Cosme Rímoli Presidente do Fla cobra time, que custa R$ 22 milhões por mês

Presidente do Fla cobra time, que custa R$ 22 milhões por mês

Além de organizadas, jogadores do Flamengo foram avisados pelo presidente. Ou começam a vencer ou vários sairão após Brasileiro

  • Cosme Rímoli | Do R7

Recepção aos jogadores. Palavrões, ameaças. Organizadas protestando

Recepção aos jogadores. Palavrões, ameaças. Organizadas protestando

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

Socos, tapas nos carros.

Ameaças, palavrões e cobranças aos gritos.

"Time sem vergonha" era a música de fundo, entoada em coro.

Jogadores assustados, passando em meio a cerca de 70 torcedores de várias organizadas do Flamengo.

Além disso, faixas pedindo a saída de Rogério Ceni.

E que o treinador da sub-20, Mauricio Souza, assumisse.

De acordo com combinação pela Internet, todos os protestantes estavam com a camisa do clube e não com a das torcidas, para evitar represálias do clube.

O ânimo só ficou serenado quando viaturas da Polícia Militar cercaram a entrada do Ninho do Urubu. E policiais avisaram que prenderiam imediatamente quem tentasse agredir alguém ou invadisse a concentração do Flamengo.

Líderes das torcidas exigiram que a direção do clube permitisse que, ao menos três representantes das organizadas, entrassem para falar com os jogadores. Ou que alguns jogadores acompanhados de dirigentes fossem se explicar.

Nada disso aconteceu.

Só que dentro da concentração, a cobrança chegou e forte.

Do presidente do Flamengo, Rodolfo Landim e do seu vice de futebol, Marcos Braz.

Os dirigentes falaram diretamente com os atletas.

Sem a presença de Ceni, com quem haviam conversado antes.

Sozinhos falaram com o elenco que custa cerca de R$ 22 milhões por mês.

E que foi eliminado da Libertadores, da Copa do Brasil.

Que ocupa apenas a quarta colocação no Brasileiro.

Landim foi braço direito de Eike Batista.

E, defensor inclemente do capitalismo, ele quer resultados.

O dirigente sabe que o Flamengo perdeu muito dinheiro com as eliminações.

Caso o time não reaja, ele está disposto a não só agir em relação a Rogério Ceni.

Jogadores com salários milionários também estão na alça de mira.

A cobrança foi dura, direta.

A reação precisa começar já contra o Goiás, na segunda-feira.

Rumores de treinadores oferecidos já surgem na Gávea para substituir Ceni.

O português Rui Vitória, que foi tricampeão português com o Benfica em 2016, 2017 e 2019 é o primeiro nome. Seu currículo, além do Benfica: Vilafranquense, Fátima, Paços de Ferreira, Vitória de Guimarães e Al Nassr (Arábia Saudita). Tem 50 anos.

Empresários devem seguir oferecendo nomes ao atual campeão deste país e da Libertadores.

Por enquanto, a decisão segue manter Ceni para os dez jogos finais do Brasileiro.

E depois analisar o que fazer.

Isso se o Flamengo não seguir decepcionando.

O que pode causar a demissão imediata do treinador.

Rogério Ceni e os jogadores estão avisados.

Precisam brigar para valer pelo título do Brasileiro.

Vaga na próxima Libertadores é obrigação...

Inter chega a quase 20% de chance de título: as contas do Brasileirão

Últimas