Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

O milagre Neymar. Recuperado da torção, está pronto para enfrentar a Coreia. E quer jogar a partida toda. Acabou o baixo-astral 

Derrota para Camarões. Corte de Gabriel Jesus e Alex Telles. Tudo foi esquecido. Neymar passou no teste de ontem. Está pronto para jogar contra os coreanos amanhã. Ele quer jogar a partida toda

Cosme Rímoli|Do R7 e Cosme Rímoli


Neymar canta, faz gols, corre, chuta. Passou no teste. Quer jogar o jogo inteiro contra a Coreia
Neymar canta, faz gols, corre, chuta. Passou no teste. Quer jogar o jogo inteiro contra a Coreia

Doha, Catar

"I feel good. I knew that I would."

Esse é um dos refrões mais conhecidos mundialmente. Pertence ao inesquecível James Brown (1933-2006), cantor americano, um pioneiros do soul.

Essa parte da música I Got You (Eu te conquistei, em tradução livre) foi o maior sucesso de Brown. O refrão que Neymar cantou aos altos brados no estádio Grand Hamad, Centro de Treinamento do Brasil, aqui no Catar, caiu como uma luva no que sentiu no teste no tornozelo direito.

Publicidade

O que cantou, mal, em inglês significa: "Eu estou bem. Eu sabia que ficaria".

Foi o que bastou. Os jornalistas brasileiros que estão aqui em Doha, furiosos com a derrota da seleção para Camarões e chocados com os tristes cortes de Alex Telles e Gabriel Jesus, ficaram encantados. Esqueceram de todos os problemas na seleção brasileira, como ter só um lateral-esquerdo, Alex Sandro, e que tenta se recuperar para enfrentar a Coreia do Sul, amanhã.

Publicidade

Porque está mais do que evidenciado que Neymar vai muito além de ser um jogador midiático. Ele é fundamental para a vida da seleção brasileira nesta Copa de 2022.

"Com ele bem, tudo muda. O astral, a confiança. Não é que o time dependa dele. Mas com o Neymar tudo fica diferente, mais fácil. Os nossos adversários passam a nos respeitar mais, dobram a marcação nele. Há mais espaço para jogar. O Brasil fica muito mais forte. Por isso que todos torcemos para o Neymar se recuperar", me disse Vinícius Junior.

Publicidade

"A movimentação no ataque é outra. Quando a bola chega aos pés dele, eu tenho a certeza de que vem 'coisa boa'. Eu corro para o outro lado, me desloco. Tenho certeza de que o Neymar vai abrir a defesa driblando ou me dar um passe para que eu bata para o gol. Ele é um dos melhores do mundo. E temos a sorte de ele ser brasileiro", resume Richarlison.

Nem foram necessárias as 72 horas que o médico Rodrigo Lasmar queria para dar mais tempo ao tornozelo direito de Neymar se recuperar da fortíssima torção que sofreu contra a Sérvia, dia 24 de novembro, na estreia do Brasil na Copa.

Lógico que não há milagre. Neymar correu, chutou, fez gol, comemorou, cantou mal, enfim saiu do tratamento intensivo que fez no hotel, com a perna imobilizada. E depois na piscina.

Mas sua perna direita segue sendo reforçada para ele que possa jogar o seu futebol de excelência contra os sul-coreanos.

Aos 30 anos e meio, vindo de contusão séria, Neymar já tem experiência, sabe como deve agir. Mas Tite reforçará que o que ele não poderá fazer será prender a bola, forçar dribles. Porque assim ficará mais sujeito a pancadas. Ele foi o jogador que mais sofreu faltas na primeira rodada da Copa. Foram nove no jogo diante dos sérvios.

Ou seja, Neymar deverá tocar mais a bola de primeira. O grande exemplo é o que seu amigo particular e companheiro do PSG Messi faz na seleção argentina. Sabe que seria caçado em toda partida e trata de trocar passes. E as poucas arrancadas que tenta aos 35 anos acontecem quando os adversários não esperam, dão espaço.

Será dessa maneira que Neymar deverá atuar o resto da Copa. Já que seu tornozelo direito é um alvo vulnerável. E que já o deixou de fora várias vezes no Santos, Barcelona e PSG.

Neymar sorrindo, fazendo pose para o fotógrafo e cinegrafista da CBF já foi o suficente para tirar o foco do clima pesado após a derrota para Camarões, a primeira da história de uma equipe africana na Copa do Mundo.

Neymar ironizando o fotógrafo da CBF. Ele saiu muito feliz do teste. Pronto para jogar
Neymar ironizando o fotógrafo da CBF. Ele saiu muito feliz do teste. Pronto para jogar

O melhor jogador brasileiro sabe que a Copa já entra na sua reta final. Há as oitavas, as quartas, a semifinal e a final, para as seleções sobreviventes.

Ele não quer o natural, que seria ficar no banco de reservas contra os sul-coreanos, jogadores de nível técnico inferior ao dos brasileiros. No último amistoso em junho, em Seul, o resultado foi 5 a 1 para a seleção.

Só que Neymar deseja começar o jogo. Recuperar o tempo perdido. Foram duas partidas em que ficou fora tratando do tornozelo.

É a vontade também de Tite.

Quem vai dar esse veredicto final será o médico Rodrigo Lasmar.

Se Neymar pode ou não suportar pancadas no tornozelo que teve seus ligamentos rompidos.

É uma situação difícil, mas Neymar já passou por ela algumas vezes.

Por vezes jogou.

Outras ficou no banco.

O grande problema é que o Brasil precisa dele.

Além do reforço técnico excepcional, a dependência psicológica é ainda enorme.

Se ele não estava apenas cantando mal a excelente música de James Brown, e estiver mesmo bem, vai jogar.

Pode ser um risco.

Mas é o que Neymar quer, os jogadores querem. 

E Tite precisa...

A Copa vista de cima! Pelo alto, lances ficam ainda mais incríveis

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.