Cosme Rímoli 'O Campeonato Paulista está inquinado (manchado).' Acusa Abel Ferreira após derrota do Palmeiras para o São Paulo

'O Campeonato Paulista está inquinado (manchado).' Acusa Abel Ferreira após derrota do Palmeiras para o São Paulo

'O VAR estava a comer pipocas', ironizou o treinador palmeirense em relação a um pênalti que ele reclama em Gustavo Gómez. Mas sua raiva foi reservada ao pênalti marcado em toque de mão de Marcos Rocha

  • Cosme Rímoli | Do R7

Abel Ferreira estava possesso após a derrota do Palmeiras. Ele fez duras críticas à arbitragem

Abel Ferreira estava possesso após a derrota do Palmeiras. Ele fez duras críticas à arbitragem

CESAR GRECO/SITE OFICIAL DO PALMEIRAS

São Paulo, Brasil

"Bom jogo, jogo bonito até o árbitro, que estava bem colocado e apitou bem o lance. Mas alguém, pelas regras que leio, que o VAR só tem que entrar com lance flagrante."

"Se há dúvida, deve prevalecer a decisão do árbitro."

"O árbitro não teve coragem para manter a decisão."

"Foi duro, golpe duro. Não merecíamos, foi um erro. "

"(...) A regra diz: tem de ser uma coisa escandalosa, clara, como foi no pênalti (não marcado) no Gómez."

"Aí o VAR estava a comer pipocas."

"Não viu o agarrão."

"(...) Faça o que fizer, esse Paulista já está inquinado (manchado)."

"(...) Faça o que fizer, esse Paulista já está inquinado!"

Abel Ferreira estava possesso após a derrota do Palmeiras diante do São Paulo, por 3 a 1, na primeira partida final do Campeonato Paulista, no Morumbi.

Irritadíssimo, ele fez questão não só de assumir a responsabilidade do péssimo resultado, que obriga o seu time a vencer por dois gols de diferença, para a decisão ir para os pênaltis, domingo, no Allianz.

Mas atacar o árbitro Douglas Marques das Flores, que, segundo o treinador, não teve coragem para assumir a decisão que já havia visto em campo. Que Marcos Rocha não cometeu pênalti, ao tocar com a mão na bola cruzada por Alisson.

"Foi um golpe emocional. Gostaria que o árbitro viesse dar a cara. Vocês me fazem perguntas. Que ele sente aqui e dê a cara. Se o treinador não der resultado, no final de três meses sai. O jogador não tem rendimento, sai. Com os árbitros tem que ser igual."

"Erros consecutivos é troca e dar oportunidade aos mais jovens."

"Com recurso ao VAR ainda, é inadmissível esse tipo de erro. O VAR nem chama o lance do Gómez, que é gritante. Jogamos mal, passamos mal, mas há fatos visíveis que condicionam todo o desenrolar do jogo. Mas isso não tira a minha responsabilidade de dizer que o Palmeiras não fez um bom jogo na segunda etapa."

Não foi só Abel Ferreira quem reclamou da arbitragem.

O vice-presidente do clube, Paulo Buosi, reclamou muito.

"O Palmeiras hoje precisa se manifestar em relação ao que aconteceu aqui. Nós, nos últimos anos, disputamos mais de dez finais, ganhamos e perdemos, mas não aconteceu o que aconteceu aqui hoje. Tivemos uma interferência direta no resultado, tivemos um pênalti marcado totalmente fora da regra, tivemos invasão no pênalti, que o VAR tem que chamar, tivemos invasão do banco e tratamento diferente para os treinadores, tivemos um pênalti no Gómez e inversões de faltas.

"O resultado da partida teve interferência da arbitragem, e o que a gente espera é que no próximo jogo não tenha. Infelizmente o que aconteceu aqui hoje precisava e precisa de uma manifestação dura do Palmeiras como não fizemos em nenhuma outra oportunidade."

A verdade é que já há um clima muito pesado.

E tenso para a decisão de domingo, no Allianz.

As palavras de Abel só incendeiam o torcedor palmeirense.

Contra quem quer que seja o árbitro...

Portugal e Senegal garantem vaga na Copa; veja todos os resultados

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas