Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

São Paulo contrata Zubeldía. Troca insegurança de Carpini pela vibração e intensidade do argentino campeão pela LDU

Direção do São Paulo empolgada pela troca. Acredita que deixou para trás a insegurança, a inexperiência de Carpini, pela vibração, confiança e intensidade do argentino Luis Zubeldía. Contrato até dezembro de 2025

Cosme Rímoli|Cosme RímoliOpens in new window

Zubeldia, argentino, 43 anos. Técnico de times vibrantes, aguerridos. Títulos pela LDU (Conmebol)

São Paulo, Brasil

Dirigentes de futebol têm fixação por treinadores que eliminaram suas equipes.

Principalmente quando comandam equipes mais fracas.

Esse é o caso do argentino Luis Zubeldía, que acaba de fechar contrato com o São Paulo até dezembro de 2025.

Publicidade

Vem para o Brasil amanhã, assina e começa a trabalhar.

Ele foi campeão da Copa Sul-Americana com a LDU, clube equatoriano, em 2023.

Publicidade

Eliminou o São Paulo, no Morumbi, nas quartas de final.

E o time era treinado por Dorival Junior, venerado pela direção, e que é o técnico da Seleção Brasileira.

Publicidade

Zubeldía ganhou também o Campeonato Equatoriano.

Ao final do contrato, em dezembro do ano passado, ele tinha a certeza de que assumiria uma equipe média na Europa. Já havia trabalhado e fracassado no modesto Alavés, da Espanha.

Só que os contatos do técnico não conseguiram encaixá-lo em nenhum clube.

Enquanto esperava, o São Paulo tentou contratá-lo para o lugar de Dorival Junior. O clube paulista já havia recebido o ‘não’ de Juan Pablo Vojvoda, comandante do Fortaleza.

Zubeldía teria de se submeter a uma conversa prévia com os dirigentes, como em um vestibular, para só depois, se aprovado, ser contratado.

Ele não quis se submeter ao teste.

“Ele marcou, depois não queria conversar. Muita pose, ‘pode ser daqui a dois dias, daqui a três dias’, e a gente louco no mercado para trazer um treinador. Você vai desculpar, aqui é São Paulo, meu filho. Não é aceitar ou não, a gente queria saber como o cara é. ‘Hoje não vai dar, amanhã não vai dar’. E a gente louco no mercado”, desabafou Muricy Ramalho, para a CNN.

Foi o próprio Muricy que, então, sugeriu Thiago Carpini, demitido ontem, depois de 18 jogos.

O presidente Julio Casares está obcecado por um técnico estrangeiro, que possa propor novas maneiras de o São Paulo atuar. Mas, principalmente, tenha personalidade forte. Não seja tão passivo quanto Carpini.

E é tudo o que Zubeldía é.

Era um meio-campista versátil, de muita força na marcação.

Chegou a atuar em seleções argentinas de base.

Ele atuava no Lanús, mas teve uma doença rara e gravíssima no joelho direito.

Osteocondrite dissecante, moléstia que afeta a cartilagem e o osso subcondral, que fica logo abaixo da cartilagem do joelho.

Zubeldía teve de operar e perdeu a estabilidade normal do joelho.

Foi obrigado a abandonar a carreira, aos 23 anos.

Só que sua personalidade e visão tática eram tão fortes que o presidente do clube argentino ofereceu o seguinte plano: ser auxiliar-técnico fixo e assumir a equipe aos 27 anos.

Foi o que aconteceu.

Com 27 anos foi o treinador mais jovem a assumir uma equipe da Primeira Divisão da Argentina.

Ambicioso, sempre sonhou em crescer na carreira.

Ir para a Europa.

Ficou dois anos no Lanús. Acabou aceitando uma proposta do Barcelona, de Guayaquil. Depois, voltou à Argentina, para o Racing. Em seguida, LDU, do Equador, Santos Laguna, no México, Independiente Medellin, Colômbia, chegou ao Alavés, da Espanha, assumiu o Cerro Porteño, Paraguai, Lanús, volta para a LDU e, finalmente, acertou sua vinda com o São Paulo.

Será o nono clube em 16 anos de carreira, com apenas 43 anos.

Só ganhou dois títulos, a Copa Sul-Americana e o Equatoriano, ambos em 2023.

Uma ala do São Paulo desejava um treinador mais velho.

Mas ela se acalmou quando soube que já tem tanta experiência.

Seus times são altamente competitivos, físicos, intensos, vibrantes.

E não têm perfil ofensivo quando atuam fora de casa, principalmente em jogos decisivos.

O 4-5-1 é um esquema que costuma dar muito certo com ele.

Zubaldia não tem fixação por futebol bonito, longe disso.

A imprensa argentina e equatoriana destacam a objetividade de suas equipes.

Ele joga pelo resultado.

Cobra, e muito forte, a vibração dos atletas.

Costuma discutir muito com árbitros, com treinadores adversários.

Esse perfil vibrante cativou Julio Casares, o presidente que deu a palavra final sobre a contratação.

Muricy Ramalho não ficou com boa impressão dele, pela maneira com que recusou o primeiro contato, no final do ano passado. O adjetivo ‘mascarado’ circulou no Morumbi.

Mas a situação mudou.

Assim como Zubeldía, muito mais humilde.

Decidiu passar pelo processo de seleção, pelo ‘vestibulinho’ do São Paulo.

E tudo já foi acertado.

Há muita empolgação da direção do São Paulo.

Casares tem a certeza de que o time competitivo, vibrante, dos tempos de Dorival Junior, voltará com o argentino.

Bem ao contrário da indecisa, insegura equipe de Thiago Carpini.

A expectativa é enorme.

Zubeldía chegará amanhã.

E deverá acompanhar ao jogo de domingo, entre São Paulo e Atlético Goianiense, em Goiânia.

E assumir a equipe no início da próxima semana.

A direção do São Paulo tem a certeza de que acertou na contratação.

E a torcida terá o time empolgante que perdeu com a saída de Dorival Junior...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.