Cosme Rímoli São Paulo, líder sem personalidade, travado. Corinthians vibrante

São Paulo, líder sem personalidade, travado. Corinthians vibrante

O time de Vagner Mancini conseguiu grande vitória na sua arena. 1 a 0, diante do líder. Quebrou a invencibilidade do rival de 17 jogos no Brasileiro

  • Cosme Rímoli | Do R7

Otero marcou o gol importantíssimo do Corinthians. Que derrubou o líder São Paulo

Otero marcou o gol importantíssimo do Corinthians. Que derrubou o líder São Paulo

Leco Viana/Estadão Conteúdo - 13.12.2020

São Paulo, Brasil

Faltou futebol e personalidade.

E o líder São Paulo perdeu o clássico para o Corinthians, em Itaquera, por 1 a 0, gol de Otero.

O time de Fernando Diniz fica com apenas quatro pontos de vantagem em relação ao Atlético Mineiro. E cinco pontos do Flamengo, com o time carioca com um jogo a menos.

O Corinthians chegou à nona colocação, sonhando com uma das vagas para a Libertadores.

"A gente entrou abaixo no primeiro tempo. Entramos diferente do que é a nossa equipe, Diniz cobrou isso no intervalo, tentamos melhorar, mas infelizmente não conseguimos o resultado.

"Infelizmente não ganhamos mas estamos na frente, agora é manter a tranquilidade, tem jogo importante na quarta-feira, confronto direto (contra o Atlético Mineiro)", dizia, decepcionado, Reinaldo.

"(O ponto principal da vitória) foi a preparação. Foi mérito da comissão, que estudou a equipe adversária.

"Desarmamos (muito) porque sabíamos que eles ficam mais com a bola, baixamos a linha (marcaram, mais à frente).

"E se pudessemos aproveitar as chances podíamos ter até ter feito mais gols", dizia, orgulhoso e, com razão, Fábio Santos.

Léo Natel perdeu duas chances para marcar, livre. Vitória poderia ser mais elástica

Léo Natel perdeu duas chances para marcar, livre. Vitória poderia ser mais elástica

Corinthians

A derrota tem um aspecto decisivo.

Muito além do tabu de o tricolor jamais ter vencido na nova casa corintiana.

A equipe perdeu uma invencibilidade de 17 partidas, no pior momento.

O São Paulo, que jogou muito mal, terá pela frente, o Atlético Mineiro, quarta-feira, no Morumbi. 

Entrará pressionado, pela derrota no clássico.

Vagner Mancini sabe que precisa impressionar o novo presidente Duílio Monteiro Alves, para não perder seu emprego na reformulação que o Corinthians fará em 2021, com a mudança na fórmula do pagamento de sua arena.

E o clássico contra o São Paulo, líder do Brasileiro, era uma oportunidade rara, em Itaquera.

Mancini tratou de repetir o que fez contra equipes superiores à sua, como o Internacional e o Atlético Mineiro. 

O Corinthians tratou de colocar uma espantosa intensidade. Com volúpia digna de final de campeonato e não apenas mais uma partida no longo Campeonato Nacional.

Fernando Diniz sabia. O clássico tinha aspecto psicológico importantíssimo

Fernando Diniz sabia. O clássico tinha aspecto psicológico importantíssimo

Rubens Chiri/São Paulo

Mancini conseguiu travar a saída de bola são paulina. O Corinthians não deu espaço, oxigênio para o meio de campo do rival para articular as jogadas em velocidade pelos lados do campo, para as conclusões de Brenner e Luciano.

O veterano Daniel Alves não conseguia jogar, só reclamava do time e da arbitragem.

A equipe de Fernando Diniz não esperava tanta determinação, o ritmo alucinante do Corinthians.

E mais, Mancini apostou na velocidade de Léo Natel às costas de Reinaldo. O atacante estava desesperado para marcar contra o clube que o revelou e não deu chances para se firmar, Léo Natel.

O atacante teve duas chances preciosas no primeiro tempo. A primeira, terminou na defesa de Volpi. E, a segunda, o chute foi para fora.

O primeiro tempo do Corinthians foi excelente.

Merecia marcar o gol.

E ele veio.

Aos 24 minutos, Reinaldo errou um passe, com o time adiantado. Cantillo trocou passe com Léo Natel e deu lançamento impressionante para Otero. O venezuelano dominou a bola, invadiu e bateu forte, cruzado. Impossível para Volpi.

1 a 0, Corinthians. 

O gol parece que assustou o São Paulo. O time seguiu intimidado, travado. Nem parecia o líder do Brasileiro.

Individualmente, a equipe estava tímida, tensa.

Para piorar, Luciano sentiu o músculo adutor da coxa direita. E teve de deixar o jogo.

O Corinthians teve também sua perda, Cantillo, com dores na virilha.

No segundo tempo, o time de Mancini seguiu marcando forte, travando o São Paulo. A postura decepcionante continuou. Nem parecia o jogo do líder do Brasileiro contra uma equipe com campanha medíocre.

A maior chance de gol foi do Corinthians.

Camacho tinha o gol aberto. Volpi perdeu a bola. Mas volante demorou para chutar

Camacho tinha o gol aberto. Volpi perdeu a bola. Mas volante demorou para chutar

Reprodução/Twitter

Volpi resolveu sair jogando e perdeu a bola para Casares. A bola sobrou para Camacho. Sem goleiro, ele demorou e foi travado pela zaga.

Mas o que valeu foi a vitória.

Ótima para dar confiança ao Corinthians.

Excelente para o Atlético Mineiro, Flamengo, Palmeiras, Internacional e Grêmio, concorrentes direto ao título.

O São Paulo foi decepcionante...

Curta a página do R7 Esportes no Facebook.

São Paulo perde mais uma para o Corinthians e vira meme nas redes

Últimas