Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Equipe Mitsubishi é a maior vencedora de etapas do Rally dos Sertões

Após mais de 3.000 quilômetros, competição chegou ao fim em Palmas (TO)

Rally dos Sertões|Do R7

Guilherme Spinelli e Youssef Haddad comemoram a campanha pela Mitsubishi
Guilherme Spinelli e Youssef Haddad comemoram a campanha pela Mitsubishi Guilherme Spinelli e Youssef Haddad comemoram a campanha pela Mitsubishi

Uma prova dura, talvez a mais difícil das 24 edições. O Rally dos Sertões terminou hoje em Palmas, capital do Tocantins, após mais de 3.000 quilômetros por trilhas, estradas e muito off-road. A equipe Mitsubishi terminou com a terceira colocação, mas com a satisfação de dever cumprido.

"Foi muito acima da nossa expectativa", garantiu o piloto Guilherme Spinelli, maior vencedor da competição, com cinco títulos. "Não viemos para cá imaginando uma performance tão boa. Embora toda vez que entramos em uma prova pensamos na vitória, mas estávamos conscientes que seria um ano de avaliação de um longo trabalho que fizemos com o ASX Racing. O ponto mais positivo é sairmos daqui sabendo que temos um carro competitivo", completou.

A prova largou de Goiânia no dia 3 de setembro e seguiu por paisagens incríveis e roteiros inóspitos pelos Estados de Goiás, Bahia e Tocantins. Sem dúvida, a parte mais difícil foram os dois dias pelo deserto do Jalapão, incluindo a maior especial da história da prova, com 515 km.

"Sabíamos que, desde o Rally Dakar, o ASX Racing precisava de uma série de melhorias. Em pouco tempo, toda a equipe de engenheiros e mecânicos da Ralliart Brasil conseguiu atingir um patamar que nós mesmos não esperávamos. Mal conseguimos testá-lo e viemos aqui para ser um laboratório e o carro nos surpreendeu logo de cara. Terminar os sete dias do Sertões mais duro da história com o ASX Racing inteiro e pronto para largar de novo se fosse necessário é realmente muito bom. Ganhamos muito em evolução e em aprendizado", enfatizou Youssef.

Publicidade

"Sabemos que ainda temos trabalho para evoluir, mas vimos em várias especiais que estávamos competitivos, inclusive vencendo três dias seguidos. E o que nos tirou da liderança foram coisas periféricas, que não estão relacionadas com o carro. Independe de não ter vindo com a expectativa de vencer, percebemos que isso seria possível, e isso nos deixa bem satisfeitos. Mais um ano, mais um Sertões, e agora temos mais um ano para trabalharmos para voltarmos competitivos no próximo", planeja Guiga.

Confira a página de Rally dos Sertões

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.