Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Equipe Mitsubishi Petrobras se destaca na etapa mais longa do Rally dos Sertões

Entre serras e abismos, time percorreu quase 300 km de trechos cronometrados

Rally dos Sertões|Do R7

Em mais um dia de Rally dos Sertões 2015, Mitsubishi Petrobras se manteve entre as melhores da prova
Em mais um dia de Rally dos Sertões 2015, Mitsubishi Petrobras se manteve entre as melhores da prova Em mais um dia de Rally dos Sertões 2015, Mitsubishi Petrobras se manteve entre as melhores da prova

Foram 295 km de especial em meio ao calor do sertão brasileiro. Em mais um dia muito cansativo no Rally dos Sertões 2015, a equipe Mitsubishi Petrobras se manteve entre as melhores da prova. João Franciosi e Rafael Capoani terminaram o dia na quinta posição e abriram vantagem na liderança da categoria Protótipos T1. Já Guiga Spinelli e Youssef Haddad, com o ASX Racing, completaram a prova na quarta colocação e continuam na vice-liderança da classificação geral.

"Foi a especial mais completa que tivemos até agora, bem prazerosa e difícil de pilotar, com uma tocada bem rápida", descreveu Franciosi.

Para Capoani, a organização está fazendo os navegadores trabalharem bastante: "O trecho de serra tinha um visual incrível e, ao mesmo tempo, era muito perigoso por causa dos barrancos. Foi uma especial com muitas curvas e muita navegação. Foi preciso atenção redobrada para não errar, já que as referências na planilha estavam bastante próximas. Mas tivemos uma tocada limpa, a L200 Triton SR está um espetáculo".

O percurso desta terça-feira (4) teve 295 km de especial e começou com uma subida de serra muito estreita e sinuosa, seguindo por estradas com lombas e lombadas de todos os tamanhos. Outro desafio foram os trechos travados e técnicos com trial. A alta velocidade foi em meio a áreas agrícolas com piso misto de piçarra e até areia.

Publicidade

Classificação Geral

Na classificação geral, o ASX Racing de Guilherme Spinelli e Youssef Haddad segue na vice-liderança.

Publicidade

"Experimentamos uma configuração de suspensão que não funcionou como queríamos. Nossos corpos sofreram bastante pela quantidade de saltos que a prova teve, o que acabou comprometendo nossa performance. Mas iremos resolver para amanhã. Vamos nos concentrar ainda mais para andarmos o mais rápido possível... É muito cedo para pensar em resultado final, não chegamos nem na metade. Vamos manter o foco", afirmou Guiga.

"Hoje foi um dia típico de Sertões, com especial longa, entra e sai em estradas de fazenda, alta velocidade e muita navegação", disse Youssef.

Publicidade

O Rally dos Sertões deixa o estado de Goiás e entra, pela primeira vez, em Mato Grosso do Sul. A prova começa em estradas de piçarra e cascalho em uma região com muitos mata-burros, lombas e lombadas. A prova atravessa uma região canavieira e segue por estradas de fazenda com pequenos trechos de trial. A equipe Mitsubishi Petrobras vai passar também por uma região de reflorestamento com um piso arenoso e assim segue até o final da especial. Nesta etapa, haverá todos os tipos de piso: cascalho, piçarra e areia.

"Mesmo entrando em uma região nova para nós, o rali deve manter suas características, com estradas de fazenda, muita navegação e muitos saltos. Só deve começar a mudar quando entrar no Paraná", prevê Youssef.

Acompanhe a página de Rally dos Sertões do R7

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.