Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Paulistão Feminino tem recorde de premiação para 2024

'A cada ano, a gente consegue deixar a competição melhor e mais organizada', diz Reinaldo Carneiro Bastos, presidente da FPF

Gol Delas|Camila Juliotti, do R7 e Camila Juliotti

Representantes dos 11 clubes estiveram na sede da FPF para reunião do conselho técnico
Representantes dos 11 clubes estiveram na sede da FPF para reunião do conselho técnico Representantes dos 11 clubes estiveram na sede da FPF para reunião do conselho técnico (Rodrigo Corsi/Ag Paulistão)

Nesta quinta-feira (21), aconteceu, na sede da Federação Paulista de Futebol, a reunião do Conselho Técnico do Paulistão Feminino. Representantes dos clubes participantes do torneio se reuniram com o presidente da instituição, Reinaldo Carneiro Bastos, para acertar os últimos detalhes da edição 2024, com direito a novidades. Pelo terceiro ano consecutivo, o valor da premiação do estadual é recorde: um total de R$ 3,23 milhões.

"A cada ano, a gente consegue deixar a competição melhor e mais organizada para gerar uma receita maior para os clubes. Faz três anos que a premiação é essa (R$ 1,5 milhão para o campeão e R$ 500 mil para o vice) e a gente tem aumentado o valor [total] para os outros participantes", disse o presidente da FPF após a reunião.

Além disso, no total, 11 clubes estarão na disputa deste ano — um a menos do que em 2023. São eles: Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Santos, Ferroviária, Red Bull Bragantino, São José, Taubaté, Realidade Jovem, Pinda e Marília. Desta lista, Marília é a novidade para 2024, e o EC São Bernardo e o SKA Brasil deixam a competição.

A coordenadora de futebol Thaís Picarte, que foi anunciada no cargo pelo Santos em janeiro, falou ao Gol Delas sobre a importância do torneio para os clubes, em especial para as Sereias da Vila, que têm quatro títulos estaduais — último título foi em 2018. 

Publicidade

"O Paulistão é o estadual mais forte e quiça a competição mais forte do país. A gente tem um ano de equilíbrio intenso numa competição nacional e muito se deve ao trabalho que é feito aqui em São Paulo, né? Nós temos aí a grande honra de fazer parte daqui do estado, de ter uma federação por trás que investe e busca cada vez inovar e trazer melhorias ano a ano. É super importante. A gente consegue, de fato, investir cada vez mais, reverter esse investimento dessas competições, do Paulistão, em prol de criar uma categoria forte dentro dos clubes", avaliou Thaís.

Lucas Piccinato, que está de casa nova, já viveu o Paulistão no período em que comandou o São Paulo e, agora, vive a expectativa de estrear pelo estadual com o Corinthians. "A pressão é maior, com certeza. É um time que venceu todas as competições no ano anterior, naturalmente, a pressão vai ser muito grande. Mas obviamente, a gente tem a diretoria e o grupo de comissão apoiando muito, e um grupo de atletas muito motivado para continuar conquistando [títulos]. É uma satisfação enorme estar a frente de um projeto desses", afirmou ao blog.

Publicidade

O Paulistão Feminino Sicredi 2024 começa no dia 22 de maio. Na primeira fase, os 11 clubes se enfrentam em turno único. Avançam para as semifinais, os quatro primeiros colocados, em jogos de ida e volta, assim como nas finais. Em caso de empate, a decisão será definida nos pênaltis. 

Os clubes que terminarem a primeira fase entre a quinta e a oitava colocação jogarão a Copa Paulista. Já os outros três clubes disputarão a Taça Paulistana.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.