Cosme Rímoli Para compensar a eliminação do Paulista e a confusa relação com a Taunsa, Corinthians fecha com Maycon

Para compensar a eliminação do Paulista e a confusa relação com a Taunsa, Corinthians fecha com Maycon

O Corinthians conseguiu a liberação do Shakhtar. O volante de 24 anos está emprestado até o fim do ano. A notícia 'vaza'. E serve para tirar a atenção da queda no Paulista e do atraso no pagamento da Taunsa a Paulinho

  • Cosme Rímoli | Do R7

Maycon chega com a aprovação de Vítor Pereira. Volante vibrante, habilidoso e marcador

Maycon chega com a aprovação de Vítor Pereira. Volante vibrante, habilidoso e marcador

Agência Corinthians

São Paulo, Brasil

A diretoria do Corinthians precisava desesperadamente de um fato positivo.

Não só pela eliminação do Campeonato Paulista, pelo arqui-inimigo São Paulo, e pelo desgaste de não poder disputar o título "mais fácil" da temporada.

Mas também pelo desgaste, cobrança e irritação do treinador português Vítor Pereira, que assume que o preparo físico do elenco, na sua avaliação, é péssimo. Não suporta o ritmo intenso, vibrante, que ele pretende impor. E apontado internamente como o grande motivo da derrota para o time de Rogério Ceni.

O presidente Duilio Monteiro Alves precisou assumir perante o Conselho Deliberativo que a patrocinadora Taunsa não está honrando com sua parte no salário de Paulinho. 

O Corinthians banca R$ 1 milhão mensais. Os R$ 600 mil restantes são de obrigação da Taunsa. A negociação só foi fechada com o jogador graças à intervenção da empresa, que assumiu o compromisso por dois anos.

Mas logo no segundo mês o dinheiro da Taunsa não chegou a Paulinho. O Corinthians teve de bancar os R$ 600 mil. O clube fez duas notificações oficiais pelo atraso à empresa, que afirma ter um capital social de R$ 150 milhões.

Foi apostando na Taunsa que Duilio falou publicamente em Cavani, R$ 6 milhões mensais, sem impostos. E que dirigentes sonhavam com Suárez, do Atlético de Madrid, R$ 4 milhões, sem impostos.

Diante do clima tenso, Duilio vinha conversando com Maycon e com seus empresários, das agências Pro Manager Sports e MV Sports. Queria antecipar a liberação do volante junto ao Shakhtar Donetsk. O desejo era já para as quartas do Paulista. Foi impossível.

Mas conseguiu o empréstimo até o fim do ano.

A liberação acontece por conta da guerra entre Rússia e Ucrânia.

A confirmação "vazou", chegou aos jornalistas ainda nesta manhã.

Com o intuito de celebrar a chegada de um ótimo jogador.

Mas também de desviar o foco da eliminação do Paulista.

E do transtorno envolvendo a Taunsa e Paulinho.

Maycon está em São Paulo.

Precisa ser inscrito até sábado na Libertadores.

É uma conquista.

Mas que acontece para compensar duas enormes decepções...

Veja as seleções já classificadas para a Copa do Mundo de 2022

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas