Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

Os cinco motivos que fazem os racistas da Espanha perseguirem Vinicius Junior

As lágrimas de Vinicius Junior não são por acaso. Jogador nenhum na história do futebol foi tão perseguido como ele. Os motivos que fazem os racistas se juntarem contra ele são simples

Cosme Rímoli|Do R7 e Cosme Rímoli

As lágrimas de Vinicius Junior. Os motivos de perseguição ao brasileiro envergonham a Espanha
As lágrimas de Vinicius Junior. Os motivos de perseguição ao brasileiro envergonham a Espanha As lágrimas de Vinicius Junior. Os motivos de perseguição ao brasileiro envergonham a Espanha (Rafael Ribeiro/CBF)

São Paulo, Brasil

Vinicius Junior chorou na coletiva em Madri.

Ele não conteve as lágrimas ao falar sobre a perseguição racista que sofre nos estádios espanhóis.

O principal jogador da Seleção Brasileira não conseguiu se conter.

Publicidade

"É cada vez mais triste.

"Cada vez eu tenho menos vontade de jogar.

Publicidade

"Estou sempre rindo, mas cada vez menos feliz.

"Acredito que seja muito triste tudo que eu venho passando a cada jogo, a cada dia, a cada denúncia vai aumentando. É muito triste, não só eu, mas todos os negros que sofrem no dia a dia. O racismo verbal é minoria perto de tudo que os negros passam no mundo."

Publicidade

Jornalistas brasileiros que estavam na coletiva o aplaudiram, quando começou a chorar e teve de parar de falar.

Mas a grande pergunta é: por que há tanta perseguição racista a Vinicius Junior na Espanha?

São inúmeros negros que atuam na La Liga e não sofrem ofensas.

São várias respostas.

A primeira é óbvia.

Há nos estádios espanhóis a presença de racistas.

Principalmente nas torcidas organizadas que enfrentam o Real Madrid.

São minoria, poucos, mas tomam atitudes que envergonham, mundialmente, a Espanha.

Os gritos de 'macaco', seguidos de gestos que imitam o animal, são constantes, dirigidos ao brasileiro.

O artigo 510 do Código Penal prevê prisão de quatro anos, por racismo.

Mas nunca foi aplicado aos torcedores que cansam de xingar Vinicius Junior desde 2021, em um clássico, contra o Barcelona.

Este é o segundo motivo: impunidade.

A repressão aos racistas é quase nula diante do incontável número de ofensas.

Já virou 'diversão sórdida' antes dos confrontos com o Real Madrid.

Torcedores, principalmente quando seus clubes atuam em casa, gritam em coro, ao chegar ao estádio, 'Mono, Mono, Mono'. Muitas vezes, crianças se deixam levar e também ofendem o atacante.

Todos, principalmente a imprensa espanhola, sabem que estão se referindo ao brasileiro. A tradução da palavra gritada é macaco.

As penas são raríssimas.

Um boneco representando Vinicius Junior já chegou a ser pendurado em uma ponte.

Ele estava 'enforcado', com uma corda o prendendo pelo pescoço.

Junto, uma faixa com a frase 'Madri odeia Vinicius."

O boneco foi colocado justo antes do clássico contra o Atlético de Madri, em janeiro de 2023.

O terceiro fator da perseguição está na repercussão.

O assunto é sempre presente nos programas esportivos.

Os ataques a Vinicius Junior são mostrados à exaustão.

E as suas reações também.

O brasileiro não se dobra.

Costuma encarar os racistas e os provocar ao marcar gols.

Não deixa sem troco nenhum xingamento.

Quanto mais o xingam, mais ele comemora vitórias e, principalmente, gols, dançando. 

Torcedores 'comuns' dos rivais já acreditam ser desrespeito.

Os racistas encontram nos gestos a desculpa perfeita para o coro de 'macaco'.

A ação da Federação Espanhola de Futebol é lastimável.

Evita de qualquer maneira punições severas aos clubes.

Pedro Rocha Junco, que substituiu Luis Rubiales, que deixou o cargo depois do escândalo envolvendo o beijo forçado na jogadora Jenni Hermoso, na comemoração da conquista da Copa do Mundo de futebol feminino, segue protegendo as equipes, fugindo dos confrontos por Vinicius Junior.

Estes são os casos mais marcantes de racismo contra Vinicius Junior.

Outubro de 2021

No clássico contra o Barcelona, em 24 de outubro de 2021, após vitória por 2 a 1 do Real Madrid no Camp Nou.

Vinicius Jr. foi chamado de 'macaco'pelos torcedores rivais pouco após ser substituído, no segundo tempo. Como resposta, o brasileiro apontou para o placar: o Real vencia por 1 a 0.

Foi ainda mais xingado.

Março de 2022

Na vitória do Real sobre o Mallorca por 3 a 0, outra vez, o coro de 'macaco'.

Racistas gritavam oferecendo bananas e imitavam sons de primatas.

Vinicius Junior fez um gol e sofreu um pênalti.

Foi o melhor da partida.

Setembro de 2022

Antes de um clássico contra o Atlético de Madri, um dos integrantes de um programa de tevê muito popular, Pedro Bravo, presidente dos Agentes de Futebol da Espanha, o ironizou e chegou a declarar "pare de fazer macaquices" ao comemorar gols.

A situação deu início ao movimento "Baila, Vini", que significa 'Dance, Vinicius Junior".

E ele comemorou o gol de Rodrygo dançando, diante da torcida rival.

Ouviu novamente o coro de 'macaco'.

Dezembro de 2022

Torcedores do Valladolid, time presidido pelo ex-atacante Ronaldo "Fenômeno", atacaram o brasileiro em partida contra o Real Madrid.

O time da capital espanhola venceu por 2 a 0, e o atacante acabou vítima de ofensas racistas. Após o jogo, o camisa 20 desabafou contra a situação e pediu uma postura mais enfática de LaLiga.

"Os racistas seguem indo aos estádios e assistindo ao maior clube do mundo de perto e a LaLiga segue sem fazer nada... Seguirei de cabeça erguida e comemorando as minhas vitórias e do Madrid. No final a culpa é minha."

Janeiro de 2023

Novamente contra o Atlético, o boneco 'enforcado' em uma ponte de Madri.

Fevereiro de 2023

O atacante brasileiro voltou a ser alvo de racistas contra o Mallorca, quando um torcedor o chamou de "mono" (macaco em espanhol).

Esse caso terminou em identificação do criminoso, que foi impedido de frequentar estádios por um ano e multado em 4 mil euros.

Punição raríssima.

Dias depois, contra o Osasuna, novamente câmeras de televisão flagraram insultos contra o jogador do Real Madrid. Xingamentos e situações mais pesadas também aconteceram, como o relato do goleiro Courtois.

"Chamaram ele de "filho da pu..."no minuto de silêncio, cantaram "morra, Vinicius". Você vê pais com os filhos... "

No dia 5 de março do ano passado, durante o empate sem gols entre Betis e Real Madrid. Fãs do time alviverde chamaram o atacante de "macaco" e viraram alvos de uma queixa prestada ao Juizado de Instruções de Sevilha, com imagens de televisão como prova. 

Duas semanas depois, um clássico contra o Barcelona colocou novamente o atacante no olho do furacão, com manifestações racistas durante vitória catalã por 2 a 1 sobre o Real, pelo Campeonato Espanhol.

Maio de 2023

No estádio Mestalla, torcedores do Valencia atacaram Vinicius Jr. e fizeram o atacante perder a paciência com ofensas racistas dentro de campo. Companheiros de time e o treinador Carlo Ancelotti tiveram de acalmá-lo. Não conseguiram, ele foi expulso por agredir um atleta do Valencia que o provocava.

As ofensas se seguiram este ano.

Sempre da mesma forma.

Com racistas gritando 'macaco' e Vinicius Junior mostrando sua indignação, nas comemorações.

Na partida de amanhã, entre Espanha e Brasil, haverá várias ações contra o racismo.

Mas não há a menor previsão do fim da perseguição ao brasileiro.

Por isso, os boatos de que irá jogar na Inglaterra só aumentam.

"Eu não quero ir para dar esse gosto aos racistas.

"Eles não podem vencer.

"Mas está muito difícil seguir", desabafa Vinicius Junior...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.