No ar a Liga das Nações da Europa. E a Ucrânia já lidera o seu Grupo 4.

Em casa, na cidade de Lviv, uma vitória sobre a Suíça cabeça-de-chave, 2 X 1. Em Stuttgart a Alemanha cedeu o empate à Espanha, nos acréscimos.

Ucrânia 2 X 1 Suíça

Ucrânia 2 X 1 Suíça

@UEFA

Principiou nesta quinta-feira, 3 de Setembro de 2020, a segunda edição da Liga das Nações, a “Nations League”, disputa entre seleções que a UEFA, a entidade reguladora do Futebol na Europa, inventou para mobilizar as suas 55 afiliadas, as suas torcidas, a sua mídia e, principalmente, os distribuidores das verbas disponíveis de patrocínio. É a competição que, também, aproveitará as denominadas “Datas FIFA” com pelejas verdadeiramente oficiais e não apenas caça-níqueis e sem um valor de fato comparativo.

Alemanha 1 X 1 Espanha

Alemanha 1 X 1 Espanha

@UEFA

Mesmo comprometida pela Covid-19 e, por isso, sem um público presente aos seus combates, mesmo sem atingir a premiação equivalente aos R$ 320mi da edição inaugural de 2018/2019, agora, graças à generosidade de inúmeros apoiadores e ao volume de seus direitos de transmissão, a NL terá como assegurar cerca de R$ 95mi a seu campeão. Propiciará, também, quatro vagas extras na qualificatória da Eurocopa e nas eliminatórias da Copa do Catar. Ainda mais, servirá para a acumulação de pontos no ranking das seleções do Velho Continente. Portugal detém o troféu.

A Divisão A da Liga das Nações

A Divisão A da Liga das Nações

Reprodução Marca

E a UEFA também aprimorou o seu formato em relação àquele utilizado na primeira edição. Continua a separar todas as seleções em quatro divisões e, dentro dessas, em chaves várias. Mantém os conceitos de rebaixamento e de promoção. No entanto, aumentou de 12 para 16 o total da sua Série A, na qual se concentram as melhores dentre as 55. E com isso evitou que caíssem à Série B a Alemanha, a Croácia, a Islândia e a Polônia, últimas em seus grupos na edição anterior. Um sorteio distribuiu as equipes pelas suas chaves respectivas. Eis as quatro turmas da Série A:

Grupo 1
Neerlândia (2), Itália (8), Bósnia-Herzegovina (9) e Polônia (14)

Grupo 2
Inglaterra (3), Bélgica (5), Dinamarca (11) e Islândia (16)

Grupo 3
Portugal (1), França (6), Suécia (12) e Croácia (13)

Grupo 4
Suíça (4), Espanha (7), Ucrânia (10) e Alemanha (15)


Os cotejos deste dia 3, Rodada 1, Grupo 4:

Joachim Loew, da Alemanha

Joachim Loew, da Alemanha

@UEFA

Alemanha 1 X 1 Espanha
Arena Mercedes-Benz, Stuttgart
Árbitro: Daniele Orsato (Ita)

Gols: Timo Werner X Gayà
No cargo desde 2006, uma impressionante durabilidade, Joachim Loew, o treinador da Alemanha, mais uma vez tenta a renovação do seu elenco, poupados vários craques do Bayern recém-conquistador da Liga dos Campeões. Menos tempo de comando na Espanha, desde 2018 mas um interregno de licença motivado pela morte, de câncer, de sua filhota Xana, o adversário Luís Enrique também se empenha na estruturação de uma equipe jovem. A natural consequência, uma bela partida, equilibradíssima, em que o gol, desafortunadamente, demorou muito até despontar.

Um,a homenagem às 800 partidas da "Fúria"

Um,a homenagem às 800 partidas da "Fúria"

@UEFA

Quando saiu, todavia, aos 51’, foi muito bonito. Descida de um estreante, Gosens, pelo flanco esquerdo, o passe preciso , horizontal, até Timo Werner, nas imediações da meia-lua, dois dribles sucessivos, de corpo, e o arremate, rasteiro, no cantinho da meta do impotente De Gea. Caiu, então, o ritmo do elenco da “Mannschaft”. E a “Fúria”, mesmo estabanadamente, pressionou, e pressionou, e nos acréscimos obteve a justiça do empate, depois de diversas bolas alçadas sobre a área de Trapp. Um cruzamento de Ferrán Torres, um desvio de Rodrigo e o arremate fatal, de virada, do ala Gayá, solitário diante do arqueiro. Um justo prêmio na pugna de número 800 dos ibéricos.

A celebração do gol de Zinchenko

A celebração do gol de Zinchenko

@UEFA

Ucrânia 2 X 1 Suíça
Arena Lviv, Lviv
Árbitro: Andreas Ekberg (Sue)

Gols: Yarmolenko, Zinchenko X Seferovic
Dois tentos lindíssimos, na etapa inicial. Logo aos 14’, uma investida espetacular do estreante Tymchyk e a finalização de calcanhar do experiente Yarmolenko. Aos 41’, o empate de Seferovic, petardo rasteiro, de canhota, de 25 metros, depois de cortar três adversários. Um outro debutante, Mykhaylichenko, propiciaria a chance do tiro longo de Zinchenko, aos 68’. A Ucrània na liderança, em seu prélio, e também, por enquanto, no Grupo 4.

O Artemio Franchi de Florença, Itália

O Artemio Franchi de Florença, Itália

Reprodução Ticket One

Dia 4 – Rodada 1, Grupo 1
Itália X Bósnia-Herzegovina

Stadio Artemio Franchi, Florença
Árbitro: Anastasios Sidiropulos (Grècia)

Neerlândia X Polônia
ArenA Johan Cruijff, Amsterdam
Árbitro: Georgi Kabakov (Bulgária)

Dia 5 – Rodada 1, Grupo 2
Islândia X Inglaterra

Laugardalsvoellur, Reykjavyk
Árbitro: Srdan Jovanovic (Ser)

Dinamarca X Bélgica
Parken Stadium, Copenhague
Árbitro: Sandro Schaerer (Sui)

Dia 5 – Rodada 1, Grupo 3
Suécia X França

Friends Arena, Solna
Árbitro: Szymon Marciniak (Pol)
Portugal X Croácia
Estádio do Dragão, Porto
Árbitro: Dàvide Massa (Ita)

O Alfredo Di Stefano de Madrid, Espanha

O Alfredo Di Stefano de Madrid, Espanha

realmadrid.com

Dia 6 – Rodada 2, Grupo 4
Espanha X Ucrânia

Estádio Alfredo Di Stefano, Madrid
Suíça X Alemanha
St.Jakob-Park, Basiléia

Dia 7 – Rodada 2, Grupo 1
Bósnia-Herzegovina X Polônia

Stadion Bilino Polje, Zenica
Neerlândia X Itália
Johan Cruijff ArenA, Amsterdam

Dia 8 – Rodada 2, Grupo 2
Dinamarca X Inglaterra

Parken Stadium, Copenhague
Bélgica X Islândia
Stade Roi Baudouin, Bruxelas

Dia 8 – Rodada 2, Grupo 3
Suécia X Portugal

Friends Arena, Solna
França X Croácia
Stade de France, Saint-Denis

Detalhe do belíssimo troféu da Liga das Nações

Detalhe do belíssimo troféu da Liga das Nações

UEFA

Haverá mais quatro rodadas até dia 18 de Novembro. Em Junho de 2021, com as datas ainda não estabelecidas, os ganhadores de cada chave disputarão, em mata-matas de peleja única, emparceiramentos decididos por sorteio, as semifinais. Daí se realizará a decisão. Todos esses prélios se desenrolarão num único país, definido entre os quatro participantes. Os últimos de cada chave serão rebaixados à Série B, que promoverá à Série A seus quatro melhores. Igualmente acontecerá decenso da B para a C e da C para a D, assim como o acesso da D para a C e da C para a B.

Gostou? Clique num dos ícones para “Compartilhar”, ou “Twittar”, ou deixe a sua opinião sobre este meu texto no meu “FaceBook”. Caso saia de casa, use máscara. E fique com o meu abração virtual! Obrigadíssimo!