Cosme Rímoli R$ 60 milhões. Custo do fracasso de Lucas Lima no Palmeiras. Agora, R$ 400 mil mensais no Santos. Especialista em ganhar sem jogar

R$ 60 milhões. Custo do fracasso de Lucas Lima no Palmeiras. Agora, R$ 400 mil mensais no Santos. Especialista em ganhar sem jogar

A carreira está transformando Lucas Lima em um especialista em receber sem jogar. Por conta da alta expectativa no seu futebol e a decepção com a falta de rendimento. Depois do Palmeiras, constrangimento no Santos

  • Cosme Rímoli | Do R7

Se acostumou com o exílio. Saiu do Palmeiras com R$ 60 milhões. Agora, recebe R$ 450 mil. Para não jogar

Se acostumou com o exílio. Saiu do Palmeiras com R$ 60 milhões. Agora, recebe R$ 450 mil. Para não jogar

Santos

São Paulo, Brasil

Ele tem experiência em treinar separado.

E até sozinho.

Não falta a um treino com bola ou na academia.

Respeita sua nutrição.

Aos 33 anos está em ótima forma física.

Recebe R$ 400 mil mensais.

Sua vida financeira, graças à carreira, está mais do que definida.

Recebeu entre salários, luvas e bônus, R$ 60 milhões no Palmeiras.

O pai de Neymar foi o intermediário na ida do jogador, no seu auge, atuando pelo Santos, ao Palestra Itália. Ao clube da Vila Belmiro, ele não rendeu um centavo, porque foi no final do seu contrato no final de 2017.

A negociação foi fabulosa para o jogador.

E assim também pensava a direção do Palmeiras. Ele era o grande meia articulador do futebol brasileiro no final de 2017.

Havia a certeza de que o clube da Água Branca seria apenas o trampolim para a Europa. E para a Seleção Brasileira.

Tanto que o executivo Alexandre Mattos comemorou demais a contratação caríssima.

Lucas recebia R$ 600 mil no seu primeiro ano de contrato. O valor subia R$ 50 mil a cada ano, até o teto, R$ 800 mil, em 2022.

Por escrito havia a bonificação de R$ 15 mil por partida que ele entrasse em campo. 

Mais R$ 15 milhões em luvas, que foram diluídas em 60 meses de contrato. Ou seja, mais R$ 250 mil a cada 30 dias.

O meia atuou 171 vezes com a camisa verde, ou seja, mais R$ 2,5 milhões.

A grosso modo, o Palmeiras investiu R$ 60 milhões.

E ele fracassou de forma assustadora.

De maneira surpreendente, mesmo com todo apoio das diretorias, da torcida, dos treinadores, ele se retraiu. Se tornou um jogador burocrático, 'carimbador de bola', como os atletas resumem. Nada de arrancadas, lançamentos, faltas mágicas, tabelas, infiltrações em velocidade.

Volantes, sem recursos técnicos, conseguiam anulá-lo.

Foi assim até perder a confiança das diretorias, da torcida, dos treinadores. Se tornou alvo fácil da imprensa. 

Acabou emprestado ao Sport. Passou a treinar separado.

Foi para o Fortaleza.

Acabou na reserva.

E saiu de forma deprimente do Palmeiras.

Toda a alegria de Alexandre Mattos apresentando Lucas Lima. Fracasso que custou R$ 60 milhões
Toda a alegria de Alexandre Mattos apresentando Lucas Lima. Fracasso que custou R$ 60 milhões Palmeiras

Não sem antes acumular R$ 60 milhões.

Seu contrato foi um dos grandes motivos que derrubaram Alexandre Mattos do Palmeiras.

Lucas Lima retornou para o Santos, para a torcida que havia consagrado, o chamado de 'mercenário'.

Recebeu total voto de confiança, em 2023. O 'ano do medo'. Com elenco fraco, troca constante de treinadores, a diretoria de Andrés Rueda encaminhava o clube para o pior pesadelo, o rebaixamento.

Lucas Lima ganhou um contrato de risco. De três meses, de produtividade.

Mas antes pediu desculpas aos santistas, pelas redes sociais.

Começou fazendo boas partidas.

Convenceu a direção, que, no dia primeiro de maio, anunciou aos quatro ventos: assinou contrato até abril de 2025

Por coincidência, ou não, bastou o anúncio do acordo, o futebol do jogador, como no Palmeiras, desapareceu. Ele voltou a ser um mero meia que improdutivo, sem reação diante de uma simples marcação.

Foi figura nula na luta contra o rebaixamento, que derrubou o clube da Vila Belmiro, justo no ano em que Pelé foi enterrado.

A nova direção, de Marcelo Teixeira, já fez questão da antecipar que não deseja a permanência de Lucas Lima.

Afastado, ele tem de entrar por um portão diferente do elenco. Treinar em horários alternativos. Como tanto fez no Palmeiras.

Seus salários são de R$ 450 mil mensais.

Ele recusou jogar no Sport e no Criciuma, clubes onde seria estrela.

Aos 33 anos, vive uma rotina cada vez mais comum no futebol moderno.

A do jogador com contrato, que não interessa.

O compromisso só será rompido se ele quiser.

O que significaria jogar dinheiro fora.

Luan viveu essa situação no Corinthians.

Até que vândalos das organizadas o agrediram.

E só assim houve rescisão.

Foi uma atitude criminosa, onde ninguém foi punido.

Já sabendo o que aconteceu com o ex-corintiano, Lucas Lima é mais precavido.

Não se expõe quando deixa a Vila Belmiro.

A situação é péssima.

O treinador Fabio Carille não tem nem como pedir o jogador.

A direção o que longe da Vila Belmiro.

E assim Lucas Lima vai seguindo a vida que se acostumou.

A do exílio.

Caríssimo.

Pago pelo clube que o contratou.

Como foi no Palmeiras.

Agora, no Santos...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas