Cosme Rímoli O Barcelona volta a ser gigante. Por R$ 244 milhões, contrata Lewandowski, do Bayern 

O Barcelona volta a ser gigante. Por R$ 244 milhões, contrata Lewandowski, do Bayern 

Depois de Raphinha, o Barcelona consegue outro excelente atacante. Lewandowski é do clube catalão. O polonês, de 676 gols, enfrentou a direção do Bayern. E, a um mês de completar 34 anos, jogará na Catalunha

  • Cosme Rímoli | Do R7

Lewandowski, depois de oito temporadas, forçou sua saída do Bayern. E fechou com o Barcelona

Lewandowski, depois de oito temporadas, forçou sua saída do Bayern. E fechou com o Barcelona

Uefa

São Paulo, Brasil

Dembélé, 20 anos, 140 milhões de euros, atuais R$ 760 milhões. Philippe Coutinho, 25 anos, 125 milhões de euros, atuais R$ 680 milhões. Griezmann, 28 anos, 120 milhões de euros, atuais R$ 653 milhões.

Neymar, 21 anos, 88 milhões de euros, atuais R$ 478 milhões. Frenkie de Jong, 22 anos, 86 milhões de euros, atuais R$ 468 milhões. Luís Suárez, 27 anos, 81,7 milhões de euros, atuais R$ 444 milhões. Ibrahimovic, 27 anos, 69,5 milhões de euros, atuais R$ 378 milhões.

Pjanic, 30 anos, 60 milhões de euros, atuais R$ 326 milhões. Raphinha, 25 anos, R$ 315 milhões. Ferran Torres, 21 anos, 55 milhões de euros, R$ 299 milhões.

Esses são os dez jogadores mais caros da história do Barcelona. 

Contratar atletas de até 30 anos era uma prática quase que obrigatória. Apenas o 101º jogador mais caro tinha rompido, e muito, essa barreira. Foi o zagueiro francês Lilian Thuram, campeão do mundo em 1998, comprado por 5 milhões de euros, atuais R$ 27 milhões. Ele tinha 34 anos quando chegou para a temporada 2006/2007.

Apenas 16 anos depois, o Barcelona resolve investir em um atleta com tanta idade.

E comprou, por 45 milhões de euros, cerca de R$ 244 milhões, um jogador de 33 anos, que no mês que vem fará 34.

Robert Lewandowski.

Depois de oito impressionantes temporadas no Bayern de Munique, o polonês, o melhor jogador do mundo em 2020, realizou seu sonho.

Melhor do mundo em 2020, Lewandowski é um colecionador de títulos

Melhor do mundo em 2020, Lewandowski é um colecionador de títulos

Uefa

O artilheiro, que foi campeão da Champions League, mundial e oito vezes campeão alemão pelo Bayern, queria viver a sensação de jogar no Barcelona. E terá essa chance.

Ele acertou ontem contrato de três temporadas na Catalunha. Mas a direção do Bayern não cedeu tão fácil. Aliás, não esperava que ele quisesse sair de Munique.

Só que o artilheiro de 676 gols na carreira foi direto com seu empresário, Pini Zahavi, assim que o clube alemão foi eliminado da Champions pelo Villarreal, em abril. Não queria seguir nesta próxima temporada no Bayern. Não tinha mais motivação. Precisava mudar de ares. 

Lewandowski foi sincero com o presidente do Bayern, Herbert Hainer. Disse que desejava sair. E relevou o seu desejo publicamente, no mês passado.

"Estamos na feliz posição de não termos problemas financeiros. Queremos ter os melhores jogadores, e Robert é um dos melhores. É por isso que espero firmemente que ele jogue para nós na próxima temporada também", afirmou, tentando amenizar o susto que membros da diretoria e torcedores do clube mais poderoso da Alemanha tomaram.

Só que Hainer teve de se dobrar.

Empolgado com o real interesse da direção do Barcelona em comprá-lo, o polonês foi firme. Não queria seguir mais no Bayern e ponto final. 

As exigências de Hainer foram os 45 milhões de euros, cerca de R$ 244 milhões, mais algumas cláusulas no contrato, ligadas à artilharia e títulos, que podem fazer com que o Barcelona desembolse 50 milhões de euros, aproximadamente R$ 272 milhões.

Lewandowski também está muito empolgado com a classificação da Polônia para a Copa do Mundo do Catar.

Lewandowski. Artilheiro e capitão da seleção polonesa. Classificada para a Copa do Catar
Lewandowski. Artilheiro e capitão da seleção polonesa. Classificada para a Copa do Catar AFP

Ele sabe que está na fase final da carreira.

E decidiu atuar no clube que desejava.

O segredo para o Barcelona resolver investir forte na reformulação de seu elenco está na venda de 10% dos seus direitos de transmissão, nos próximos 25 anos, a uma empresa americana, a Sixth Street. Por 205 milhões de euros, cerca de R$ 1,1 bilhão. 

Mais 25% de sua receita de direitos de mídia em LaLiga, além de uma participação de 49,95% da Licenciamento e Merchandising do Barça (BLM). 

A previsão é que 600 milhões de euros, em torno de R$ 3,2 bilhões, entrem no clube com essas transações.

O Barcelona quer voltar a ter um time com possibilidade de ganhar todos os campeonatos que disputar. Daí o investimento em Lewandowski, logo depois de ter contratado Raphinha.

Lewandowski e uma parte da coleção dos seus troféus com o Bayern. Passagem excepcional

Lewandowski e uma parte da coleção dos seus troféus com o Bayern. Passagem excepcional

Reprodução/Instagram

Gigante é.

Mas havia perdido muito dinheiro com a pandemia. E péssimas administrações.

Daí ter um time medíocre na temporada passada. E abrir mão de Lionel Messi.

Na temporada 2022/2023 tudo promete ser diferente.

Lewandowski é o grande símbolo dessa mudança.

Neymar?

Não é cogitado no Barcelona...

Escravizado na infância e nome trocado: tetra olímpico revela passado traumático

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas