Esportes Projeção indica quem brilhará em Pequim-2022 e prevê Noruega líder em medalhas

Projeção indica quem brilhará em Pequim-2022 e prevê Noruega líder em medalhas

Sabrina Cass, no esqui estilo livre moguls, e Nicole Silveira, no skeleton, serão as brasileiras mais bem colocadas nos Jogos de Inverno, segundo previsão da Nielsen Gracenote. A análise se baseia nos resultados esportivos nas principais competições desde a última edição olímpica. Nos prognósticos, o País sairá de Pequim-2022 sem pódio, o que já é esperado.

O estudo foi elaborado pelo chefe de análise esportiva da Nielsen Gracenote, Simon Gleave, em cima dos atletas do Time Brasil. "Em relação aos participantes no moguls, a Sabrina Cass é top 30, mas existe a possibilidade de atingir o top 20 se conseguir ir bem. Já a Nicole Silveira deve terminar entre as 20 mais bem colocadas. Lembrando que ela obteve um nono lugar em Altenberg e isso a coloca em condições de brigar pelo Top 10", disse.

Sobre outros brasileiros, as chances são menores, como o quarteto masculino no bobsled e até a dupla. "É muito difícil julgar o bobsled porque são poucos resultados de comparação", comentou. No esqui alpino e no esqui cross country as chances de bons resultados são pequenas, até mesmo pelo alto nível dos adversários das grandes potências de inverno.

A Nielsen Gracenote também projetou um quadro de medalhas para os Jogos de Inverno. Se o Brasil ainda tenta sua primeira medalha olímpica nesse evento, outras potências vão colecionar pódios e a briga pelo topo será vencida pela Noruega, que segunda a empresa ganhará 21 medalhas de ouro, 13 de prata e 10 de bronze.

Logo a seguir no quadro de medalhas estará a Alemanha, com 11 ouros, seguida pelo Comitê Olímpico Russo, com uma a menos. Os Estados Unidos aparecem na sequência e devem ter sete campeões olímpicos. Com oito ouros está Holanda, depois vem a Suécia com sete e com seis ouros estão Canadá e Suíça.

Últimas