Esportes Seleção de handebol perde para a Hungria e não tem mais chances no Mundial

Seleção de handebol perde para a Hungria e não tem mais chances no Mundial

A seleção brasileira masculina de handebol perdeu, nesta quinta-feira, para a Hungria, por 29 a 23, no primeiro jogo da segunda fase do Mundial, que está sendo disputado no Cairo, Egito. O Brasil ainda vai enfrentar Alemanha (sábado) e Uruguai (segunda-feira), mas não tem mais chances de classificação para as quartas de final da competição.

Em quatro jogos no Mundial, o time brasileiro empatou com Espanha e Tunísia, além de ser derrotado por Polônia e Hungria. Nona colocada em 2019, a equipe fez a sua pior campanha no torneio desde 2011.

As confusões políticas ocorridas na confederação, como o afastamento do presidente por mau uso do dinheiro e renúncia do vice, após denúncia de abuso sexual de uma funcionária podem ser apontados como um dos motivos para o mau desempenho do time.

O Brasil também teve desfalques importantes, já que o capitão Thiagus Petrus, o goleiro Ferrugem e o ponteiro Felipe Borges foram diagnosticados com a covid-19. Além deles, Cleber Andrade sentiu uma lesão antes da estreia e ainda não se recuperou.

Além disso, o time não conta com seu técnico Marcus "Tatá" Oliveira e mais quatro membros da comissão técnica, todos com o novo coronavírus. Assim, o Brasil foi comandado pelos auxiliares Giancarlos Ramirez e Leonardo Bortolini e Guilherme Torriani foi chamado para o lugar de Felipe Borges.

Na última participação em um Mundial de handebol, o Brasil fez história. Em janeiro de 2019, o time comandado pelo técnico Washington Nunes terminou a competição em nono lugar depois de vencer quatro equipes europeias no torneio. Agora, o grupo vai se concentrar para a disputa do pré-olímpico.

Últimas