Cosme Rímoli Três pontos contra o Vasco. Mas Palmeiras vence sem brilho

Três pontos contra o Vasco. Mas Palmeiras vence sem brilho

Apesar do elenco muito melhor, time de Abel Ferreira foi apático diante da marcação do Vasco. Luiz Adriano marcou. Graças a pênalti em Lucas Lima

  • Cosme Rímoli | Do R7

Abel venceu o duelo com Sá Pinto. Mas Palmeiras decepcionou contra o fraco Vasco

Abel venceu o duelo com Sá Pinto. Mas Palmeiras decepcionou contra o fraco Vasco

Cesar Greco/Palmeiras

São Paulo, Brasil

Abel Ferreira venceu o duelo português com Sá Pinto.

O Palmeiras ganhou do Vasco da Gama, em pleno São Januário, por 1 a 0, gol de Luiz Adriano.

Pulou para sexto lugar no Brasileiro, deixando o rival carioca em 17º, na zona do rebaixamento.

Mas foi com muito sofrimento.

E não só por conta da grave torção de tornozelo de Felipe Melo, aos 34 minutos do segundo tempo, que deixou o Palmeiras com dez jogadores.

Abel já havia feito cinco substituições.

O Palmeiras, na segunda partida sob o comando de Abel Ferreira, mesmo diante de um adversário muito mais fraco, manteve o ritmo lento, sem vibração, sem contragolpes em velocidade, como era com Andrey Lopes.

Sim, o trabalho do auxiliar é a referência.

O time foi burocrático, tocando a bola de maneira exagerada, sem objetividade.

A apatia é tudo o que não se esperava do time no comando do português Abel Ferreira.

Pelo menos foi o que ele prometeu na sua chegada.

A marcação de Sá Pinto foi forte, com três zagueiros, seis jogadores no meio de campo e só um atacante.

O time paulista, no 4-3-3, não teve profundidade.

Torção muito grave de Felipe Melo

Torção muito grave de Felipe Melo

Reprodução Fox Sports

Os laterais Gabriel Menino e Viña foram muito bem marcados. Faltou a participação de Rony e Gabriel Veron para triangulações.

Muitos toques laterais, irritantes, preocupantes.

O Vasco submisso, só se defendendo.

Sonhando com um empate.

Talles Magno, único atacante de verdade, nada fez, diante de todo o sistema defensivo palmeirense.

O jogo caminhava para o 0 a 0, até que de onde menos se esperava, veio a vitória.

Lucas Lima, que decepciona desde que foi contratado, em 2017, mal entrou em campo, deu um drible seco em Neto Borges. Foi derrubado dentro da área.

Pênalti infantil, descabido, aos 25 minutos do segundo tempo.

Lucas Lima estava de costas para o gol e havia jogadores na cobertura de Neto Borges.

Luiz Adriano bateu forte no canto esquerdo, Fernando Miguel espalmou. Mas o atacante palmeirense pegou o rebote e estufou as redes vascaínas.

Depois, veio a torção de Felipe Melo.

Em uma dividida, Borges Neto caiu sobre seu tornozelo esquerdo.

Com dez jogadores, a equipe de Abel Ferreira tratou de se defender e conseguiu três importantes pontos.

O volante de 35 anos teve uma torção muito grave, garante o departamento médico palmeirense. O diagnóstico sairá entre hoje e amanhã.

O clube paulista deve perder seu líder por vários jogos.

A começar pelo primeiro confronto pelas quartas de final da Copa do Brasil, contra o Ceará.

"Estamos muito fortes, conseguindo confiança no campo, na Libertadores, Copa do Brasil e no Brasileirão. Estamos muito bem", exagerou o uruguaio Viña.

Gabriel Menino marcado por Neto e Talles. Falta de triangulações pelas laterais

Gabriel Menino marcado por Neto e Talles. Falta de triangulações pelas laterais

Cesar Greco/Palmeiras

"Nós sabíamos da competência do nosso adversário em se defender. Eles alinharam uma linha de cinco com mais quatro na frente."

"Sá Pinto me conhece bem, eu conheço também. Sabíamos que seria um jogo difícil."

"É uma equipe que reduz muito espaço", valorizou Abel Ferreira, diante dos primeiros questionamentos no Palmeiras.

Hoje foi a vitória do melhor elenco.

Mas sem brilho algum...

Piloto da SuperBike é o 5º a perder a vida em Interlagos desde 2017

Últimas