Cosme Rímoli O futebol perdoou o goleiro que espancou a esposa. Jean

O futebol perdoou o goleiro que espancou a esposa. Jean

Deu oito socos no rosto da esposa. A carreira seguiu. O São Paulo o emprestou ao Atlético Goianiense. Foi muito bem e negocia ida ao Exterior

  • Cosme Rímoli | Do R7

Jean conseguiu seguir jogando. O futebol perdoou a agressão à ex-esposa

Jean conseguiu seguir jogando. O futebol perdoou a agressão à ex-esposa

Heber Gomes/Atlético Goianiense

São Paulo, Brasil

"Você terminou com a minha carreira."

Previu, gritando, Jean à então esposa Milena Bemfica.

Ela postava nas redes sociais seu rosto inchado pelos socos dados pelo marido.

Na frente das duas filhas do casal.

A cena aconteceu no dia 18 de dezembro de 2019, em Orlando, nos Estados Unidos.

No mesmo dia, o goleiro foi detido pela polícia norte-americana.

O Boletim de Ocorrência detalhava a agressão.

Oito socos do goleiro no rosto de Milena.

No Morumbi, o executivo Raí era o mais revoltado com a agressão.

Disse ao ex-presidente Leco que o goleiro não jogaria mais com a camisa do São Paulo. E que o clube deveria rescindir seu contrato imediatamente.

Leco lembrou que o clube havia pago dois milhões de euros, cerca de R$ 12,9 milhões por 70% dos seus direitos. Conseguiu convencer o Bahia a negociar o atleta que era cobiçado por outros clubes: Grêmio, Fluminense.

Milena Bemfica publicou seu rosto inchado, pelos oito socos, nas redes sociais

Milena Bemfica publicou seu rosto inchado, pelos oito socos, nas redes sociais

Reprodução/Instagram

A negociação aconteceu no final de 2017.

Ele tinha muito potencial. Disputou a Copa do Mundo sub-20 como titular absoluto da Seleção Brasileira, vice campeão, em 2015, na Nova Zelândia.

Além de muito reflexo, explosão muscular, ele também cobrava faltas e pênaltis. Atributos que animava a diretoria, saudosa de Rogério Ceni.

Mas o jogador se mostrou imaturo quando teve a chance de ser titular. Falhou e foi para a reserva. De gênio forte, teve problemas com Vagner Mancini, quando era treinador interino. Chegou a ser afastado. O goleiro se dizia perseguido por ter sido jogador do Bahia e levava vantagem sobre o Vitória, treinado por Mancini.

Raí confessava que estava decepcionado com o comportamento explosivo do jogador, embora reconhecesse que melhorava muito tecnicamente.

Tudo parecia que iria ruir para Jean com a agressão à esposa.

Seu contrato foi suspenso.

Raí e conselheiros importantes do clube o queriam longe do Morumbi.

Mas Leco queria fazer dinheiro com o jogador.

Foi quando o presidente do Atlético Goianiense, Adson Batista, o contratou por empréstimo, em janeiro de 2020. 

"Estou aqui para comunicar que o Atlético contratou o Jean que vem com um problema familiar, uma questão que não apoiamos, mas entendemos que é um grande atleta e uma grande oportunidade e eu sou amigo do empresário dele e conseguimos efetivar essa contratação por entender que é um grande atleta e que todo ser humano merece ter oportunidae na vida.

"Todos temos problemas, todos nós erramos e o Atlético vai dar todo o respaldo para que ele possa conseguir retomar sua carreira, acredito muito no profissional."

Levou o jogador por empréstimo, pagando apenas seu salário.

O dirigente enfrentou protestos de grupos feministas e de grande parte da imprensa local.

Muito pressionado no início em Goiás, Jean resolveu se calar. 

E apenas jogar.

Conseguiu se firmar como grande goleiro.

A situação parecia que iria se complicar quando Vagner Mancini foi contratado como treinador. Mas o técnico fez questão de dizer que 'tudo estava resolvido' e Jean se manteve titular.

Enquanto isso, sua esposa Milena Bemfica decidiu não prestar queixa contra ele. Os dois se separaram. Ela seguiu sua vida. Foi inclusive candidata à vereadora em Salvador, defendendo a causa da 'mulheres agredidas por seus maridos'. Não se elegeu. Teve apenas 330 votos.

Jean evoluiu muito como goleiro. E está para ser vendido para Portugal

Jean evoluiu muito como goleiro. E está para ser vendido para Portugal

Heber Gomes/Atlético Goianiense

Em compensação, Jean seguiu jogando cada vez melhor no Atlético Goianiense. A ponto de seu empresário, Paulo Pitombeira, começar a negociar com clubes do Exterior, para quando acabar o Brasileiro.

Ele avisou ao presidente Adson Batista, que um clube estrangeiro, provavelmente de Portugal, aceitou pagar 1 milhão de euros, cerca de R$ 6,4 milhões, ao São Paulo, pelo goleiro.

E que a diretoria do clube paulista já teria aceitado.

Adson, inclusive, já contatou o Flamengo para ter César, o terceiro goleiro do time carioca, após o Brasileiro.

Jean foi o grande personagem no principal objetivo do Atlético Goianiense na temporada 2020. Não ser rebaixado no Brasileiro.

E foi além, ao defender um pênalti, ontem, na partida semifinal contra o Aparecidense, ontem, na vitória, de virada, por 2 a 1.

Seu time é favorito na decisão do Goiano, contra o Goianésia.

Antes, jogará contra o Palmeiras e Coritiba, pelo Brasileiro.

Depois, fim do contrato de empréstimo.

E ida para o Exterior.

"Já conversei com o presidente. Criei carinho enorme pelo Atlético-GO. Com certeza é um até logo. Espero um dia voltar e ajudar o Atlético de novo. Quero vestir essa camisa de novo. Fico muito grato pela oportunidade que me deram em um dos momentos mais difíceis da minha vida.

"Permanecemos na Série A, estamos brigando por Sul-Americana e ainda podemos fazer a melhor campanha do Atlético.

"Espero ter retribuído a oportunidade que me deram da melhor forma."

Milena Bemfica defenderia a causa das 'esposas agredidas'. Teve apenas 330 votos

Milena Bemfica defenderia a causa das 'esposas agredidas'. Teve apenas 330 votos

Reprodução

Aos 25 anos, Jean conseguiu o que parecia impossível.

O futebol o perdoou pela covarde agressão.

Seguiu sua vida normalmente.

Como o blog chegou a antecipar.

Milena não prestou queixa.

Para que suas filhas seguissem recebendo a pensão do pai.

"Eu o perdooei", decretou Milena, que assumiu que a briga foi por ciúmes dela.

No Brasil, Jean segue com a ficha limpa.

Como se nada tivesse ocorrido.

E assim segue o futebol brasileiro...

Parça de Rodrygo e pai coruja: Yuri Alberto é esperança de gols do Inter

Últimas