Sem vencer há 5 rodadas do Paulista, Corinthians faz duelo decisivo com o Ituano

Há mais de um mês sem vencer no Campeonato Paulista, o Corinthians está contra as cordas. A possibilidade de eliminação na primeira fase do Estadual, o que seria bastante constrangedor para o atual tricampeão, cresce a cada rodada e o time alvinegro precisa reagir. A começar pela partida deste domingo contra o Ituano, às 16h, em Itaquera, um compromisso que assumiu ares de decisão para os corintianos. E uma "decisão" sem torcida, por causa da pandemia do novo coronavírus.

A última vitória do Corinthians no Paulista ocorreu no dia 2 de fevereiro, quando a equipe comandada por Tiago Nunes ganhou o clássico contra o Santos por 2 a 0. De lá para cá, foram cinco rodadas consecutivas sem um único triunfo - nesse período, a única vitória corintiana foi sobre o Guaraní, do Paraguai, pela Copa Libertadores, resultado ainda assim insuficiente para que o clube se mantivesse vivo no torneio continental.

Por causa dessa seca de bons resultados, o Corinthians está na lanterna do Grupo D da competição estadual, com dez pontos. A situação não é desesperadora, já que o Guarani, segundo colocado da chave, está apenas três pontos à frente, mas uma derrota e uma combinação de resultados pode deixar a equipe de Tiago Nunes praticamente sem chances de classificação para o mata-mata.

Como a necessidade de ganhar é enorme, Tiago Nunes deverá colocar o Corinthians para atacar o Ituano desde o começo do jogo. É grande a possibilidade de o volante Camacho retornar à equipe, no lugar de Gabriel. No sistema ofensivo, Pedrinho e Yony González, jogadores que ficaram fora do empate com o Novorizontino, na rodada passada, deverão jogar. O jovem atacante não atuou porque foi a Portugal para assinar seu contrato com o Benfica e o colombiano, porque estava machucado.

Recuperado de uma lesão muscular na coxa esquerda, Yony diz que agora está em melhores condições físicas do que nas três partidas que disputou com a camisa do Corinthians (contra São Paulo, Água Santa e Santo André). O ex-jogador do Fluminense reconhece que ainda não conseguiu jogar o que pode no clube alvinegro.

"Fiquei dois meses e meio parado e depois fiz três treinamentos para minha estreia no clássico. Tenho de admitir que eu não estava 100%", comentou o atacante. "Espero neste fim de semana fazer o que eu quero, que é ajudar o time. Agradeço ao professor (Tiago Nunes) pela confiança que ele me deu, mas vou ser sincero, eu não estava jogando bem. Tive essa semana, agora me sinto melhor. Vou tratar de ajudar os companheiros."

Além das cinco rodadas sem vitória no Paulista, há outro forte motivo para o Corinthians lutar por um triunfo sobre o Ituano: o próximo jogo será o clássico contra o Palmeiras e a turma de Tiago Nunes sabe que não será bom negócio depender de um resultado contra o maior rival para continuar com chances de classificação.

Do outro lado, o Ituano precisa se reabilitar para não correr riscos de rebaixamento. O técnico Vinícius Bergantin sabe que a fase complicada das duas equipes mexe com o psicológico dos atletas e que o Ituano precisa acreditar que pode surpreender o adversário.

"A boa fase influencia de uma maneira e a fase ruim influencia de outra. A pressão existe para os dois lados, mas é claro que a dimensão do Corinthians é incomparável com a nossa. Cada um tem o seu campeonato. É uma equipe maior e temos que ter essa noção, mas temos que buscar, ter essa ambição e acreditar no nosso grupo para voltar de São Paulo com um resultado positivo", analisou.

Para esse confronto, o treinador não conta com o experiente meia Corrêa. Ele se lesionou na última partida e, após sua saída, o Ituano sentiu a ausência de um armador e acabou derrotado em casa pelo Guarani por 2 a 0. A tendência é que Gui Mendes seja escalado no lugar de Corrêa, deixando a equipe com mais possibilidades de contra-ataques rápidos puxados pelas pontas. Há ainda a possibilidade de que Paulinho Dias seja escolhido para reforçar a marcação. Esta dúvida vai ser levada até momentos antes do jogo.