São Paulo será denunciado por gritos homofóbicos no clássico com o Corinthians

O Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-SP) vai denunciar o São Paulo por gritos homofóbicos dos torcedores no clássico com o Corinthians. O superintendente de relações institucionais do clube, Diego Lugano, também corre risco de punição por ofensas ao árbitro Douglas Marques das Flores, após o empate por 0 a 0, pelo Campeonato Paulista, no último sábado, no Morumbi.

Pelo comportamento da torcida, o São Paulo vai responder por infração no artigo 243-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que fala de 'ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado ao preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência.'

A punição prevista é 'a perda do número de pontos atribuídos a uma vitória no regulamento da competição (três) caso a infração seja praticada simultaneamente por considerável número de pessoas vinculadas a uma mesma entidade desportiva.'

Na súmula, o árbitro escreveu que o jogo foi 'paralisado aos 3 minutos do primeiro tempo devido gritos homofóbicos, sendo informado os capitães e a delegada da partida senhora Rhayssa e Silva Lins.' Logo depois, o São Paulo informou no telão do Morumbi que o comportamento da torcida poderia prejudicar o clube. A atitude pode impedir o time de receber uma punição, já que os gritos não se repetiram.

Já Lugano corre risco de ser punido pelas ofensas ao árbitro com base nos 243-F e 243-C do CBJD. Segundo relato na súmula, o ex-zagueiro e o diretor de esportes amadores, Fernando Bracalle Ambrogi, no corredor de acesso ao vestiário dos árbitros, ofenderam a equipe de arbitragem. 'Safados, filho da p...', teria dito Lugano. Já Fernando afirmou: 'Agora vocês chamam a polícia, trabalhamos a semana inteira pra você vir aqui e fazer isso.' Douglas Marques das Flores escreveu ainda 'que foi necessário a intervenção da policia militar.'

TREINO

O elenco se reapresentou nesta segunda-feira após o clássico com o Corinthians e o técnico Fernando Diniz comandou um coletivo entre os reservas e o time sub-17. Na primeira etapa, o time principal foi escalado com Lucas Perri; Igor Vinícius, Diego Costa, Anderson Martins e Liziero; Luan, Igor Gomes e Shaylon; Toró, Brenner e Everton.

O goleiro Thiago Couto e os jovens Rodrigo Nestor, Danilo Gomes e Fabinho, além de Tréllez, atuaram sub-17. No segundo tempo, Fernando Diniz mesclou as equipes. Com gols de Brenner, Liziero, Shaylon e Anderson Martins, o time principal venceu por 4 a 0.

Os titulares fizeram exercícios regenerativos e físicos no gramado com os preparadores. O próximo jogo do São Paulo será no sábado, contra o Oeste, na Arena Barueri. A equipe está na terceira colocação do Grupo C, com nove pontos, mesma pontuação de Inter de Limeira e Mirassol, primeiro e segundo, respectivamente.