Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

Palmeiras desperdiçou a mais fácil Libertadores. Culpa da teimosia de Leila Pereira. Não contratou. Fez o time depender de meninos

O Palmeiras empatou com o Boca Juniors, em 1 a 1. E caiu na decisão por pênaltis: 4 a 2. Abel teve de apelar para quatro meninos e não venceu os argentinos, mesmo com um jogador a mais. Está fora da final da Libertadores

Cosme Rímoli|Do R7 e Cosme Rímoli


O preço da teimosia da bilionária Leila em não contratar. E apostar só em meninos. Adeus, Libertadores
O preço da teimosia da bilionária Leila em não contratar. E apostar só em meninos. Adeus, Libertadores

São Paulo, Brasil

Endrick, 17 anos.

Kevin, 20 anos.

Fabinho, 21 anos.

Publicidade

Luís Guilherme, 17 anos.

A inexplicável economia adotada pela bilionária presidente Leila Pereira veio à tona no pior momento. Em uma semifinal de Libertadores, quando o treinador Abel Ferreira é obrigado a lançar mão de quatro garotos, por conta da dirigente que ostenta um avião avaliado em R$ 305 milhões.

Publicidade

Mesmo com a previsão de que o clube termine 2023 arrecadando cerca de R$ 750 milhões, Leila não autorizou a reposição de Gustavo Scarpa e Danilo. Não contratou um desejado artilheiro. Bastou Dudu se contundir seriamente e Abel ficou exposto, com elenco curto, repleto de meninos.

E o problema estourou ontem, na semifinal decisiva, contra o Boca Juniors, no estádio palmeirense lotado. Bastaria uma vitória simples e nova final de Libertadores.

Abel Ferreira não quis arriscar começar o jogo com os garotos. Perdeu todo o primeiro tempo, com o lateral Mayke na frente. Com Arthur perdido desde o início da partida. O técnico no intervalo viu que não havia saída e apostou nos meninos. Eles conseguiram mudar o panorama do jogo, mas não dar a vitória ao Palmeiras, diante do catimbeiro, vivido Boca Juniors.

Cavani havia marcado no primeiro tempo, depois de jogada excelente de Merentiel, atleta do Palmeiras emprestado ao Boca em uma negociação amadora; ele pôde enfrentar o clube que é dono de seus direitos.

O Boca propôs pagar o seu salário integralmente se tivesse a liberação de escalá-lo em eventuais jogos contra o Palmeiras. A direção do clube paulista aceitou.

Na segunda etapa, Piquerez conseguiu empatar.

Os argentinos ficaram 29 minutos com um jogador a menos. O zagueiro Rojo foi expulso aos 21 minutos e a partida terminou aos 50 minutos.

O Palmeiras não teve tranquilidade nem experiência em campo para aproveitar a vantagem numérica e conseguir a virada. Pol Fernández anulou Raphael Veiga, em uma marcação individual. E a afobação natural dominou os meninos palmeirenses.

A decisão chegou aos pênaltis, como tanto queria o Boca, por conta de seu excepcional goleiro, especialista nesse tipo de decisão: Romero.

Kevin, 20 anos, teve de entrar. Abel precisou apelar para meninos inexperientes. Por economia da direção
Kevin, 20 anos, teve de entrar. Abel precisou apelar para meninos inexperientes. Por economia da direção

E ele mostrou toda a sua explosão muscular, tarimba, reflexo e confiança. Ele defendeu as cobranças de Raphael Veiga e de Gustavo Gómez. E o Boca Junior eliminou o Palmeiras por 4 a 2. Fará a final contra o Fluminense.

Já o Palmeiras terá o avião de Leila Pereira para transportar o time no Brasileiro, na quase impossível tentativa de ser campeão brasileiro. O clube venceu, em 2023, a Supercopa do Brasil e o Campeonato Paulista.

Só que o objetivo era mesmo a Libertadores. 

Mas o elenco curto e repleto de meninos foi insuficiente para a façanha.

Abel Ferreira sabia da enorme possibilidade de acontecer o que se passou no estádio palmeirense. Ele pediu reposição para Scarpa e Danilo desde que começou 2023. Mas Leila não cedeu. "O grande reforço é o Palmeiras não vender seus titulares", repetiu a presidente, como um mantra. Só que faltou avisá-la que Scarpa e Danilo eram figuras importantíssimas no elenco. E titulares.

Fabinho, 21 anos, disputa bola com Cavani, 36 anos. Garotos lutaram, mas faltou vivência, experiência
Fabinho, 21 anos, disputa bola com Cavani, 36 anos. Garotos lutaram, mas faltou vivência, experiência

Abel Ferreira, com contrato até dezembro de 2024, está descontente. Percebe que seu ciclo está se repetindo no Palmeiras. O sonho dourado de conseguir a terceira Libertadores morreu ontem. Ele terá de lutar pelo improvável no Brasileiro.

E depois começar tudo de novo: Paulista, Copa do Brasil, Brasileiro e Libertadores. Com a mesma Leila Pereira insistindo na base do clube. E não em reforços tarimbados, prontos para chegarem e assumirem os lugares de titulares.

Não será surpresa se o português não quiser seguir essa rotina, de um calendário que não respeita os jogadores, os treinadores. E decidir sair se houver boa proposta.

Rompida com as organizadas palmeirenses, Leila Pereira anda com o dobro de seguranças. Promete não mudar sua filosofia.

Mas o encanto acabou.

O Palmeiras desperdiçou uma Libertadores fácil.

Por não ter reposto as peças importantíssimas que perdeu: Scarpa e Danilo. E ainda ter Dudu operado. 

Endrick, 17 anos. Jogador com grande potencial. Faltaram companheiros vividos, talentosos ao seu lado
Endrick, 17 anos. Jogador com grande potencial. Faltaram companheiros vividos, talentosos ao seu lado

O Boca Juniors, com um time limitado, que não venceu nenhuma partida nas fases eliminatórias da Libertadores, decidindo e vencendo nos pênaltis nas oitavas, quartas e semifinal, vai à decisão contra o Fluminense, no dia 4 de novembro, no Maracanã.

O castigo pela teimosia de Leila demorou.

Mas veio, na partida mais importante.

A Libertadores de 2023 foi um enorme desperdício para o Palmeiras...

Palmeiras e Boca Juniors duelam em busca de vaga na final da Libertadores; confira imagens

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.