O Corinthians mostrou quem é grande. Apequenou Bragantino

Com personalidade, e estratégia, o Corinthians venceu o Red Bull Bragantino por 2 a 0. Está na semifinal do Paulista. Pela frente, o Mirassol

Jô. Mesmo fora de forma, decisivo. Mostrou que nasceu para o Corinthians

Jô. Mesmo fora de forma, decisivo. Mostrou que nasceu para o Corinthians

Rodrigo Coca/Agência Corinthians

São Paulo, Brasil

O Corinthians não tomou conhecimento do Red Bull Bragantino.

De pouco importou a melhor campanha.

Se impôs como o time grande, tradicional, diante do novo rico.

E com vibração, personalidade e estratégia, conseguiu uma vitória marcante no Morumbi.

Com uma falha absurda de Júlio César e um gol de oportunismo, raça de Jô, absolutamente fora de forma, o Corinthians venceu por 2 a 0.

"Fico feliz pela partida. Quero agradecer a Deus por essa oportunidade de ter voltado, poder reestrear com gol, isso é importante. Equipe está de parabéns pela partida, pela entrega. Agora são três passinhos pra alcançar o título desejado", comemorava Jô, na sua volta ao Parque São Jorge.

O time de Tiago Nunes foi muito bem.

E está na semifinal do Campeonato Paulista. 

Vai enfrentar o Mirassol.

O atual tricampeão teve uma vitória absolutamente merecida, justa.

Renasceu para brigar de verdade pelo tetracampeonato.

Mais do que o resultado, foi a maneira marcante com que o time de Tiago Nunes conseguiu vencer.

E apequenar o Red Bull Bragantino.

Ederson. Gol fundamental, logo aos 27 segundos. Júlio César falhou feio

Ederson. Gol fundamental, logo aos 27 segundos. Júlio César falhou feio

Rodrigo Corsi/Divulgação

O Corinthians está crescendo na reta final do torneio.

Tem uma afinidade incrível com o Campeonato Paulista.

É o clube que mais o valoriza.

E o que mais venceu, com 30 títulos.

Estava cinco pontos atrás do Guarani, faltando duas rodadas para acabar a fase de classificação.

E conseguiu sua vaga para as quartas.

Tendo pela frente o Red Bull Bragantino, clube que gastou R$ 180 milhões para montar sua forte equipe.

Não por acaso, conseguiu a melhor campanha entre todos os clubes na fase de classificação. O Corinthians foi apenas o sétimo, entre os oito classificados.

Jô estava visivelmente fora de forma, sem ritmo. Mas prendia a zaga do Bragantino

Jô estava visivelmente fora de forma, sem ritmo. Mas prendia a zaga do Bragantino

Rodrigo Coca/Agência Corinthians

Tiago Nunes sabia que não poderia montar uma retranca, atrair o versátil time de Felipe Conceição para sua área. Seus atacantes e meias têm muitos recursos técnicos, principalmente Artur, jogador desperdiçado pelo Palmeiras.

O Corinthians comprou a briga e tratou de entrar um inteligente 4-5-1 para travar o 4-3-3 do Bragantino.

Tiago apostou na reestreia de Jô na vaga de Boselli. Mais pelo nome do que pelo atual futebol do jogador de 33 anos. Ele estava há sete meses sem atuar. Completamente fora de fora, sem ritmo. Mas conseguiria prender dois zagueiros. E ser o ponto de referência na frente.

Outra mudança importante no Corinthians foi a entrada de Ederson. Ele é muito mais ofensivo e vibrante do que Camacho. E também chuta de fora da área.

Foi exatamente o que aconteceu logo aos 27 segundos.

O corintiano roubou a bola de Vitinho, ainda no campo do Corinthians, carregou a bola pelo meio da intermediária, sem marcação. E bateu da entrada da área. No meio do gol.

Mas o veterano Júlio César, goleiro nascido nas categorias de base do Corinthians, falhou feio. Deixou a bola passar por baixo do seu corpo. 

1 a 0 Corinthians.

O gol deu confiança à equipe de Tiago Nunes e abalou psicologicamente o Red Bull Bragantino, que entrou em campo atacando, para definir o jogo logo no início. Sair atrás no placar foi um duro golpe.

O Corinthians conseguiu dominar o ímpeto interiorano. E teve sorte, no melhor arremate do Bragantino no primeiro tempo. Aos oito minutos, Artur acertou um lindo chute, a bola explodiu no travessão de Cássio. 

Matheus Vital fez um ótimo papel, ajudando demais Carlos Augusto a travar Artur.

Luan foi o jogador fora do contexto guerreiro corintiano. Muito disperso, desatento.

O Corinthians fez uma grande partida. Está crescendo na reta final do Paulista

O Corinthians fez uma grande partida. Está crescendo na reta final do Paulista

Rodrigo Coca/Agência Corinthians

No segundo tempo, o Bragantino veio ainda mais ofensivo. Marcando sob pressão o Corinthians. Mas sobrava vontade, faltava eficiência. Porque o Corinthians seguia marcando muito forte, com personalidade, vibração.

Para piorar de vez, veio o escanteio, aos 19 minutos.

Luan cobrou com curva e Jô mostrou seu faro de artilheiro.

Ganhou de cabeça na raça, ganhando espaço na zaga, até com os braços esticados.

Cabeceou forte, para as redes.

Corinthians 2 a 0.

Ficou claro qual é o time grande.

E o novo rico que quer crescer...

Jô escolhe Corinthians para ficar em casa e perto da família e amigos