Esportes Técnico do Vasco lamenta enfrentar o Grêmio em crise: 'Pior momento possível'

Técnico do Vasco lamenta enfrentar o Grêmio em crise: 'Pior momento possível'

Único invicto na Série B, com todos os ingressos vendidos para o jogo desta quinta-feira em São Januário e com o adversário em crise. Sobram motivos de empolgação para o Vasco encarar o Grêmio nesta quinta-feira. Mas os quatro jogos sem vencer e as cobranças da torcida deixam os gaúchos com obrigação de reação, o que não é bem-visto pelo técnico Zé Ricardo.

"O momento de pegar o Grêmio talvez seja o pior possível. Sabemos a camisa pesada que eles têm, querem mudar essa situação", advertiu o comandante vascaíno. "O Vasco até pouco tempo atrás passava por esse mesmo momento. Hoje estamos buscando uma posição que queremos estar na competição, principalmente no final. Máximo respeito ao adversário, máximo respeito ao jogo. Uma grande partida, grande desafio. Espero que possamos ter um bom desempenho em casa."

O Vasco ocupa a segunda colocação da Série B e espera não deixar mais o G-4 pelo acesso à elite. Em contrapartida, o Grêmio é o quinto e luta para entrar no bloco dos times que irão à Primeira Divisão. Zé Ricardo prega cautela e ressalta que só o tempo faz elencos vencedores.

"Precisamos realmente, como comunidade de futebol, mudar a chave e a mentalidade. Precisamos entender que todo trabalho precisa de um tempo para madurar. Invariavelmente os trabalhos com tempo acabam colhendo os melhores frutos", enfatizou, celebrando o apoio da direção quando o time ainda não se encaixava em campo. "Temos uma realidade diferente da do Grêmio, diferente de outras equipes. Lógico que estamos buscando diariamente evoluir e crescer."

E aproveita para festejar a paz no Vasco. "Já foi um momento de pressão, principalmente na estreia contra o Vila Nova. E foi a mensagem que levei para o segundo jogo, contra a Ponte Preta. Estamos cascudos, agora ninguém pode mais se incomodar com isso", disse. "Temos que criar uma barreira para aproveitar a energia que vai vir certamente se a gente jogar bem, que é o que está acontecendo agora. Todas as equipes levam um tempo para amadurecer, algumas dão química mais cedo, outras levam um pouco mais. O tempo para o trabalho é o que favorece para encontrar as melhores opções."

Últimas