Cosme Rímoli Palmeiras massacra na Libertadores. Mesmo sem técnico

Palmeiras massacra na Libertadores. Mesmo sem técnico

Quique Setién, treinador da derrota do Barcelona por 8 a 2 para o Bayern, interessa. Assim como Heinze. Diretoria indecisa. Time goleou Tigre

  • Cosme Rímoli | Do R7

Palmeiras goleou sem dificuldade o Tigre. Melhor campanha na Libertadores

Palmeiras goleou sem dificuldade o Tigre. Melhor campanha na Libertadores

Cesar Greco/Palmeiras

São Paulo, Brasil

Duas sensações na direção do Palmeiras.

A primeira é tranquilidade de o time ter conseguido a melhor campanha na fase de grupos da Libertadores. 

E o privilégio de decidir todos os jogos eliminatórios em casa.

A goleada sobre o fraco argentino Tigre, por 5 a 0, ontem no Allianz Parque, só confirmou a fragilidade do grupo, que tinha ainda o paraguaio Guarany e do boliviano Bolívar.

O segundo sentimento que domina a direção é angústia.

Os nomes do espanhol Quique Setién e do argentino Gabriel Heinze dividem a diretoria de Mauricio Galiotte.

Mais midiático, o ex-treinador do Barcelona, que perdeu o emprego após o time de Messi ser goleado por 8 a 2, ganhava um salário exorbitante.

O respeitável jornal francês L'Equipe garantia que ele recebia 500 mil euros por mês. Corresponde a R$ 3,3 milhões. Ele ficou apenas de janeiro a agosto. Sete meses no clube catalão.

Aos 62 anos, antes só dirigiu equipes pequenas: Racing Santander, Logrõnés, Lugo, Las Palmas e Betis.

A ironia do interesse palmeirense está no fato de o treinador do Independiente del Valle, Miguel Ángel Ramírez, que não quis sair do clube equatoriano antes do final da temporada, disse insistentemente que se inspirava em Quique Sétien.

Ele também gosta de times intensos, vibrantes, com muita velocidade. Mas posicionais, onde há a guerra por ocupar o espaço adversário. Triangulações nas laterais e na construção dos ataques. Objetividade em vez da luta pela posse de bola.

Daí a sondagem pelo 'mestre' de Ramírez.

E por quanto ele aceitaria trabalhar na América do Sul.

Ele já foi treinador da Seleção da Guiné Equatorial, país da África Central.

A indicação veio do gerente Anderson Barros e do vice Paulo Buosi, que fracassaram na missão de convencer Ramírez a assumir imediatamente.

Aliás, o Independiente del Valle ironizou a tentativa do Palmeiras em tentar tomar o seu treinador. Criou um meme, utilizando Piqué, quando ele disse, em 2017, que Neymar ficaria no Barcelona.

Quique Setién e Messi. Vexame na Champions. 8 a 2 para o Bayern

Quique Setién e Messi. Vexame na Champions. 8 a 2 para o Bayern

Reprodução/Twitter

Ele não ficou.

Mas Ramírez, sim.

O concorrente de Setién é Gabriel Heinze.

O argentino, ex-treinador do Vélez, 42 anos, é defendido por unhas e dentes por dirigentes e conselheiros influentes, ligados a Galiotte.

O estilo ousado de jogo, a posse de bola, a pressão na saída de bola do adversário. O esquema montado em cima de cada adversário. 

Heinze decidiu sair do Vélez em março.

Muito tempo lateral da Seleção Argentina, decidiu se aprimorar, estudar e descansar.

Está como, Quique, desempregado.

Estes terminaram a noite de ontem como os favoritos para assumirem no lugar de Vanderlei Luxemburgo. 

Mas Galiotte é muito instável.

Ele pode escolher outro treinador hoje.

Não há filosofia, método que o presidente palmeirense respeite.

Rony comemorando seu gol. O quinto, no massacre, contra o pobre Tigre

Rony comemorando seu gol. O quinto, no massacre, contra o pobre Tigre

Cesar Greco/Palmeiras

Enquanto não é contratado um técnico, o auxiliar Andrey Lopes montou um Palmeiras vibrante, com muita movimentação, troca de posição e criatividade.

No 4-3-3 clássico.

O fraco Tigre não foi um adversário à altura.

Raphael Veiga, no primeiro tempo, marcou 1 a 0, aos 33 minutos. Gustavo Gomez, aos oito,  Zé Rafael, aos 20 minutos, Gabriel Veron, aos 29 minutos e Rony, sim Rony, aos 35 minutos marcaram na goleada por 5 a 0.

"É bom ganhar. A gente vinha de quatro resultados negativos em outra competição. A vitória traz confiança para o grupo e tranquilidade para seguir o trabalho. Temos de ganhar, pela grandeza do Palmeiras. Eu passei para eles isso na palestra, o Palmeiras não pode, de maneira nenhuma, ter quatro reveses. É inadmissível", disse Andrey Lopes, após o jogo.

Ele foi auxiliar de Dunga, na Seleção Brasileira. E pede algo que está faltando no Palmeiras tempo para o treinador que for contratado.

"Para qualquer técnico no mundo a gente cobra, nós aqui no Brasil agora, tempo de trabalho. Para um treinador vir ao Palmeiras, ou em qualquer clube no Brasil, nós todos estamos cobrando isso.

Andrey Lopes, o auxiliar do Palmeiras, pede 'tempo' ao novo treinador

Andrey Lopes, o auxiliar do Palmeiras, pede 'tempo' ao novo treinador

Cesar Greco/Palmeiras

"Tempo, tempo e tempo. Para ter um trabalho de qualidade, que tenha intensidade, que seja ofensivo, não vai vir um treinador para o Palmeiras que coloque suas ideias em pouco tempo. Não existe isso. Tem que ter tempo para qualquer profissional que estiver aqui", insistiu.

Mas para isso é preciso convicção na escolha.

Saber escolher um comandante no futebol.

Esse é o grande defeito do Palmeiras de Galiotte...

Últimas