Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

'O Corinthians nunca está morto.' A noite foi de Luxemburgo. Ele foi o mentor da virada contra o arrogante Atlético, de Coudet

Graças ao esquema tático surpreendente, o Corinthians conseguiu o inesperado. Derrotou o Atlético Mineiro por 2 a 0, o mesmo placar de Belo Horizonte. E se classificou nos pênaltis, por 3 a 1. Vitória de Luxa

Cosme Rímoli|Do R7 e Cosme Rímoli

Luxemburgo surpreendeu a todos com o 3-5-2, que sufocou o Atlético. É o responsável pela classificação
Luxemburgo surpreendeu a todos com o 3-5-2, que sufocou o Atlético. É o responsável pela classificação Luxemburgo surpreendeu a todos com o 3-5-2, que sufocou o Atlético. É o responsável pela classificação

São Paulo, Brasil

Vitória épica do Corinthians.

Foi a melhor partida de 2023, sem comparação. 

O mérito pela incrível reviravolta, na decisão de uma vaga para as quartas da Copa do Brasil, vencendo o Atlético Mineiro por 2 a 0, durante os noventa minutos, e por 3 a 1, nos pênaltis, foi de Vanderlei Luxemburgo.

Publicidade

Se o argentino Eduardo Coudet foi irresponsável, menosprezando o Corinthians, dentro de Itaquera, colocando cinco reservas para começar a partida, Luxemburgo não teve nada a ver com isso.

Seu surpreendente 3-5-2, com pressão alta, impediu o Atlético Mineiro de respirar. Foi um sufoco incrível para o time mineiro. Com o toque fundamental da volta de Renato Augusto, depois de 55 dias. Ele foi genial no primeiro gol, marcado por Matheus Bidu. E Róger Guedes, iluminado em 2023, marcou o segundo em jogada individual impressionante.

Publicidade

Depois, o time, com toda a confiança, venceu a cobrança de pênaltis, com direito a Cássio defender cobrança de Hulk. Edenilson cobrar no travessão e Battaglia isolar a bola por cima do gol. 3 a 1, com gols de Fábio Santos, Fausto Vera e Maycon para o Corinthians e Paulinho descontando para o Atlético Mineiro.

Aos 71 anos, Luxemburgo estava entusiasmado como uma criança. Ele sabe que renasceu para o futebol.

Publicidade

"Não vou ficar falando de esquema, vocês têm que analisar. Sou técnico, quem não arrisca não vai ganhar. Vocês analistas que devem analisar o que aconteceu. Força de vontade é obrigação de quem entra em campo.

"No segundo tempo contra o Fluminense fizemos marcação mais adiantada, roubando bola, que pega o adversário desarmado. Adiantamos a marcação.

"Fizemos o Atlético dar tiro de meta.

"Tudo o que tem que ser feito fizemos para um jogo decisivo. Tínhamos que anular e jogar como Corinthians.

"O Corinthians nunca está morto em situação nenhuma", discursou.

Luxa conseguiu neutralizar o Atlético. Foi ajudado pela arrogância de Coudet, que poupou cinco jogadores
Luxa conseguiu neutralizar o Atlético. Foi ajudado pela arrogância de Coudet, que poupou cinco jogadores Luxa conseguiu neutralizar o Atlético. Foi ajudado pela arrogância de Coudet, que poupou cinco jogadores

Ele aproveitou muito bem os holofotes. E tratou de ressaltar que continua o mesmo vitorioso na sua longeva carreira. Deixou claro que se sente perseguido.

"Não quero fazer comparação, minha função é fazer isso. Já ganhei muito título fazendo o que tem que ser feito.

"As pessoas só conseguem ver coisas ruins, continuo fazendo as coisas que sempre fiz, cheguei até aqui na minha carreira com longevidade e ganhando títulos. Se eu não fizesse nada diferente hoje, não conseguiria a classificação.

"Não sonhei com isso, foi análise do adversário, e treinei ontem."

Ou seja, ele teve apenas um dia de treinamento no 3-5-2.

Mérito total pela ousadia.

Mas Vanderlei queria aproveitar sua maior vitória em anos para tirar a forra de quem o critica.

"Tenho longevidade, conquistas maravilhosas, ninguém vai manchar isso. Tem uma cultura de perseguir, alguns da imprensa são maldosos.

"Tem que dizer pra torcida do Corinthians a felicidade de conseguir a classificação.

"Não vou querer chegar aqui e pedir prazo. Não tem que dar resposta a ninguém, as coisas estão acontecendo. Estava difícil conquistar, mas não impossível.

"Falei pros jogadores, hoje não é desafio nem impossível, é oportunidade de fazer história.

"Não podemos tomar gol. Temos goleiro pegador de pênalti."

Luxemburgo negou nesta madrugada o que membros das organizadas garantiram que havia pedido ao assumir o Corinthians. Dez partidas de prazo, sem protestos, cobranças.

"Não pedi nada, não sei onde que a imprensa arrumou esse negócio de dez jogos. O Corinthians não permite nada, é jogo a jogo. Cada jogo é matar um leão e correr de dois.

"Cada dia é cobrança, porrada. A gente sabe que nós perdemos, mas sabíamos que poderíamos virar o negócio."

O treinador fez questão de destacar a melhora do time. Pelo planejamento financeiro do clube, há a classificação para a semifinal da Copa do Brasil. E pelo menos as quartas da Libertadores. Fora garantir uma das vagas para a Libertadores de 2024.

"Estamos em evolução, vejo todos os dias. O jogo contra o Flamengo marcou isso. Acertamos com o Paulinho, uma pena que ele se machucou. Existe atleta, parte física, emocional, técnica, tática, equipe, uma série de coisas que te fazem ganhar.

"Estamos crescendo num todo. A parte emocional foi difícil. Os caras tomando muita pancada. Temos elenco aqui, esse que vai. Não temos como fazer diferente. Está tudo caminhando bem, mas não acabou."

Daqui a seis dias há outra decisão esperando pelo Corinthians.

A partida contra o Independiente del Valle, no Equador.

Uma derrota significa a eliminação da Libertadores.

Não há dúvida, o Corinthians chegará muito mais forte.

E confiante.

Luxemburgo acertou em cheio em uma frase.

"O Corinthians nunca está morto"...

Confira em fotos a emoção do Corinthians, classificado na Copa do Brasil

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.