Cosme Rímoli O disputado Thiago Carpini não quis trabalhar no Santos. Por falta de autonomia. E não fechou com o Cruzeiro por desacordo salarial

O disputado Thiago Carpini não quis trabalhar no Santos. Por falta de autonomia. E não fechou com o Cruzeiro por desacordo salarial

Aos 39 anos, Carpini é o treinador 'revelação' de 2023. Vice-campeão paulista com o Água Santa. Segundo colocado da Série B, classificou o Juventude, que assumiu na vice-lanterna, para a A. Recusou Santos e Cruzeiro

  • Cosme Rímoli | Do R7

Thiago Carpini recusou o Santos por 'falta de autonomia'. E o Cruzeiro por falta de acerto financeiro

Thiago Carpini recusou o Santos por 'falta de autonomia'. E o Cruzeiro por falta de acerto financeiro

Gabriel Tadiotto/Juventude

São Paulo, Brasil

Thiago Carpini se entusiasmou com a ideia de treinar o Santos.

O novo presidente, Marcelo Teixeira, teria de pagar a multa de R$ 1 milhão do Juventude, com quem o técnico tem contrato até dezembro de 2024.

Carpini, que levou o Água Santa ao vice paulista, em 2023, fez um trabalho brilhante no Rio Grande do Sul. Assumiu o Juventude como vice-lanterna da Série B. E classificou o clube para a Série A, na segunda colocação.

O treinador já havia acertado as bases salariais com Teixeira. Negociava um ou dois anos de permanência na Vila Belmiro.

Só que soube que o ídolo do Santos, Elano, trabalharia no clube. Como elo entre a categoria de base e os profissionais. Assim como Marcelo Fernandes, que terminou o Brasileiro como técnico do time principal. Ele será auxiliar fixo no Santos. E Alexandre Gallo seguiria como executivo de futebol.

Elano, Marcelo Fernandes e Alexandre Gallo.

O trio tem formação como treinador.

Carpini percebeu que eles não seriam meros observadores.

Mas teriam o aval de Teixeira para "colaborar" com Carpini.

Ou seja, não haveria autonomia plena.

O treinador ainda tentou argumentar com o presidente eleito.

Teixeira deixou claro que seria assim ou "nada feito".

Além disso, o clube do litoral paulista queria emprestar jogadores, que não ficarão no elenco em 2024, em vez de pagar a multa de R$ 1 milhão.

Situação que o Juventude não quis.

E houve desistência recíproca.

Carpini não quis o Santos e o Santos não quis Carpini.

Em relação ao Cruzeiro, a multa estava resolvida.

O entrave se deu na questão salarial.

O técnico, de acordo com a imprensa mineira, pediu um salário incompatível com o clube mineiro.

Daí o recuo.

Pelo menos momentâneo.

A direção do Juventude anunciou ontem à noite que Thiago Carpini não sairá.

Continuará no próximo ano.

Mas não há garantia.

A postura de Carpini tem sido extremamente profissional.

Ele chegou a assegurar no final do Paulista que iria fazer um estágio na Europa.

E depois voltaria para treinar o Água Santa em 2024.

Acabou acertando com o Juventude, abandonou os planos de estágio europeu.

Nada de voltar ao clube de Diadema.

Se o Cruzeiro aceitar sua pedida salarial, há chance de reviravolta.

O clube mineiro já quer o técnico desde agosto, quando demitiu o português Pepa.

Mas há uma certeza na Vila Belmiro.

No Santos, ele não trabalhará em 2024...

Conheça Cauly, meia que fez carreira na Europa, é destaque do Bahia e está na mira do Palmeiras

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas