Cosme Rímoli Os detalhes do primeiro escândalo de Neymar. O capitão da Seleção

Os detalhes do primeiro escândalo de Neymar. O capitão da Seleção

Neymar foi além de xingar Dorival Júnior. Jogou um copo de isotônico no rosto do auxiliar do treinador no vestiário. Prejudicou as carreiras dos dois

neymar, escândalo

O chilique de Neymar prejudicou seriamente as carreiras de Dorival e Ivan

O chilique de Neymar prejudicou seriamente as carreiras de Dorival e Ivan

Reprodução/Sportv

São Paulo, Brasil

"Pênalti pra gente. O Neymar vai e pega a bola, o Dorival chama o Léo e manda ele avisar o Neymar que quem vai bater é o Marcel. Era o combinado, não foi decisão de última hora.

O Neymar ficou louco e começou a andar na direção do banco, xingando. O Dorival responde e manda um 'cala a boca, moleque do cara!'. Aí eu fui falar com o Neymar, e ele falou 'esse pau no c* não deixa eu bater o pênalti!'.

Aí ele começou a avacalhar no jogo, dar lambreta, pedalada. Alguns jogadores, como o Dracena, foram cobrar e ele mandava todo mundo tomar no c*. Eu falei 'se você me mandar tomar no c*, eu te pego de porrada no vestiário, te dou um soco na cara'. Mas ele não mandou.

Teve outra treta, que ninguém sabe.

O Neymar jogou um copo de isotônico na cara do auxiliar, e tiveram que segurar o cara."

Essa é a versão do meia Marquinhos sobre o inesquecível vexame protagoniza por Neymar, no dia 15 de setembro de 2010, na partida contra o Atlético Goianiense.

Ele expôs metade da história ao apresentador e músico Daniel Cronfli, que se apresenta com uma máscara e óculos escuros, incorporando o personagem Bolívia no canal do Youtube, Desimpedidos.

Marquinhos deu a entrevista a Daniel e parte dela foi reproduzida no seu blog no UOL.

Marquinhos, no entanto, não está tão bem informado. 

Quando afirma "teve outra treta, que ninguém sabe", não é verdade.

O escândalo de Neymar acabou por separar a dupla Dorival e Ivan

O escândalo de Neymar acabou por separar a dupla Dorival e Ivan

Santos

Eu tive acesso a detalhes lastimáveis de Neymar naquela noite em que Renê Simões avisou ao mundo. 

"Estamos criando um monstro", pela rebeldia, por exigir fazer o que quer em campo, se fosse preciso xingar o técnico e passar a fazer exibições de sua habilidade, sem se preocupar com o time, ele faria. Não poderia ser contrariado.

A 'treta' mal explicada por Marquinhos será detalhada.

Dorival Júnior estava fazendo o máximo para evitar confusões com Neymar. O jogador se sentia protegido, paparicado pela diretoria comandada pelo falecido presidente Luís Álvaro.

Veja mais: Um campo, uma águia e uma fênix... Veja a nova tatuagem de Neymar Jr

E desrespeitava o horário das 23 horas para chegar à concentração Recanto dos Alvinegros. Ou ele chegava atrasado ou fazia questão de ligar o som alto até tarde, sem se importar com as determinações de Dorival Júnior.

O auxiliar Ivan Izzo, ex-goleiro do Palmeiras e amigo pessoal de Dorival, tentava acalmar os ânimos no Santos.

Aconselhava Neymar todos os dias.

E tentava tranquilizar o treinador, repetindo que era 'coisa de garoto', o atacante tinha apenas 18 anos.

Só que o chilique de Neymar no gramado da Vila Belmiro passou de todos os limites. Dorival Júnior havia sido desmoralizado. O time todo desrespeitado.

Neymar cobrava mal pênaltis há nove anos. Por isso, Dorival queria que Marcel cobrasse porque estava treinando muito melhor que a jovem promessa santista.

Mas Neymar não quis nem saber.

E, mesmo sabendo que seus palavrões seriam ouvidos por jornalistas, não se conteve.

Deu seu chilique.

Ivan ficou completamente decepcionado. Lembrou de todos os conselhos que deu ao jogador. O tratou quase como um filho. Mas ele havia rompido todos os limites.

Veja mais: Messi, Neymar, CR7... Montagem mostra os jogadores carecas

O auxiliar teve paciência. Esperou todos entrarem no vestiário. E assim que avistou Neymar, com um copo cheio de isotônico, não teve dúvidas.

Se aproximou e gritou.

"Você é um moleque!"

O vestiário ficou em silêncio.

Jogadores, Comissão Técnica e seguranças todos olharam para Neymar.

Jamais alguém decidira enfrentá-lo dessa maneira aberta, firme.

Todos sabiam o quanto ele era protegido da diretoria.

O jogador não pensou duas vezes.

"Moleque é o cara.." 

E, ato contínuo, jogou o isotônico no rosto de Ivan.

Veja mais: Neymar: "Mbappé é um fenômeno", mas pode ser ainda melhor

Com força.

O Gatorade escorreu por toda a roupa do auxiliar.

Foram necessários dois jogadores e dois seguranças para segurarem o auxiliar técnico.

Ele estava revoltado.

Queria ir para cima do garoto de 18 anos.

Raiva misturada com vergonha.

Jamais esperara a reação agressiva do jogador.

Neymar virou as costas, sorrindo.

Sabia ser inatingível na Vila Belmiro.

Saiu por uma porta lateral do vestiário, evitando os jornalistas, como se nada tivesse acontecido.

Veja mais: Ex-atacante da seleção francesa volta a criticar Neymar: 'Venderia já'

Dorival Júnior não apoiou Ivan.

O questionou por ter chamado Neymar de 'moleque' diante dos outros jogadores.

Dorival queria afastar Neymar por um período.

Ele perderia o clássico contra o Corinthians uma semana depois.

O que fez o presidente Luís Álvaro?

Demitiu o técnico para garantir o atacante no jogo.

Dorival Júnior decidiu acabar a parceria com Ivan Izzo.

E passou a trabalhar com o filho Lucas Silvestre como seu auxiliar.

A amizade de décadas acabou.

Ivan ficou um período afastado do futebol. 

Veja mais: Pelé teve infecção urinária e terá alta em até dois dias, diz assessor

Tentou ser treinador.

Até que voltou a ser auxiliar, trabalha com Milton Cruz.

Ele detesta lembrar da situação envolvendo Neymar.

Não cita o caso publicamente.

Ele foi muito prejudicado com o episódio.

Marquinhos está errado.

Tive acesso à 'treta'.

E soube o que aconteceu depois.

Cinco anos depois, Neymar pediu desculpas a Dorival. Não a Ivan

Cinco anos depois, Neymar pediu desculpas a Dorival. Não a Ivan

Santos

Neymar pediu desculpas a Dorival Júnior.

Só que seu ato teve consequências sérias.

Atrapalhou, derrubou o técnico no melhor momento de sua carreira.

O Santos que montou era excelente.

Jamais Dorival teve um trabalho tão brilhante.

Veja mais: Jobson, renovações, Pituca, salários... Peres atualiza assuntos no Santos

Atualmente está desempregado.

Neymar não se dignou a se desculpar com Ivan.

Esta foi a noite de 15 de setembro de 2010, na Vila Belmiro.

Assim começava a carreira do capitão da Seleção Brasileira.

O camisa 10 do time de Tite.

"Criamos um monstro", redefine René Simões...

Top 5: veja quem são os jogadores mais bem pagos do mundo