Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

R$ 205 mil. Acordo com tribunal libera Calleri, Rafinha e Rato para finais do Paulista. Como o blog havia antecipado. Palmeiras aceita

São Paulo conseguiu amarrar um acordo com o Tribunal de Justiça Desportiva. Transformou o risco de punições de um a seis jogos dos seus jogadores, em multa. Vitória importante nos bastidores. Palmeiras não protesta

Cosme Rímoli|Do R7 e Cosme Rímoli

Rafinha e Calleri xingaram e ameaçaram juiz contra o Palmeiras. Estão livres para jogarem as finais do Paulista
Rafinha e Calleri xingaram e ameaçaram juiz contra o Palmeiras. Estão livres para jogarem as finais do Paulista Rafinha e Calleri xingaram e ameaçaram juiz contra o Palmeiras. Estão livres para jogarem as finais do Paulista (São Paulo)

São Paulo, Brasil

"Calleri, Rafinha e Rato, apesar de terem xingado e ameaçado o juiz contra o Palmeiras, jogarão a fase final do Paulista.

"Mesmo punidos."

Essa era a manchete do blog, no dia 7 de março, quando eles foram denunciados pela Promotoria do Tribunal de Justiça Desportiva.

Publicidade

Foi o que aconteceu.

Por mais que eles tivessem dito inúmeros palavrões e ameaçassem Matheus Candançan, depois do empate em 1 a 1, no Morumbi, havia a convicção de conselheiros do São Paulo: seria possível um acordo com o tribunal 'para o bem do Campeonato Paulista'. 

Publicidade

A 'emoção do momento' seria um grande atenuante.

O caminho indicado pelo blog do R7, se mostrou o acertado.

Publicidade

Nada de punições de um a seis partidas para os três atletas fundamentais do São Paulo.

Foi costurado o acordo. E o São Paulo pagará R$ 95 mil em multas para ter o trio na fase decisiva, no mata-mata do Paulista.

E mais: o presidente do São Paulo, Julio Casares, o adjunto Fernando Ambrogi e o diretor de futebol, Carlos Belmonte, que também xingaram e ameaçaram Candançan, terão apenas de pagar multas. Elas são de R$ 110 mil.

Estão livres para frequentar os estádios nas finais.

Nada de punições que poderiam chegar até 270 dias.

Belmonte era o dirigente que mais corria risco, por haver xingando o treinador do Palmeiras, Abel Ferreira, de 'português de m..."

A desculpa de Belmonte a Abel Ferreira. Fazia parte do acordo para evitar suspensão até de 270 dias
A desculpa de Belmonte a Abel Ferreira. Fazia parte do acordo para evitar suspensão até de 270 dias A desculpa de Belmonte a Abel Ferreira. Fazia parte do acordo para evitar suspensão até de 270 dias (São Paulo)

Mas fazia parte do acordo Belmonte gravar um vídeo se desculpando com Abel.

E foi o que ele fez. 

"Estou aqui para fazer um pronunciamento, muito mais do que isso, um pedido de desculpas ao técnico Abel Ferreira. No calor, ao final da partida entre São Paulo e Palmeiras, acabei proferindo uma frase inadequada. Portanto, peço desculpas ao técnico Abel Ferreira, ao Palmeiras, uma instituição importante do futebol brasileiro e também à comunidade portuguesa.

"Naquele momento, eu buscava identificar o técnico Abel Ferreira ao árbitro. Mas de novo, a frase foi inadequada. Com isso, peço desculpas, continuarei defendendo o São Paulo Futebol Clube sempre que achar necessário, mas não mais desta forma. Esta forma foi inadequada, portanto esta forma não repetirei. A defesa do São Paulo Futebol Clube, sim"

O vídeo foi 'vazado' ontem à noite.

A direção do Palmeiras já esperava que não haveria nenhuma punição prática.

Até porque o departamento jurídico havia avisado a presidente Leila Pereira da possibilidade de um acordo, já que não havia acontecido 'algo mais grave', como agressão ao juiz.

Os dirigentes pagarão suas punições do próprio bolso.

E São Paulo bancará as multas dos atletas.

R$ 205 mil custou o acordo.

Do lado prático, outra resolução.

E favorável ao São Paulo.

Como a direção do clube desejava, Matheus Candançan não deverá apitar mais jogos do time neste Campeonato Paulista.

Pelas confusões que aconteceram no clássico contra o Palmeiras.

E que levaram aos xingamentos e ameaças dos jogadores e dirigentes...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.