Cosme Rímoli O destino oferece a Daniel Alves, 39 anos, a chance inesperada de ser titular na Copa do Catar

O destino oferece a Daniel Alves, 39 anos, a chance inesperada de ser titular na Copa do Catar

Contusão de Danilo dá a Tite duas opções nas laterais. A primeira é Daniel Alves, jogador que ele decidiu convocar mesmo sem ele entrar em campo há dois meses. Ou improvisar o zagueiro Militão

  • Cosme Rímoli | Do R7

 A contusão de Danilo pode ser a chance de uma retomada de Daniel Alves

A contusão de Danilo pode ser a chance de uma retomada de Daniel Alves

CBF

Doha, Catar

Enquanto Neymar capitaliza todas as atenções da mídia, por estar fora da fase de grupos, não entrar em campo contra Suíça e Camarões, por rompimento de ligamento, seu maior amigo na seleção brasileira ganhou uma chance inesperada.

Daniel Alves, do alto dos seus 39 anos, tem enorme chance para ser titular da seleção nesta Copa do Catar.

Danilo também torceu o tornozelo como Neymar. Só que não foi o direito, e sim o esquerdo. E o exame de imagens feito hoje em um hospital de Doha denunciou uma lesão ligamental medial.

Será a chance inesperada para o jogador que conta com enorme admiração de Tite. O atleta que fez o treinador ser muito criticado por sua convocação.

"Quando você quer performar em alto nível, quando quer ser um profissional reconhecido, conseguir êxito, você precisa cuidar dos detalhes. Quando você começa a conhecer o seu corpo, quando começa a criar uma relação consigo mesmo, você começa a saber o que é necessário. Preciso fazer um pouco mais ali, um pouco menos aqui, descansar, cuidar da alimentação. Sou muito detalhista neste aspecto.

"Eu penso que se eu tiver cuidando um pouco mais do que os outros estão descuidando, eu estarei um pouco à frente deles. Hoje eu colho o que eu plantei a partir dos 23 anos. Todo esse processo, às vezes, as pessoas vão deixando de lado e aqueles que não deixam de lado vão conseguindo alargar um pouco a sua carreira e sem estar num nível diferente do passado", disse o lateral antes da convoção para a Copa.

Daniel Alves vive a pior fase da carreira.

A ponto de ser xingado, vaiado, pela própria torcida do Pumas do México, time onde atua. A equipe não conseguiu ser classificada para os play-offs e Daniel está há dois meses sem disputar nenhuma partida.

Tite o considera, no entanto, um jogador diferenciado, fabuloso. Com uma "trajetória fantástica". Tudo é verdade, mas seu momento atual é muito ruim.

Daniel Alves vem acumulando problemas com a imprensa brasileira, desde que fracassou no São Paulo. Ele não aceitou as duras críticas por exigir jogar no meio-campo. Também não deu certo seu retorno para o Barcelona. E foi questionado. O mesmo vale pelo que viveu no México.

Além disso, o Brasil já tem um veterano na defesa. Thiago Silva, com 38 anos. Se Daniel, com 39 anos, for titular, a seleção terá a defesa mais velha de todos os tempos em uma Copa do Mundo.

Ele demonstrou sua raiva pelo questionamento ontem na zona mista. Ele se recusou a falar. Olhava para o outro lado, os pedidos de entrevista.

Tite ficará em uma situação complicada.

Porque ou coloca Daniel Alves, apesar de todo questionamento, ou improvisa Eder Militão. E faz o Brasil mudar de vez sua postura que deu tão certo contra a Sérvia, atuando com três zagueiros.

O bom de Eder Militão é que ele dificilmente iria para o ataque, deixando todo o espaço para Raphinha apoiar. Como fazia Danilo.

Tite terá de se preparar.

Será questionado pela escolha que fizer.

Ou pelo passado de Daniel Alves ou pelo improviso de Militão.

A questão é complexa.

E será mais um mistério que Tite só definirá no treino final, no domingo, véspera do confronto contra a Suíça...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas