Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Silvio Lancellotti - Blogs
Publicidade

De virada, o Milan bate o Verona, 3 X 1, e fica a quatro pontos do título

Numa exibição majestosa de Rafael Leão e de Sandro Tonali, o "Diavolo" agora espera por mais uma vitória e um tropeço da Inter. E, no porão da tabela, se complica a batalha pela sobrevivência.

Silvio Lancellotti|Do R7 e Sílvio Lancellotti

Detalhe do segundo gol de Tonali, pelo Milan, depois de investida de Rafael Leão
Detalhe do segundo gol de Tonali, pelo Milan, depois de investida de Rafael Leão Detalhe do segundo gol de Tonali, pelo Milan, depois de investida de Rafael Leão

Pela terceira vez neste “Nazionale” o líder Milan sabia de que resultado necessitava para preservar o topo da tabela de classificação. Antes, na rodada 17 de 11 de Dezembro, em viagem a Ùdine, havia empatado com a Udinese, 1 X 1, e deixado que a Inter passasse à sua frente. Depressa se recuperou mas, na rodada 27, dia 25 de Fevereiro, dentro de casa, outra vez se igualou à Udinese, 1 X 1, e permitiu que o Napoli o sobrepujasse. O certame, no entanto, não estava a meras duas “giornate” do desfecho. E nesta circunstância não ocorreu um escorregão fatal do “Diavolo”, agora contra o Verona, no campo do inimigo, neste domingo, 8 de Maio. Por 3 X 1, obteve um triunfo essencial na briga pelo “Scudetto”.

Festa do Milan, dentro do Bentegodi do Verona
Festa do Milan, dentro do Bentegodi do Verona Festa do Milan, dentro do Bentegodi do Verona

Com 80 pontos em 108 disponíveis, o Milan se localizou dois degraus à frente dos 78 da Inter, a sua rivalíssima de região da Lombardia. E a tabela de jogos, convenhamos, até lhe promete tranqüilidade. No dia 15, o próximo domingo, em seu San Siro, pegará a Atalanta, perigosa mas muito irregular. E a Inter, visitante, se defrontará com o Cagliari desesperado para não desabar à Série B. Bastarão os três pontos e, simultaneamente, um simples empate da Inter na Sardenha, para que o “Diavolo” abiscoite um título que não saboreia desde 2010. No caso de ao final do “Nazionale” ocupar o mesmo patamar da Inter na classificação, ficará com o título graças ao critério do confronto direto. Nos seus dois jogos contra a Inter, neste certame, acumula um sucesso por 2 X 1 e uma igualdade em 1 X 1. Eis todas as fichas técnicas e as sínteses dos quatro cotejos deste domingo:

Tonali e Rafael Leão
Tonali e Rafael Leão Tonali e Rafael Leão

VERONA (9º/52/36) 1 X 3 MILAN (1º/80/36)

Verona, Stadio Marcantonio Bentegodi

Publicidade

Árbitro: Daniele Doveri

Gols: Faraoni X Tonali/2, Florenzi

Publicidade

Um prélio de fato espetacular, digno de um desfecho de certame caracterizado por altos e baixos, principalmente por causa dos resquícios da Covid-19 na Itália. O Milan saiu à frente aos 17’, numa jogada típica do estilo de seu treinador Stefano Pioli, um lançamento longo do arqueiro Maignan até Sandro Tonali, que se desvencilhou de Ilic e tocou às redes do estático arqueiro Montipò. Tonali, no entanto, saía de posição de impedimento e o VAR anulou o tento. O Verona depressa se acendeu e passou a mandar nas ações. E aos 38’ Caprari empurrou a Lazovic, solto no flanco esquerdo. O sérvio cruzou e Faraoni cravou de testa, 1 X 0. O “Diavolo”, claro, não desistiu. E aos 45’ o esfuziante Rafael Leão investiu pela esquerda, hipnotizou um par de atônitos adversários e colocou Tonali na cara do 1 X 1.

O cruzamento de Rafael Leão para os 2 X 1
O cruzamento de Rafael Leão para os 2 X 1 O cruzamento de Rafael Leão para os 2 X 1

Decorreria nervosíssima a etapa derradeira. Num acordo com a administração pública de Verona, ao invés dos habituais 2.500 viajantes de regra, o Milan pôde levar cerca de 16.000 “tifosi” ao Bentegodi, cuja capacidade atinge os 37.138. Por ironia, o “Diavolo” faria 2 X 1 na meta oposta ao espaço reservado aos visitantes. De novo numa descida implacável de Rafael Leão pela esquerda, de novo Tonali na cara da meta de Montipò. Claro, mais interessado na preservação dos seus três pontos, Pioli se despreocupou da beleza da disputa. Perpetrou alterações destinadas a fortalecer o seu meio de campo e a proteção da sua retaguarda. Igor Tudor, o “mister” do Verona, ao contrário, aumentou a pressão. E só aos 84’ Ibrahimovic mereceria a oportunidade de entrar no duelo, no posto do exaurido herói Rafael Leão. Caberia a Florenzi, todavia, retirado do banco junto com o Ibra, no lugar de Calabria, registrar 3 X 1, lançamento de Junior Messias. Justa festança do elenco e dos tocedores do Milan, a 155 quilômetros da sua cidade. E com o título ao seu alcance.

Publicidade
Infortúnio do Spezia, esperanças da Atalanta
Infortúnio do Spezia, esperanças da Atalanta Infortúnio do Spezia, esperanças da Atalanta

SPEZIA (16º/33/36) 1 X 3 ATALANTA (7º/56/36)

La Spezia, Stadio Alberto Picco

Árbitro: Fabio Maresca

Gols: Verde X Muriel, Djimsiti, Pasalic

Enfim, uma exibição convincente, impositiva, mesmo, da “Deusa” de Bérgamo, e a quarta derrota consecutiva do Spezia, que subitamente encara a ameaça de uma queda à segunda divisão. E a tabela de jogos não favorece o time das “Águias Brancas”. A Atalanta, em boa contrapartida, voltou a sonhar com uma vaga nas próximas competições da UEFA.

Infortúnio da Salernitana, esperanças do Cagliari
Infortúnio da Salernitana, esperanças do Cagliari Infortúnio da Salernitana, esperanças do Cagliari

SALERNITANA (17º/30/36) 1 X 1 CAGLIARI (18º/29/36)

Salerno, Stadio Arechi

Árbitro: Marco Di Bello

Gols: Verdi/pen X Altare

Na frente desde os 68’, um penal estranho de Lovato em Kastanos que Verdi friamente converteu, a esquadra do “Cavalo Marinho” fez tanta cera e, convenhamos, tantas tolices, que sofreu a punição do empate nos acréscimos, aos 99’ do combate. Por exemplo, aos 69, logo depois do 1 X 0, o aguerrido veterano Ribery, no banco de reservas, brigou com Radunovic, suplente do Cagliari, uma dupla expulsão. Daí, aos 92, numa saída estabanada pelo alto, o arqueiro Sepe trombou desnecessariamente com Baselli e obrigou o bom árbitro Di Bello a recorrer ao VAR. Quase quatro minutos desperdiçados. Então, Di Bello se obrigou a conceder mais seis minutos de tensão. Aos 99, Baselli cobrou um escanteio, o já escaldado Sepe se conteve na tentativa do corte, e Altaro testou sem problemas. Além de conter a galopada da Salernitana rumo à salvação, o Cagliari ampliou as suas chances.

Esperanças, mínimas, do Venezia
Esperanças, mínimas, do Venezia Esperanças, mínimas, do Venezia

VENEZIA (20º/25/36) 4 X 3 BOLOGNA (13º/43/36)

Veneza, Stadio Pier Luigi Penzo

Árbitro: Livio Marinelli

Gols: Henry, Kiyine, Aramu/pen, Johnsen X Orsolini, Arnautovic, Schouten

Na sua melhor peleja da temporada, o time da Terra dos Canais amealhou três pontos fundamentais e capazes de, ao menos, lhe assegurar alguns suspiros derradeiros de permanência na Série A. Difícil, praticamente impossível a sua “salvezza”, porém.

Dia 9, segunda-feira:

FIORENTINA (8º/56/35) X ROMA (6º/59/35)

Florença, Stadio Artemio Franchi

Árbitro: Marco Guida

Dia 6, sexta-feira:

INTER (2º/78/36) 4 X 2 EMPOLI (14º/37/36)

Gols: Romagnoli/con, Lautaro Martínez/2, Alexis Sánchez X Pinamonti, Aslani

Lautaro Martínez, da Inter
Lautaro Martínez, da Inter Lautaro Martínez, da Inter

GENOA (19º/28/36) 2 X 1 JUVENTUS (4º/69/36)

Gols: Gudmunsson, Criscito/pen X Dybala

Dia 7, sábado:

TORINO (10º/47/36) 0 X 1 NAPOLI (3º/73/36)

Gol: Fabián Ruiz

LAZIO (5º/62/36) 2 X 0 SAMPDORIA (15º/33/36)

Gols: Patric, Luís Alberto

SASSUOLO (11º/47/35) 1 X 1 UDINESE (12º/44/35)

Gols: Scamacca X Nuytinck

Immobile, o líder dos artilheiros, com a placa que ganhou do "Fifa Game"
Immobile, o líder dos artilheiros, com a placa que ganhou do "Fifa Game" Immobile, o líder dos artilheiros, com a placa que ganhou do "Fifa Game"

Inaugurada em 21 de agosto de 2021, e com seu desfecho previsto para 22 de maio de 2022, esta edição da Série A do Futebol da Velha Bota, a 120ª na História do Calcio, a 90ª desde a implantação do campeonato de pontos corridos, já viu 359 jogos e 1.029 tentos, média de 2,87. Principais artilheiros: com 27 gols, Ciro Immobile (Lazio); Dusan Vlahovic, 23 (Fiorentina/Juve = 17/6); Lautaro Martínez (Inter), 19; Giovanni Simeone (Verona), 16; Tammy Abraham (Roma), 15; Marko Arnautovic (Bologna), Domenico Berardi e Gianluca Scamacca (Sassuolo), 14; Mario Pasalic (Atalanta), João Pedro (Cagliari), Andrea Pinamonti (Empoli), Edin Dzeko (Inter) e Viktor Osimhen (Napoli), 13; Gerard Deulofeu (Udinese) e Gianluca Caprari (Verona), 12; Dries Mertens (Napoli), Francesco Caputo (Sampdoria), Beto (Udinese) e Antonin Barak (Verona), 11.

Um cartaz da decisão da Copa Itália
Um cartaz da decisão da Copa Itália Um cartaz da decisão da Copa Itália

Na próxima quarta-feira, dia 11 de Maio, no Olímpico de Roma, a Juventus e a Inter disputarão a decisão da Copa Itália, ou Coppa Italia (assim mesmo, com dois PP e sem acento, conforme exige o idioma peninsular). Por sorteio e por motivos protocolares, como a escolha do uniforme, a “Senhora” será a mandante da porfia. Depois, do dia 14 até o dia 16, acontecerá a jornada #37, ou a penúltima de um total de 38. E haja "cuore"...

Dia 14 de Maio, sábado:

EMPOLI X SALERNITANA

UDINESE X SPEZIA

VERONA X TORINO

ROMA X VENEZIA

Dia 15 de Maio, domingo:

BOLOGNA X SASSUOLO

NAPOLI X GENOA

O duelo mas importante da rodada #37
O duelo mas importante da rodada #37 O duelo mas importante da rodada #37

MILAN X ATALANTA

CAGLIARI X INTER

Dia 16 de Maio, segunda-feira:

SAMPDORIA X FIORENTINA

JUVENTUS X LAZIO

Gostou? Clique num dos ícones do topo para “Compartilhar”, ou “Twittar”, ou deixe a sua opinião sobre este meu texto no meu “FaceBook”. Caso saia de casa, vá com cautela e solidariedade, use máscara, por favor. E fique com o meu abraço virtual! Obrigadíssimo!

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.