Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Virada mágica do Palmeiras deixa o clube perto do sonho. Ser o primeiro na fase de grupos. E lutar pelo tetra da Libertadores

Time de Abel Ferreira reage de forma impressionante. Perdia por 2 a 0 para o Barcelona, de Guayaquil. Virou o jogo no Allianz por 4 a 2. E está muito perto de ser o primeiro na classificação geral da fase de grupos

Cosme Rímoli|Do R7 e Cosme Rímoli

Endrick marcou o quarto gol do Palmeiras, na virada histórica, diante do Barcelona. 'Noite mágica'
Endrick marcou o quarto gol do Palmeiras, na virada histórica, diante do Barcelona. 'Noite mágica' Endrick marcou o quarto gol do Palmeiras, na virada histórica, diante do Barcelona. 'Noite mágica'

São Paulo, Brasil

Na virada espetacular do Palmeiras sobre o Barcelona, de Guayaquil, Abel Ferreira não só comemorou. Ele deixou claro quanto não gostou da postura desatenta, beirando a soberba, contra o time equatoriano, que complicou o jogo no Allianz Parque.

Seu time entrou para a partida sem vibração, intensidade. Acreditando que a partida seria fácil demais. No Equador, o Palmeiras venceu com autoridade, por 2 a 0. Daí o certo desleixo que fez com que o time terminasse o primeiro tempo perdendo por 2 a 0.

Seria a revanche perfeita para o Barcelona, se Abel Ferreira não tivesse 15 minutos para cobrar seus atletas. Exigir que atuassem mais coletivamente. E tomasse uma decisão fundamental.

Publicidade

Apostar no ataque. Tirar Gabriel Menino e colocar Flaco López. 

"A verdade é que foi uma primeira parte onde não entramos como devíamos, com intensidade", assumiu o treinador, na coletiva, apos a virada por 4 a 2.

Publicidade

"Quando estamos perdendo, não podemos manter a mesma estrutura. Fizemos a correção e pedi calma. O que falei especificamente vou guardar, vocês não precisam saber de tudo. Não houve dura para ninguém. Tem o meu respeito e crédito."

"Chegamos no intervalo, mantive a calma com os jogadores, tivemos coisas positivas e outras não tão boas. Fizemos as alterações que tínhamos que fazer para arriscar. Acabamos, com qualidade, calma, intensidade e resiliência", dizia, orgulhoso, Abel Ferreira.

Publicidade
Palmeiras deu uma blitz impressionante no Barcelona, no segundo tempo. Marcou quatro gols
Palmeiras deu uma blitz impressionante no Barcelona, no segundo tempo. Marcou quatro gols Palmeiras deu uma blitz impressionante no Barcelona, no segundo tempo. Marcou quatro gols

Mas a participação da torcida foi fundamental.

O Allianz Parque é um estádio que o projeto levou em consideração a acústica, que teve um papel especial. Não só nos shows. Mas na reverberação dos gritos dos torcedores. O arquiteto português Tomás Taveira é responsável pelo formato da arena.

O resultado é que os gritos de incentivo das arquibancadas incendeiam os jogadores.

E Abel Ferreira que, ao terminar a partida, invadiu o campo para aplaudir os torcedores.

"Foi a forma que tive de agradecer a energia que eles passaram a nossa equipe. O que eu sinto, meus jogadores também sentem. Quando eu vi o primeiro gol entrando, no primeiro minuto, não me passou outra coisa na cabeça que não fosse dar a volta no resultado. Com a intensidade dos jogadores, com o apoio da torcida. Como eu disse, essa vitória é dos jogadores e dos torcedores. A forma que tinha de retribuir era batendo palmas. Sem eles, seria bem mais difícil."

"É muito lindo o apoio desde o primeiro minuto, mesmo levando de 2 a 0. Em nenhum momento esboçaram vaia, sempre apoiaram. Foi lindo demais. No meio do jogo estava vendo o pessoal com lanterna, maravilhoso! Noite muito linda!", celebrou Artur, que teve outra excelente atuação.

Com a vitória, Abel Ferreira está muito próximo do seu grande objetivo na primeira fase da Libertadores. Fazer do Palmeiras o líder geral, para que dispute os jogos eliminatórios, até a semifinal, com o jogo decisivo no Allianz Parque.

Basta que o time vença o Bolívar, dia 29, em São Paulo. E que o Racing não consiga ganhar do Flamengo, no Maracanã, hoje. E do Nublense, na Argentina.

A chance é real. 

Piquerez comemora o seu gol, que empatou o jogo. Gómez, Artur e Endrick marcaram
Piquerez comemora o seu gol, que empatou o jogo. Gómez, Artur e Endrick marcaram Piquerez comemora o seu gol, que empatou o jogo. Gómez, Artur e Endrick marcaram

Para terminar a "noite mágica", como Abel resumiu, Endrick entrou no final do segundo tempo e marcou o quarto gol da equipe, o seu quinto, desde que subiu para o profissional.

E ele também confirmou a obsessão do Palmeiras pela primeira colocação geral na primeira fase da Libertadores.

"O time está preparado. Demonstramos bastante hoje. Não importa quem vamos pegar na próxima fase. Buscamos o primeiro do grupo, o primeiro geral. Buscamos fazer o que fizemos, mas ainda melhor. Estamos preparados para tudo."

A incrível virada de ontem foi uma demonstração.

O Palmeiras é o melhor time atual da Libertadores...

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.