Silvio Lancellotti A Juve faz 2 X 0 no Napoli e levanta o seu nono troféu da Supercopa

A Juve faz 2 X 0 no Napoli e levanta o seu nono troféu da Supercopa

Aliás, o primeiro de Andrea Pirlo como um treinador. Tentos de Cristiano Ronaldo e de Álvaro Morata. O sempre impecável Lorenzo Insigne, do "Burro", perdeu um penal com o jogo ainda em 1 X 0.

Cristiano Ronaldo, na celebração do 1 X 0

Cristiano Ronaldo, na celebração do 1 X 0

@JuventusFC

Desde a sua edição inaugural, ano de 1988, um sucesso do Milan sobre a Sampdoria de Gênova, 3 X 1, em 32 confrontos pela Supercopa da Itália, a competição que antepõe o campeão do “Nazionale” e o vencedor da Copa da Bota, a Juventus de Turim havia brilhado oito vezes e fôra vice em sete disputas. O Napoli havia reunido duas vitórias e uma derrota. Mas, impressionante coincidência, duas vitórias sobre a Juve, a única derrota para a Juve.

Maradona e a taça da Supercopa de 1990

Maradona e a taça da Supercopa de 1990

@SSCNapoli

Em 1990, com Maradona e Careca, o “Burro” da Terra da Pizza sobrepujou a “Zebra” de Roby Baggio e Totò Schillaci por 3 X 1. Em 2012, a Juve de Marchisio e de Andrea Pirlo bateu o Napoli de Cavani e Marek Hamsik por 2 X 1. Em 2014, depois de 2 X 2 no tempo normal e no suplementar, por 6 X 5 nos penais o “Burro” de Higuaín despachou a “Zebra” de Tevez.

O Mapei Stadium, infelizmente vazio, por causa da Covid-19

O Mapei Stadium, infelizmente vazio, por causa da Covid-19

Mapei SpA

Nesta quarta-feira, dia 20 de Janeiro de 2021, no Mapei Stadium de Reggio Emilia, cidade de 120.000 habitantes, de avião a 240 quilômetros de Turim e a 520 de Nápoles, a Juve e o Napoli se digladiaram na decisão da edição de número 33 da Supercopa. Pirlo, hoje o treinador da Juve, conseguiu recuperar o inesgotável ala colombiano Juán Cuadrado, duas semanas isolado em função da Covid-19. E surpreendeu ao escalar Kulusevski, e não Morata, ao lado de Cristiano Ronaldo no ataque. Gennaro Gattuso, ex-colega de Pirlo no Milan e na seleção, hoje o “mister” do Napoli, se retrancou num esquema 4-5-1.

Cuadrado, a boa surpresa de Pirlo na decisão

Cuadrado, a boa surpresa de Pirlo na decisão

@JuventusFC

Um ilusório 4-5-1, convenhamos. Na realidade, Gattuso meramente recuou o seu artilheiro Insigne e mais o seu tanque Zielinski, uma armadilha destinada a aproveitar as investidas em velocidade através da retaguarda da Juve e, eventualmente, a potência física de Petagna, dúvida até o aquecimento “prè-partita”. Criticadíssima por sua lerdeza em pugnas recentes, na porfia do Mapei a dupla Bonucci & Chiellini se destacou pelas pernas e pelo bom fôlego ao menos na etapa inicial. O Napoli proporcionou um único risco à meta de Szczesny. Nenhum, a “Zebra”, ao arco de Ospina. E os 45’ acabariam num monótono 0 X 0.

A virada de Cristiano Ronaldo, Juve 1 X 0 Napoli

A virada de Cristiano Ronaldo, Juve 1 X 0 Napoli

@JuventusFC

No intervalo, Pirlo trocou Chiesa por Bernardeschi e, já no seu primeiro lance o recém-entrado desperdiçou o gol a um metro da meta aberta de Ospina. A Juve inteira, no entanto, voltou muito melhor dos vestiários. Pressionou e re-pressionou até que, aos 64’, Bernardeschi cruzou, num escanteio e o trapalhão Bakayoko desviou precisamente onde estava o CR7, um lindo voleio e a “Zebra” assumiu a justa vantagem mínima no placar.

Penal perdido, desespero no Napoli, e a vibração de McKennie, da Juventus

Penal perdido, desespero no Napoli, e a vibração de McKennie, da Juventus

@JuventusFC

Favoreceria o Napoli, aos 79’, um lance muito estranho que , auxiliado pelo seu recurso ao VAR, o árbitro Paolo Valeri considerou penal. Prestes a rebater uma pelota, na sua grande área, McKennie não percebeu que Mertens, às suas costas, tentava o domínio. Ao invés de chutar a bola McKennie pegou o rival. Azar de Insigne, autor de penal de 3 dos seus 9 gols no “Nazionale”, cobrou fora. Incrível: ele perdeu 3 na carreira, todos contra a Juve.

Depois dos 2 X 0, gol de Morata, a comemoração da Juve

Depois dos 2 X 0, gol de Morata, a comemoração da Juve

@JuventusFC

O Napoli quase igualou, aos 94, quando Szczesny salvou de perna esticada um tiro cara-a-cara de Zielinsky. Então, no imediato contra-ataque, o crucial Cuadrado escapuliu pelo flanco esquerdo, invadiu a área do “Burro” e tocou a Morata, que fulminou Ospina, 2 X 0, a Juve com o seu nono troféu da Supercopa e Andrea Pirlo o seu primeiro como treinador.

Eis como ficou a lista dos ganhadores da Supercopa:
Com 9 triunfos: Juventus
Com 7: Milan
Com 5: Internazionale e Lazio
Com 2: Roma e Napoli
Com 1: Fiorentina, Parma e Sampdoria

Gostou? Clique num dos ícones para “Compartilhar”, ou “Twittar”, ou deixe a sua opinião sobre este meu texto no meu “FaceBook”. Caso saia de casa, use máscara. E fique com o meu abração virtual! Obrigadíssimo!

Últimas