No Basquete e no Futebol, uma quinta horrorosa para o Brasil

Pena, nos dois torneios de classificação aos Jogos de Tóquio, as meninas de José Neto e os rapazes de André Jardine decepcionaram pateticamente

Brasil 1 X 1 Uruguai, um resultado muito ruim

Brasil 1 X 1 Uruguai, um resultado muito ruim

@Conmebol

Prometia ser deliciosa esta quinta-feira, dia 6 de Fevereiro de 2020, para o esporte Pré-Olímpico do Brasil. Haveria disputas cruciais no Basquete das garotas e no Futebol dos rapazes Sub-23 do País. Começou pateticamente a jornada, todavia, à tarde, quando a seleção de José Neto, medalha de ouro no recente Pan de Lima/2019, duelou contra a sua congênere de Porto Rico, à qual havia batido com fartura em três últimas ocasiões anteriores.

A “Canarinho” era a favorita absoluta a uma quarta vitória e à conquista de uma vaga aos Jogos de Tóquio, e chegou a abrir uma vantagem de 10 pontos. Mas, sucumbiu à reação da rival, aceitou um empate de 83 X 83 no tempo regulamentar e, então, na prorrogação, a meros 2” do final, desperdiçou a chance do triunfo e, daí, lamentavelmente, perdeu a partida por 89 X 91.

O'Neill, a responsável pela impressionante reação de Porto Rico

O'Neill, a responsável pela impressionante reação de Porto Rico

@FIBAOQT

Restava sonhar com a seleção de André Jardine, na sua segunda peleja pelo torneio quadrangular que concede duas passagens ao evento do Japão. Depois de acumular quatro vitórias em quatro prélios na fase de classificação, inclusive um triunfo sossegado sobre o Uruguai, 3 X 1, a “Canarinho” do Ludopédio apenas ficou no 1 X 1, diante da Colômbia, na estréia do quadrangular, e necessitava se recuperar diante da mesma “Celeste”.

Atuou muito mal, no entanto. Pior, aos 35’, num tiro de Miguel Ugarte, o normalmente ótimo arqueiro Ivan (Ponte Preta) sofreu com um desvio na canela de Bruno Fuchs (Internacional de Porto Alegre) e engoliu um quase frango. Auxiliou o fato de, aos 39’, numa testada de Pedrinho (Corinthians), Arruabarrena devorar um frango inteiro, até os ossos, e conceder o 1 X 1.

Agora, a obrigação de suplantar a Argentina

Agora, a obrigação de suplantar a Argentina

CBB

Seria fundamental o sucesso porque o Brasil subiria aos 4 pontos e manteria o Uruguai no zero. A Argentina, que tinha 3, logo em seguida se digladiaria com a Colômbia, que tinha 1. E, no domingo, 9, se desafiarão, em cotejos diretos, Colômbia X Uruguai e Brasil X Argentina. O sucesso, no mínimo, descartaria o Uruguai e permitiria que o Brasil, talvez, pudesse se assegurar ao se igualar à Argentina. Só que Arruabarrena se redimiu admiravelmente e, aos 75’, numa testada semelhante de Antony (São Paulo), realizou uma defesa memorável.

Jardine & Cia. Desalentada ainda desfrutariam a sorte de, já nos acréscimos’, Diego Rossi, cara a cara com o atônito Ivan, bater rasteirinho ao lado da meta. Verdade que a Argentina não ostenta, também, convenhamos, um elenco digno de enciclopédias. De todo modo, para obter o seu visto de entrada no Japão, o Brasil precisará obrigatoriamente sobrepujar a tal da sua “hermana”.


Gostou? Clique em “Compartilhar”, ou em “Twittar”, ou deixe a sua opinião em “Comentários”, Muito obrigado. E um grande abraço!