Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

Zubeldia não se intimida e enfrenta James Rodríguez. Colombiano não aceita reserva. Técnico não o quer no grupo. São Paulo busca a venda

Ao contrário de Dorival Junior e Thiago Carpini, o argentino Zubeldía não tenta ser polido com James Rodríguez. Descontente com a reserva, fica treinando afastado do grupo. Dirigentes, sem saída, decidem pela venda do meia de 32 anos. Faltam interessados

Cosme Rímoli|Cosme RímoliOpens in new window

Zubeldia até tentou se aproximar de James Rodríguez. Mas colombiano ficou descontente com a reserva

O comando do departamento médico do São Paulo é claro.

Não há o menor problema com James Rodríguez.

O departamento físico também.

O meia não esteve em Salvador, para enfrentar o Vitória, e nem está no Chile, para jogar contra o Cobresal, porque ele e Luis Zubeldía se desentenderam.

Publicidade

O técnico foi muito claro com o jogador.

Ele o conhece há tempos.

Publicidade

E, em 2023, o enfrentou, no comando da LDU, quando o time equatoriano eliminou o São Paulo na Copa Sul-Americana, no Morumbi.

Com direito a James Rodríguez desperdiçar um pênalti.

Publicidade

No confronto pelas quartas de final, o técnico se aproveitou da pouca disposição do colombiano em ajudar o time na recomposição.

E ele foi claro ao assumir o São Paulo que pretendia que James Rodríguez se movimentasse muito mais para ser titular.

Zubeldía disse que precisava ser justo com todo o time.

Respeitava a carreira do meia, mas precisava priorizar o São Paulo.

Em outras palavras, James Rodríguez começaria o trabalho com o argentino sendo reserva.

A situação desagradou o colombiano.

E, pela terceira vez, houve confronto com um treinador.

Como havia acontecido com Dorival Júnior e Carpini.

O grande defensor, e responsável pela presença de James Rodríguez no Morumbi, o presidente Julio Casares, cansou.

Não há como, outra vez, apoiar o atleta que não aceita a reserva.

E avisou a empresários que James Rodríguez está no mercado.

A chance maior é ir para o mercado norte-americano ou árabe.

Ele ganha muito, R$ 1,5 milhão por mês, salário altíssimo para a Colômbia, onde quer encerrar a carreira.

Rafinha e Lucas, grandes amigos de James Rodríguez, tentaram apaziguar, acalmar a situação.

Só que perceberam que o meia está desgastado.

E também não quer mais seguir no Morumbi...


Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.