Tiago Nunes sai em defesa de Janderson: 'Teria sido expulso igual a ele'

O técnico Tiago Nunes saiu em defesa do atacante Janderson, expulso no primeiro minuto do segundo tempo pela comemoração do gol na vitória do Corinthians sobre o Santos por 2 a 0 na manhã deste domingo, na arena em Itaquera, pela quarta rodada do Campeonato Paulista.

O jogador já tinha cartão amarelo, recebido na etapa inicial e, após o gol, foi comemorar com a torcida na escada que dá acesso à arquibancada. O árbitro Luiz Flávio de Oliveira entendeu que deveria expulsá-lo.

"Teria sido expulso do mesmo jeito. O primeiro amarelo, que eu também levei, não existe na minha opinião. Foi falta de jogo, mas é fácil dar amarelo para o menino de 20 anos, e os árbitros sabem para quem dar cartão ou não", comentou o treinador.

Tiago Nunes prosseguiu em defesa do seu jogador e questionou a interpretação no lance que gerou a expulsão. "Se eu não estou equivocado, não é obrigatório dar cartão, acho que foi até colocado na Copa pela Fifa. Imagina: um menino de 19 anos, faz gol no clássico, na frente da sua torcida... Eu teria feito mais, teria pulado na torcida. Ele foi importante, jogou muito, uma das melhores atuações dele. Não cobrarei dele de maneira alguma, o que fica é o que a equipe se fortaleceu", prosseguiu.

O Corinthians entrou com força máxima na partida do Paulistão, mesmo com uma partida decisiva na quarta-feira, quando receberá o Guaraní, do Paraguai, no jogo de ida da fase inicial da Libertadores. Tiago Nunes justificou que os jogadores estavam bem fisicamente e que o momento atual é o de priorizar entrosamento.

"O que levei em consideração e que converso com os atletas é que a gente avalia a recuperação jogo a jogo, individualmente. Conversei com alguns jogadores, aqueles que tinha uma preocupação maior com cansaço físico, todos disseram que estavam se sentindo bem, recuperados. Não tinha sentido mudar a equipe, já que estamos ainda buscando o entrosamento ideal. A ideia é dar padrão", comentou.