Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

Ronaldo fracassa e vende Cruzeiro. Não tem como competir com o Atlético Mineiro

O mítico ex-jogador percebeu que, teria de comprometer muito do seu patrimônio bilionário para transformar o clube como sonhava. Além disso, a concorrência do principal rival, Atlético, com seus milionários mecenas, o fez viver constantemente pressionado. Vai vender sua parte na SAF

Cosme Rímoli|Cosme RímoliOpens in new window

Ronaldo acelera a venda do Cruzeiro. Desistiu, diante da concorrência do Atlético Ronaldo acelera a venda do Cruzeiro. Desistiu, diante da concorrência do Atlético

“Eu acho que é o Pedrinho quem tem que dar essa novidade a vocês.

“Em breve vocês saberão… Mas acho que errei em falar.

“O Pedrinho é um cara sensacional.

“Por que ele não poderia, um dia, matar essa bola e comprar o Cruzeiro? Ele pode.”

Publicidade

Há uma semana, Marcelo Moreno, um dos únicos ídolos no preocupante elenco cruzeirense, deixou escapar em uma entrevista o que a mídia mineira comentava há meses, em off.

Ronaldo Fenômeno decidiu se livrar do Cruzeiro.

Publicidade

Vender sua participação no comando acionário do clube de Belo Horizonte para o empresário Pedro Lourenço.

O motivo é muito simples, e frio.

Publicidade

Não consegue vislumbrar o lucro que esperava, como empresário.

Nada aconteceu como sonhava, em dezembro de 2021, quando comprou 90% das ações do Cruzeiro, por R$ 400 milhões.

E assumiu a dívida de mais de R$ 1 bilhão.

O bicampeão da Libertadores estava em uma situação lastimável.

Na Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro.

Ronaldo, que já controlava o Valladolid, desde 2018, pagando 30 milhões de euros, cerca de R$ 181 milhões, foi convencido que ganharia ‘muito dinheiro’ com o Cruzeiro.

Apostava que bastaria sua fama para inúmeros patrocinadores bilionários, preferencialmente multinacionais, fariam fila para investir no clube.

Errou feio.

As dívidas, os processos trabalhistas, travaram a modernização que sonhava implantar.

Para piorar, ele frustrou torcedores e mídia mineira.

Não montou um elenco milionários, competitivo a ponto de brigar por títulos nacionais, internacionais.

Nem mesmo em Minas Gerais o clube conseguiu se impor.

Nenhuma vez.

Ronaldo é muito xingado pela própria torcida do Cruzeiro. Se cansou

Desde que assumiu como dono do Cruzeiro, viu o Atlético chegar ao tetra mineiro.

Ganhando três títulos estaduais nos três anos que comanda a Toca da Raposa.

A única conquista foi ser campeão da Segunda Divisão em 2022.

A esperança de lutar para ser uma grande potência logo morreu.

Em 2023, escapou de novo rebaixamento por apenas quatro pontos.

Ronaldo viu que o Cruzeiro se tornou uma máquina de escoar dinheiro.

Chegou a pagar, de acorda com a imprensa mineira, R$ 600 milhões de dívidas.

Mas o clube segue devendo mais de R$ 500 milhões.

Sem perspectiva, em 2023, ele já havia vendido 20% dos seus 90% a Pedro Lourenço, por R$ 90 milhões.

Aconselhado por seus parceiros de investimento, Ronaldo foi percebendo que a situação era irreversível.

Por conta dos fracassos do time nos gramados, já que não conseguia montar um elenco poderoso.

Tudo ficava ainda pior em Belo Horizonte com o crescimento do Atlético Mineiro.

Os mecenas bilionários conseguiram finalizar a construção da moderna arena MRV, com capacidade para 44 mil e 800 lugares.

Além de montarem um time repleto de estrelas sul-americanas.

Desde a chegada de Ronaldo, o Atlético venceu três Mineiros, a Supecopa do Brasil.

Além de fazer ótimas campanhas na Libertadores.

O Cruzeiro nem sequer chegou perto da maior competição da América do Sul.

A comparação entre os rivais faz com que a pressão beirasse o insuportável para Ronaldo.

O clube foi eliminado pelo Souza, da Paraíba, da Copa do Brasil, em fevereiro.

Depois da perda do Mineiro de 2024, mais críticas pesadas ao Fenômeno.

Sem rumo, o Cruzeiro teve sete treinadores.

Um com filosofia diferente do outro.

Argentino Lacarmón ficou apenas 14 partidas

Paulo Pezzolano, Pepa, Zé Ricardo, Paulo Autuori, Nicolás Larcamón e Fernando Seabra.

Ronaldo Fenômeno só anda nas ruas de Belo Horizonte com seguranças.

É ironizado pela torcida do Atlético.

E xingado, sistematicamente, pelos cruzeirenses.

Ronaldo vem amadurecendo a ideia de vender toda sua porcentagem do Cruzeiro há tempos.

Pessoas próximas a ele dizem que ele se arrependeu de não ter vendido quando o clube voltou para a Série A, em 2022.

Mas agora está plenamente convencido que não quer mais seguir como dono do clube.

Perdeu a fé que haverá uma reviravolta.

Até mesmo na venda dos direitos de transmissão do clube no Brasileiro ele se decepcionou.

Os últimos anos, de fracassos acumulados, prejudicaram o poder de barganha cruzeirense.

Ronaldo é mais frio do que parece.

Por maior que seja sua ligação com o Cruzeiro, quando se destacou para o mundo, com apenas 17 anos, ele assumiu a SAF para lucrar.

E está perdendo dinheiro.

A negociação com Pedro Lourenço, dono de uma enorme rede de supermercados em Minas Gerais, está mais do que avançada.

É irreversível, juram jornalistas mineiros.

E foi também o que o blog apurou.

A transação deve ser anunciada como fechada nos próximos dias.

Muito do fracasso, da impaciência com os resultados de Ronaldo encontra explicação no ótimo momento atleticano.

A rivalidade deixou tudo mais difícil.

Ronaldo vai usar como escudo o fato de haver tirado o Cruzeiro da Segunda Divisão.

Mas suas intenções eram muito maiores.

O Cruzeiro não voltou a ser um dos grandes times da América do Sul.

Muito pelo contrário.

A equipe terá de lutar muito para não ser rebaixada de novo.

Ele sabe disso.

E se cansou.

Entregou os pontos.

Um dos raros verbos na sua vida terá de ser conjugado.

Como dirigente do Cruzeiro, Ronaldo fracassou...












Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.