Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Orgulhosos, conselheiros querem pagar até bicho pela derrota do Corinthians. Presidente rechaça 'mala branca' 

As palmas dos torcedores e a reação da diretoria foram o reconhecimento da injusta derrota contra a Ponte. Conselheiros querem pagar 'bicho' pela derrota. Melo não pagará para times vencerem rivais do Corinthians

Cosme Rímoli|Do R7 e Cosme Rímoli

A torcida aplaudiu, de pé, o Corinthians. Apesar da derrota. Conselheiros querem até pagar 'bicho'
A torcida aplaudiu, de pé, o Corinthians. Apesar da derrota. Conselheiros querem até pagar 'bicho' A torcida aplaudiu, de pé, o Corinthians. Apesar da derrota. Conselheiros querem até pagar 'bicho' (Corinthians)

São Paulo, Brasil

Conselheiros começaram esta manhã mandando mensagens para Augusto Melo.

Os pedidos parecem surreais.

Alguns deles perguntavam se não seria um grande incentivo pagar prêmio para a partida contra a Ponte Preta.

Publicidade

Sim, 'bicho' pela derrota.

O dirigente ficou sensibilizado, mas não aceitou a sugestão.

Publicidade

Mas deveria.

O Corinthians perdendo para a Ponte Preta, em plena Itaquera, foi aplaudido de pé. E teve o seu nome gritado por mais de 41 mil torcedores, reconhecendo o esforço, a entrega da alma, a injustiça do resultado.

Publicidade

O vibrante time de António Oliveira teve nada menos do que 29 arremates para o gol. E o time campineiro apenas quatro.

O Corinthians chegou a ter 75% de posse de bola, terminou com 69%.

Publicidade

Fez 55 cruzamentos para a área.

Trocou 505 passes contra 77 da Ponte Preta.

Ou seja, fez o que pôde.

O português chegou há 17 dias e comandou a equipe em cinco partidas. Uma delas eliminatória, contra o Cianorte.

O Corinthians tem mínimas chances de sobreviver no Paulista.

Está na lanterna do grupo C, atrás do Bragantino, 18 pontos, Internacional de Limeira, 14 pontos, e Mirassol, 14 pontos.

O clube tem dez pontos em dez jogos. Campanha ridícula, que deve ser creditada ao início vexatório nas mãos de Mano Menezes.

Com ele, foram quatro derrotas e apenas uma vitória. O time ainda perdeu uma partida com o comando de Thiago Kosloski.

O pior início de Estadual desde 1932.

Melo, que nunca o quis como técnico, o suportava por conta da alta multa. O ex-presidente Duilio Monteiro Alves foi o responsável. Mesmo sabendo que o candidato da oposição e um rival com capacidade de derrotá-lo, como aconteceu, fez questão de amarrar contrato até 2025 com Mano.

Iago Dias comemora o gol que fez para a Ponte Preta. Aproveitou falha de Carlos Miguel
Iago Dias comemora o gol que fez para a Ponte Preta. Aproveitou falha de Carlos Miguel Iago Dias comemora o gol que fez para a Ponte Preta. Aproveitou falha de Carlos Miguel (Renato Pizzutto/Ag.Paulistão - 25.02.2024)

O treinador gaúcho foi despachado quando ficou claro que o time não reagiu e que ele havia perdido o comando da equipe, ao ofender jogadores como Raniele e Yuri Alberto.

António chegou e conseguiu modificar o time taticamente. E, mesmo com torneio em andamento, tenta encaixar peças recém-contratadas.

A situação do Corinthians no campeonato é dramática.

Ou seja, precisa vencer o Santo André, sábado, em Itaquera. E o Água Santa, domingo, dia 10 de março, provavelmente em São Bernardo, porque o estádio em Diadema ainda não está pronto.

Além desses hipotéticos seis pontos, precisa que Internacional e Mirassol não cheguem a 17 pontos.

Os adversários do time de Limeira são São Paulo, na quarta-feira, em casa, o Ituano, também em casa, e o Santos, fora.

Os do Mirassol, Portuguesa fora, e São Bernardo, em casa.

Basta uma vitória da Inter ou do Mirassol e adeus Paulista.

Torcedores, desesperados, mandam mensagens para conselheiros, tentando convencê-los a pedir para Augusto Melo mandar 'mala branca' para adversários dos rivais da chave.

Ou seja, dar dinheiro para Ituano, Portuguesa e São Bernardo vencerem. 

Porque não há como pagar para os rivais São Paulo e Santos ajudarem. 

O maior 'inimigo', o Palmeiras, jogou com toda a dignidade contra o Mirassol, na vitória por 3 a 1, sábado.

Melo não quer tomar essa atitude.

Ele e a diretoria corintiana, como um todo, está muito satisfeita com a melhora do time nas mãos de António Oliveira.

Se o clube for eliminado do Paulista há a certeza que a culpa é toda de Mano Menezes.

O comportamento dos jogadores também foi exemplar em relação a Carlos Miguel.

O goleiro falhou ontem no gol que deu a vitória para a Ponte Preta.

Mas ele foi acolhido pelos atletas.

Principalmente pelo titular Cássio, que não jogou por estar suspenso, mas fez questão de conversar com seu reserva de 25 anos, e que disputou apenas a 13ª partida desde 2021, quando chegou do Internacional.

Por incrível que pareça, o clima no Corinthians é de confiança.

Não no Paulista, onde a classificação é quase impossível.

Mas no futuro do time em 2024.

As palmas dos torcedores mexeram profundamente com os jogadores.

Com os dirigentes.

E com António Oliveira...

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.