Esportes Tony Kanaan acerta com a Chip Ganassi para correr etapas de ovais da Fórmula Indy

Tony Kanaan acerta com a Chip Ganassi para correr etapas de ovais da Fórmula Indy

Tony Kanaan, que chegou a anunciar a sua aposentadoria ao final de 2020, acertou contrato de dois anos com a equipe Chip Ganassi Racing. Ele fará parceria com o piloto americano Jimmie Johnson na próxima temporada e vai disputar as etapas em circuitos ovais da Fórmula Indy.

Kanaan vai competir nos quatro eventos ovais no calendário de 2021 que Johnson não planeja correr. O sete vezes campeão da Nascar se inscreveu para os eventos de circuito misto e percurso de rua e a Ganassi anunciou nesta segunda-feira que o brasileiro completará a temporada no carro 48. Ele também terá como companheiros o hexacampeão Scott Dixon, Marcus Ericsson e o novato Alex Palou.

"Eu estava de saída e de repente recebo um telefonema de Jimmie sobre o funcionamento dos ovais. Ele perguntou a mim: 'Isso não faz sentido?'", contou o piloto brasileiro. "Quando eu e o Chip começamos a conversar sobre a oportunidade de guiar para ele nos ovais dividindo o carro 48 com o Jimmie Johnson, nunca que eu poderia imaginar que fôssemos chegar a um acordo tão rapidamente", acrescentou.

A 23.ª temporada de Kanaan deveria ser a última, mas o piloto brasileiro só conseguiu fazer uma despedida de seis corridas nos ovais da Indy. A pandemia do novo coronavírus, então, alterou todo o calendário de 2020 e Kanaan não pôde comemorar o fim de sua carreira com os fãs.

A oportunidade de dois anos de formar par com Johnson leva Kanaan de volta à Ganassi, onde correu de 2014 a 2017 e conquistou a sua 17.ª e última vitória na categoria.

Kanaan, que completa 46 anos em 30 de dezembro, agradeceu a oportunidade no final de sua carreira. Ele também foi escolhido para dirigir todas as seis corridas da SRX Racing Series de All-Stars de Tony Stewart no próximo ano.

"Acho que devo ter feito algo realmente bom na minha vida", disse Kanaan. "Depois de deixar o time Ganassi, você não tem chance de voltar, especialmente neste momento da minha carreira. Este é um ajuste perfeito. É tão óbvio, como Jimmie disse, para mim correr nos ovais que ele não quer correr", completou.

A longa trajetória de Kanaan na Indy teria seu fim em 2020. O baiano de 45 anos fez o anúncio em Indianápolis, no início de janeiro, de que deixaria a categoria americana ao fim do ano, mas mudou de planos diante da pandemia de covid-19 e da proposta que recebeu. "Por causa da pandemia, expressei o desejo de voltar e fazer ovais. Eu nunca disse que queria fazer uma temporada completa porque era realista. Então isso é bom demais para recusar", observou.

Em 23 temporadas na Indy, o brasileiro acumula 383 largadas, 17 vitórias, 15 poles, 78 pódios e mais de 4.000 voltas na liderança. Sua carreira começou em 1998 após ser coroado campeão da Indy Lights em 1997. Ele foi campeão em 2004, além de ter sido vice em 2005 e terceiro lugar nos anos de 2007 e 2008. Kanaan detém o recorde de largadas consecutivas na Indy com 318 provas. Sua maior conquista foi o título das 500 Milhas de Indianápolis em 2013.

Ganassi, que acabou de contratar Alex Palou, de 23 anos, gostou da ideia de um veterano na equipe. "O mercado de pilotos continua com a tendência de ter pilotos jovens, mas experiência é algo que não poder ser ensinado, especialmente nas 500 Milhas de Indianápolis. O Tony é o piloto mais experiente do paddock da Indy e quando expandimos nosso programa com o carro 48 para o Jimmie, ficou claro pra nós que o Kanaan era a escolha certa para completar nosso programa de oval. O Tony conhece bem a equipe, como trabalhamos e também os nossos outros pilotos. Acredito que a combinação do Tony com o Jimmie será excelente para o carro 48", avaliou o proprietário.

Últimas