma pessoa e deixou feridas outras 60", afirmou o meio de comunicação iraquiano, que cita fontes médicas.

De acordo com a imprensa local, várias das pessoas que se lesionaram estão hospitalizadas em estado grave. O primeiro-ministro do Iraque, Mohamed Shia al Sudani, viajou para Basra após o incidente e se reuniu com vários integrantes do gabinete que lidera e com o governador da província, que fica a cerca de 450 quilômetros de Bagdá.

Segundo fontes policiais e testemunhas, dezenas de milhares de pessoas começaram a se reunir na noite de ontem nos arredores do estádio para assistir ao duelo entre Iraque e Omã, que está marcado para acontecer na tarde de hoje.

Desde as primeiras horas de hoje, a multidão tentava se aproximar mais do palco da decisão da competição regional de seleções.

O Ministério do Interior do Iraque fez um apelo aos torcedores hoje, por meio de comunicado, recomendando que sejam seguidas as "normas e instruções" das autoridades". A pasta ainda "pediu aos cidadãos de Basra que se dirijam ao estádio apenas aqueles que tiverem ingressos para o jogo".

Tumulto e confusão não foram motivo para adiamento da partida

Tumulto e confusão não foram motivo para adiamento da partida

AHMAD AL-RUBAYE / AFP

"O número de torcedores é muito grande e não queremos que ocorram casos de asfixia", diz a nota oficial divulgada pelo Ministério do Interior. Este é o segundo incidente relacionado à Copa do Golfo, que é disputada por oito seleções de países árabes.

Na última segunda-feira (16), um acidente de trânsito matou sete pessoas e deixou 30 feridas. Todos partiam para acompanhar a partida entre Iraque e Catar, pelas semifinais, em que os anfitriões do torneio levaram a melhor por 2 a 1 e avançaram para a final, em que jogaram contra o time de Omã.

No final, a partida não foi interrompida pelo tumulto e confusão no local. O Iraque terminou campeão da Copa do Golfo. O placar final foi 3 a 2 para os anfitriões.

É a primeira vez desde 1979 que a Copa do Golfo, evento que acontece a cada dois anos, é realizada em solo iraquiano. Desde 2003, quando ocorreu a invasão americana no país, o Iraque mandou apenas dois jogos pelas eliminatórias da Copa do Mundo em seu território, em 2011 e 2019.

Último duelo? Cristiano Ronaldo e Messi se enfrentam em amistoso na Arábia Saudita; veja as fotos

Últimas