Libertadores

Cosme Rímoli Palmeiras e Flamengo. Jogadores que forem tricampeões da Libertadores dividirão R$ 30 milhões

Palmeiras e Flamengo. Jogadores que forem tricampeões da Libertadores dividirão R$ 30 milhões

Os clubes mais ricos do país seguirão o mesmo critério. O time que for campeão no sábado embolsará parte do dinheiro oferecido pela Conmebol. E dos patrocinadores. Dinheiro chegará a R$ 30 milhões

  • Cosme Rímoli | Do R7

Jogadores de Palmeiras e Flamengo duelarão por premiação de R$ 30 milhões

Jogadores de Palmeiras e Flamengo duelarão por premiação de R$ 30 milhões

Cesar Greco/Palmeiras

São Paulo, Brasil

Fase de grupos: 3 milhões de dólares (R$ 16 milhões). Oitavas de final: 1,05 milhão de dólares (R$ 5 milhões). Quartas de final: 1,5 milhão de dólares (R$ 8 milhões).

Semifinais: 2 milhões de dólares (R$ 10 milhões).

Ao vice-campeão: 6 milhões de dólares (R$ 32 milhões).
O campeão leva 15 milhões de dólares (R$ 81 milhões).

No total, Flamengo ou Palmeiras, quem vencer a Libertadores, embolsará R$ 121 milhões. Só da Conmebol. Fora prêmios especiais dos patrocinadores. A Crefisa promete mais R$ 12 milhões aos palmeirenses.

Os dois clubes mais ricos do país lutam pelo tricampeonato da competição.

Ou seja, é completamente compreensível a luta pela hegemonia da América do Sul. Na verdade, há muito dinheiro envolvido na partida daqui a cinco dias, em Montevidéu, pela final da Libertadores.

Até na arrecadação no estádio Centenário: 50% ficarão com a Conmebol; 25% serão de cada equipe.

Os clubes ganham de todos os lados. A valorização de seus atletas, a internacionalização de sua marca vencedora.

O título garante também a disputa do Mundial de Clubes, da Recopa Sul-Americana.

Os valores são conhecidos, decorados, pelos jogadores.

A premiação pelo título aos jogadores e Comissão Técnica e funcionários será muito tentador.

Os clubes vão seguir o mesmo critério.

E vão tirar da premiação oferecida pela Conmebol.

Galiotte e Landim, com o presidente da Conmebol, Domínguez. O mesmo critério de premiação

Galiotte e Landim, com o presidente da Conmebol, Domínguez. O mesmo critério de premiação

Conmebol

Em 2019, o Flamengo dividiu 35% do dinheiro da confederação sul-americana. O total chegou a R$ 27 milhões.

Houve até confusão, porque os jogadores quiseram aumentar a parte de alguns funcionários, abrindo mão de parcela do que receberiam. E a diretoria flamenguista não aceitou. Mas, no final, os atletas e a Comissão Técnica de Jorge Jesus ficaram muito satisfeitos.

A direção do Palmeiras seguiu o mesmo critério ao dividir a premiação da Libertadores de 2020, cuja final contra o Santos foi em janeiro deste ano. Foram R$ 24 milhões partilhados.

Com a classificação para a final já definida desde o final de setembro, as duas diretorias decidiram repetir o critério para a premiação neste ano. Porcentagem do que a Conmebol e os patrocinadores pagarão.

Os valores deverão chegar a R$ 30 milhões.

As conversas entre os dirigentes e os elencos estão mais do que adiantadas, para não haver desgaste às vésperas da final de sábado.

O Flamengo já tem a certeza de arrecadar mais de R$ 1 bilhão neste ano, mesmo com a pandemia.

O Palmeiras conseguiu faturar mais de R$ 424 milhões nos primeiros seis meses do ano.

O que possibilitou melhores viagens, acomodações, nutrição, preparo físico, médico e psicológico aos dois clubes.

Muito além do talento dos jogadores, da competência de Renato Gaúcho e de Abel Ferreira, o dinheiro está por trás do sucesso de Flamengo e Palmeiras, os clubes mais ricos do país.

Sábado, os atletas campeões serão recompensados.

Verba não faltará...

Conheça o iate de quatro quartos e R$ 30 mi do tenista Rafael Nadal

Últimas