Torcedores do Fluminense picham muro das Laranjeiras e criticam Odair Hellmann

Sem ter vencido jogos oficiais desde a retomada do futebol, o Fluminense teve a sua sede no bairro das Laranjeiras, na zona sul do Rio, pichada, na sequência do empate por 1 a 1 com o Palmeiras, quarta-feira, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. O técnico Odair Hellmann foi um dos principais alvos do protesto.

As frases "fora Odair, queremos time", "muita marra pouco futebol" e "time competitivo é obrigação" foram pichadas nos muros. Posteriormente, funcionários do clube apagaram as pichações.

Hellmann assumiu o comando do Fluminense no início desta temporada. O time foi vice-campeão estadual, tendo perdido a decisão para o Flamengo após faturar o título da Taça Rio. Além disso, foi eliminado na primeira fase da Copa Sul-Americana pelo chileno Union La Calera.

Criticado por barrar Marcos Paulo contra o Palmeiras, o treinador garantiu entender a discordância, mas defendeu sua decisão. "A divergência faz parte e tem o respeito da minha parte. Foi a opção pela manutenção de um goleador, de força e velocidade, que é o Evanilson, em uma função que ele faz, com um movimento um pouquinho diferente, mas com liberdade para ser esse segundo atacante, infiltrando", disse.

O ato também defendeu o fim dos esportes olímpicos no Fluminense, além da reforma da sede social das Laranjeiras, "Fora esportes olímpicos. Aqui é FFC (Fluminense Football Club)"; e "revitalização das Laranjeiras é obrigação".

O Fluminense somou um ponto nas duas primeiras rodadas do Brasileirão. O time voltará a campo no domingo, às 18 horas, quando terá pela frente o Internacional, no Maracanã.