Esportes Tsitsipas tem de trabalhar duro para superar Báez no Aberto da Austrália

Tsitsipas tem de trabalhar duro para superar Báez no Aberto da Austrália

T-NIS-AUSOPEN:Tsitsipas tem de trabalhar duro para superar Báez no Aberto da Austrália

Reuters - Esportes

Por Sudipto Ganguly

MELBOURNE (Reuters) - O número quatro do mundo Stefanos Tsitsipas foi colocado para trabalhar duro por Sebastián Báez nesta quinta-feira antes de levantar seu jogo para vencer o argentino por 7-6(1), 6-7(5), 6-3 e 6-4 e chegar à terceira rodada do Aberto da Austrália.

No primeiro confronto entre dois ex-juniores número um do mundo, Tsitsipas --duas vezes semifinalista do Aberto da Austrália-- dominou desde cedo, mas o jovem de 21 anos Báez, classificado em 88º lugar e estreando em um Grand Slam, mostrou então porque ele é apontado como alguém com potencial.

"Não foi fácil. Estou feliz por ter vencido esse obstáculo hoje", disse Tsitsipas na quadra. "Há muita luta, um pouco de palavrões, mas estou feliz por estar na terceira rodada."

"Foi um dia muito quente hoje jogando aqui, mas tentei jogar com o coração e valeu a pena no final", afirmou.

Báez, que ganhou seis títulos no nível Challenger em 2021, voltou de 0-40 para segurar seus dois primeiros games de serviço e depois lutou de ponta a ponta com o finalista do Aberto da França para empatar a partida em um set para cada lado após dois tiebreaks.

Os potentes forehands do argentino colocaram Tsitsipas em apuros, mas o grego de 23 anos encontrou soluções e quebrou o serviço de Báez três vezes no terceiro e quarto sets para selar a vitória.

"Ele é um grande jogador. Eu não o vi jogar muito", disse Tsitsipas, acrescentando que colocou "um pouco mais" em seus golpes no terceiro e quarto sets.

"Desejo-lhe o melhor... um dos maiores forehands que enfrentei, então espero que com o trabalho certo e a mentalidade certa ele possa alcançar seus objetivos e causar impacto no circuito", disse.

Tsitsipas enfrentará o vencedor da partida entre o búlgaro Grigor Dimitrov, 26º cabeça de chave, e Benoit Paire, da França.

Últimas