Salários atrasados. E, agora, calote que foi parar na Fifa. Corinthians

O clube tem dez dias para pagar R$ 9,8 milhões ao Montevideo Wanderers. Fifa ameaça proibir clube de inscrever jogadores. Jô não poderia voltar...

Bruno Méndez. Jogador reserva dos reservas complica o Corinthians na Fifa

Bruno Méndez. Jogador reserva dos reservas complica o Corinthians na Fifa

Corinthians

São Paulo, Brasil

Enquanto a diretoria do Corinthians ameça sites, clássifica o ex-campeão mundial Paulo André como "lixo", avisa que ligou para Romarinho e tem adiantadas as contratações de Jô e Léo Natel, enfrenta problemas reais por sua inadimplência.

Ou seja, a sua incapacidade de pagar dívidas.

Se os jogadores do elenco não têm coragem de procurar a Justiça, para conseguir justa liberação, depois de três meses de salários atrasados, o clube uruguaio Montevideo Wanderers foi procurar seus direitos.

Na Fifa.

Depois de muito insistir, dirigentes uruguaios desistiram de esperar. E processaram o Corinthians. Levaram as provas que o clube paulista não pagou duas parcelas dos 3,5 milhões de dólares combinados, cerca de atuais R$ 17 milhões combinados pela venda do zagueiro Bruno Méndez, no início de 2019.

As duas parcelas, de 1 milhão de dólares, cerca de R$ 4,9 milhões cada, venceram em junho e dezembro do ano passado.

Veja mais: Diretor do Corinthians dispara contra Paulo André: 'É um lixo'

Não foram pagas.

O clube uruguaio ameaçou levar a questão à Fifa.

Nem assim, o Corinthians pagou.

Agora, tem dez dias, até o dia 22, para pagar os R$ 9,8 milhões, para não ser travado, barrado, impedido de inscrever novos atletas.

Como Jô e Léo Natel, que estão acertados.

Bruno Méndez se mostrou um enorme erro.

Jogador fraquíssimo, não conseguiu se impor como titular.

Nem como reserva.

A questão financeira muito grave.

Jogadores  vão receber março em duas vezes. Sufoco financeiro é pesado

Jogadores vão receber março em duas vezes. Sufoco financeiro é pesado

Corinthians

Para impedir que seus jogadores procurem a justiça, pelos três meses não pagos, o clube decidiu dividir o pagamento do mês de março em duas vezes.

Os atletas aceitaram.

Lembrando que os salários já foram diminuídos em 25%.

A inadimplência está chegando a situações inéditas.

Por isso, a diretoria do clube mudou sua postura.

Quer, desesperadamente, a volta do futebol...

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

Dívida da Arena e salário atrasado! Corinthians beira o 'fundo do poço'