Esportes Santos oficializa saída e Alison encerra passagem de 17 anos pelo clube

Santos oficializa saída e Alison encerra passagem de 17 anos pelo clube

O Santos oficializou nesta sexta-feira a saída do volante Alison, cria da base do clube. Após 17 anos no time santista, o jogador de 28 anos acertou sua ida para o Al-Hazem, da Arábia Saudita. Ele tinha contrato com o clube paulista até o fim de 2022. Os valores da negociação não foram revelados.

Alison se despediu dos companheiros de time e da comissão técnica nesta sexta. Ele recebeu uma placa das mãos do técnico Fernando Diniz, do executivo de futebol André Mazzuco e do membro do Comitê de Gestão Vitor Sion.

"Saio daqui uma pessoa muito melhor. Cheguei aqui uma criança, e estou saindo um homem formado, um pai de família. Sou muito grato por tudo que o Santos fez por mim. Me formou como atleta e como pessoa. Me deu todo o suporte que eu sempre precisei. Sou muito grato por tudo. Hoje eu saio com um sentimento de que valeu a pena acreditar sempre, mesmo quando as coisas estavam difíceis", declarou o jogador.

"Menino da Vila", Alison desembarcou no clube do litoral com apenas 11 anos, em 2005. Estreou no profissional em 2011 e chegou a ser emprestado ao Red Bull Brasil. Pelo Santos, foi campeão paulista em 2015 e 2016. E participou da conquista do vice-campeonato da Copa Libertadores de 2020. Foram 265 jogos disputados pelo time principal e quatro gols marcados.

A trajetória do volante no Santos também foi cercada por lesões. A maior delas logo em sua estreia na equipe principal. Ele caiu sozinho no gramado após romper os ligamentos do joelho. Quando retornava ao time, voltou a lesionar os mesmos ligamentos, o que resultou em quase dois anos.

"Se eu tivesse que escolher uma palavra para resumir tudo que passei, com certeza essa palavra seria superação. Na minha estreia ter uma lesão tão grave gerou um momento de muita incerteza para mim. Ninguém me conhecia, ninguém sabia do meu potencial, então foi um momento muito difícil. Mas no final acabou dando certo. Tive mais do que a metade da minha vida foi dedicada ao Santos. Muitos momentos bons e outros ruins. De onde eu saí, com a idade que saí, eu contrariei as estatísticas. São 17 anos dentro de um clube enorme, sendo 10 anos no profissional. Fico muito honrado por tudo que vivi", disse o jogador.

Últimas