Esportes Segundo dia de finais do Troféu Brasil de natação fica marcado por 'apagão'

Segundo dia de finais do Troféu Brasil de natação fica marcado por 'apagão'

O segundo dia das finais do Troféu Brasil, o campeonato nacional de natação, ficou marcado por um "apagão" no complexo aquático de São Januário. A falta de energia durou cerca de 1 hora e ocorreu logo no início da sessão noturna, na disputa feminina dos 200 metros livre.

Quando a prova pôde ser realizada, quem se deu melhor foi Aline Rodrigues, do Minas Tênis Clube, com o tempo de 2m0in1s16. Ela foi seguida por Gabrielle Roncatto, com 2min02s15, e Sofia Rondel, com 2min03s83.

Já na disputa masculina, quem se deu melhor foi Fernando Scheffer, que conquistou o ouro com a marca de 1min47s21. O pódio foi completo por Murilo Sartori, prata com 1min48s54, e Vinicius Assunção, bronze com 1min48s57.

Já na disputa dos 50m livre, a organização testou um novo formato, os "skins", na final, disputada em um mata-mata, com quartas de final, semifinais e final. As vitórias foram de Stephanie Balduccini e Lucas Peixoto. "É uma prova diferente. Nunca tinha feito skins assim, mas foi bem legal poder participar e está sendo muito bacana poder voltar a competir", disse Stephanie.

Na disputa tradicional dos 50m livre, o triunfo foi de Bruno Fratus, que compete pelo Minas, com 22s32. Lucas Peixoto terminou em segundo com 22s49, seguido por Marco Antonio Ferreira Junior, com 22s64,. Assim, o pódio foi todo composto por representantes do clube de Belo Horizonte.

"O objetivo, é claro, é a Olimpíada. A Olimpíada já começou e vamos em busca da vaga para ela. Poder competir é muito bom, muito importante para o nosso treinamento até chegar à seletiva", afirmou o campeão.

Últimas