Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

No mais decepcionante jogo do Brasileiro de 2024, 12 anos depois a volta da mais repulsiva ofensa a Tite: cusparadas

Palmeiras e Flamengo era a partida mais aguardada do campeonato nacional. O confronto entre os mais fortes do Brasil. 0 a 0, com muita tática e nenhuma emoção. Tite desabafou como fez há 12 anos, na Vila Belmiro, contra o Santos. Recebeu cusparada da torcida do Palmeiras, no Allianz. Vergonhoso

Cosme Rímoli|Cosme RímoliOpens in new window

Tite lamenta cusparada

“Não saí irritado. Saí p… da vida! Passei o jogo inteiro tomando cuspe nas costas. Não é a primeira vez que isso acontece aqui. Não é a segunda. Estou fedendo a cusparada. Tenho que ficar jogando água na minha camisa, e o cheiro de catarro não sai. É um desrespeito.”

A revolta de Tite aconteceu no dia 4 de março de 2012, quando treinava o Corinthians, em um clássico contra o Santos, na Vila Belmiro.

Aquele dia, ele resolveu desabafar, revelar à imprensa o que passava no estádio santista.

Como ex-técnico da Seleção Brasileira, que fracassou em duas Copas do Mundo, Tite já se acostumou a ser ofendido, xingado nas ruas.

Publicidade

E, desde o final de 2023, quando rompeu com sua palavra, e assumiu o Flamengo, quando havia prometido publicamente que não trabalharia no Brasil naquele ano, toda vez que o clube carioca atua fora, tem de ouvir provocações pelas derrotas com a Seleção e muitos palavrões.

Mas o que ele não tolera é receber cusparadas, como aconteceu hoje, no Allianz Parque, no intervalo do frustrante 0 a 0, entre Palmeiras e Flamengo.

Publicidade

“Deixa eu fazer uma observação. A minha atividade como técnico, eu sei que ela é bastante exposta, e eu tenho que aguentar todas as ofensas que vão de fora possíveis. E não é da torcida do Palmeiras. Elas são de algumas pessoas que talvez não tenham a condição de saber que tem um monte de criançada que dá para educar. As ofensas são do jogo, mas cusparada é muito feio, cara. Eu ter que limpar minha cabeça e minha roupa é feio, cara.”

A declaração foi constrangedora.

Publicidade

Chegou até a direção do Palmeiras, que tentará reconhecer os torcedores que cuspiram em Tite.

Se reconhecidos, o clube os punirá.

Abel e Tite conseguiram travar o jogo. A vitória da tática. A derrota da emoção Abel e Tite conseguiram travar o jogo. A vitória da tática. A derrota da emoção (CESAR GRECO)

O técnico fez questão de avisar.

“É só para essas pessoas, não é para a torcida do Palmeiras. Eu estive aqui no Palmeiras e tenho uma etapa da qual me orgulho muito. Nosso trabalho salvou o Palmeiras do rebaixamento naquela etapa. Tenho isso na minha memória gravado muito forte.”

A memória de Tite não está tão boa quanto ele garante.

Muito pelo contrário.

Ele trabalhou no Palmeiras entre maio e setembro de 2006.

O clube vivia sérias dificuldades financeiras.

E namorava com o rebaixamento.

O clube paulista havia sido derrotado pelo Santa Cruz, em Pernambuco, por 3 a 2.

Tite havia reclamado da arbitragem.

O então diretor de futebol do clube, Salvador Hugo Palaia, avisou que ele teria de ‘calar a boca’ e não reclamar mais dos juízes.

O treinador ficou ofendido e pediu demissão.

Tite saiu às véspera de um clássico contra o São Paulo.

Foi no dia 22 de setembro de 2006.

As torcidas organizadas do Palmeiras ficaram revoltadas com a atitude do técnico.

O treinador fazia péssimo trabalho e o clube estava na 15ª posição.

Quase que, por milagre, os palmeirenses ficaram na 16ª posição, a primeira acima dos rebaixados Ponte Preta, Fortaleza, São Caetano e Santa Cruz.

Os defensores foram melhores que os atacantes. Endrick pouco criou Os defensores foram melhores que os atacantes. Endrick pouco criou (CESAR GRECO)

Desde então, todos os encontros entre Tite, comandando outro time, e o Palmeiras, o rancor continua.

Ele já foi xingado até mesmo quando treinava a Seleção.

Por convocar jogadores do Palmeiras e desfalcar o clube em jogos importantes.

A presidente Leila Pereira, no entanto, gosta muito de Tite.

E ele é um treinador que pensa, quando Abel Ferreira for embora.

Mas, por 18 anos, a relação segue péssima.

Entre o técnico e as organizadas palmeirenses.

Só que cusparadas rompem com a dignidade.

Daí a revolta, com toda justiça, de Tite...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.